Guest Post »

Três seguranças do Metrô são afastados após agressão a adolescente na Estação Tamanduateí

Caso ocorreu neste domingo (8), na Linha 2-Verde. Passageiros gravaram ação dos agentes. À polícia, seguranças alegaram suspeita de furto, mas não explicaram o que poderia ter sido furtado.

Por Glauco Araújo, do G1

Seguranças agridem adolescente em estação de Metrô de SP — Foto: Reprodução/TV Globo

Três seguranças do Metrô foram afastados, nesta terça-feira (10), após agredirem um adolescente de 14 anos durante uma abordagem feita por eles na Estação Tamanduateí, da Linha 2-Verde, neste domingo (8). Passageiros que circulavam pelo local gravaram a ação (veja vídeo acima).

Em nota, o Metrô informou que o afastamento será “enquanto durarem a apuração dos fatos.”

Nas imagens é possível ver os seguranças do Metrô imobilizando o adolescente. O menino segue sendo imobilizado mesmo após cair no chão . Os passageiros pedem para que os seguranças parem, tentam interceder, mas não são atendidos.

Os três seguranças foram identificados e ouvidos pela polícia. Em depoimento, disseram que o jovem era suspeito de uma tentativa de furto dentro da estação, mas eles não explicaram o quê poderia ter sido furtado.

Em outra nota, o Metrô explicou que, ao ser abordado, o menor estava com drogas ilícitas. Segundo a Polícia, porém, nada foi encontrado.

Na abordagem, o rapaz ficou marcado no braço, nas costas e no pescoço.Testemunhas relatam a violência dos seguranças na abordagem e contestam a versão dos agentes.

“Esse garoto estava ali, calmo, sendo vistoriado ali perto da catraca de saída. Ate que essa polícia do Metro encontrou um papel se diz lá de seda e levantou a voz para o garoto que se assustou, mas de forma nenhuma ele tentou virou de costas para tentar correr ou algo assim”, afirma Walter.

“Desde o começo o segurança foi hostil com o garoto. Não acho que é normal esse tipo de abordagem, não acho que a gente tem que achar certo”, defende um outro passageiro que preferiu não se identificar.

Garoto de 14 anos foi abordado de forma violenta por seguranças do Metrô — Foto: Reprodução/TV Globo

A polícia irá analisar as imagens gravadas pelas câmeras de segurança do Metrô para encontrar cenas que possam comprovar tanto a possível tentativa de furto por parte do adolescente quanto o abuso de autoridade cometido pelos seguranças.

O caso foi registrado como lesão corporal leve e abuso de autoridade. Sobre a alegação de furto, a polícia instaurou ainda uma averiguação de ato infracional por furto.

O Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe) acompanha o caso.

“A nota do Metro é mentirosa em afirmar que o menino de 14 anos foi encontrado com drogas. A versão inicial dos seguranças de tentativa de furto também não se confirmou, já que nenhuma vítima foi apresentada ou identificada pelos seguranças do Metrô”, afirmou Ariel de Castro Alves, advogado e conselheiro do Condepe.

“O delegado me mostrou na delegacia o que foi apreendido com o jovem. Uns panfletos pedindo dinheiro para ajudar a família. O Metrô deveria fazer convênios com entidades sociais e órgãos públicos para ter profissionais capacitados para realizarem abordagens adequadas de crianças, adolescentes e adultos em situação de rua, trabalho infantil, mendicância e vendedores. E não deveriam continuar promovendo limpeza social por meio da violência de seus seguranças”, disse Alves ao G1.

Violência

Há três meses, os seguranças da Estação Sé expulsaram moradores de rua, que estavam no local se protegendo da chuva, com cassetetes e até golpe de mata-leão. 17 seguranças que participaram das agressões foram afastados.

Em abril, dois agentes foram flagrados agredindo um rapaz na Estação Bresser-Mooca, depois de uma discussão por causa de um abordagem. O Metrô também os afastou.

Related posts