UNIFEM e Pacto Global das Nações Unidas apresentam hoje (1/9) os “Princípios de Empoderamento das Mulheres” para Brasil e Paraguai

Solenidade, no Paraná, terá as presenças do presidente Lula e das ministras Nilcéa Freire (Secretaria das Mulheres do Brasil) e Glória Rubín (Secretaria das Mulheres do Paraguai). No evento, Itaipu Binacional vai anunciar a sua adesão aos Princípios, que já soma o envolvimento de 60 corporações de grande porte

Foz do Iguaçu (Brasil) – O UNIFEM Brasil e Cone Sul (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher – parte da ONU Mulheres) e o Pacto Global das Nações Unidas apresentam hoje (1/9), em Foz do Iguaçu, os “Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios” para o Brasil e o Paraguai. O ato é um dos pontos altos do II Encontro Regional do II Ciclo de Encontros Regionais para o Fortalecimento da Equidade de Gênero no Mundo do Trabalho, que tem como tema de discussão “Gênero, Poder e Desenvolvimento”. O evento vai reunir o presidente da República do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva; a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Brasil, Nilcéa Freire; e a ministra da Secretaria da Mulher do Paraguai, Glória Rubín.

 

Durante a abertura oficial do encontro regional, marcada para as 20h desta quarta-feira (1/9), a representante do UNIFEM Brasil e Cone Sul, Rebecca Tavares, fará a apresentação dos sete Princípios de Empoderamento das Mulheres: (1) a liderança promove a igualdade entre gêneros, (2) igualdade de oportunidades, inclusão e não-discriminação, (3) saúde, segurança e fim da violência, (4) educação e formação, (5) desenvolvimento empresarial e práticas da cadeia de abastecimento e marketing, (6) liderança comunitária e envolvimento e (7) transparência, medição e relatórios.

 

Lançada em março de 2010, a iniciativa é um sucesso no mundo corporativo, reunindo grandes marcas de diferentes segmentos do mercado global, regional e local. Atualmente, 60 corporações de grande porte já se comprometeram com os “Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios”, entre elas 20 são empresas brasileiras: Açovisa Indústria e Comércio de Aços Especiais Ltda, Banco do Brasil, Chesf – Companhia Hidro Elétrica do São Francisco, CINQ Tecnologia, Copel – Companhia Paranaense de Energia, CPRM – Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, Eletrobras – Centrais Elétricas Brasileiras S.A, Eletrobras – Eletronorte, Eletronuclear – Eletrobras Termonuclear S.A, Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Fersol Indústria e Comércio SA, Furnas Centrais Elétricas, INCCATI Sistemas Ltda, Itaipu Binacional, Microlife Informática de Franca Ltda, Natusfran, New Space Processamento e Sistemas Ltda, Petrobras, Rodovalho Advogados e Serpro – Serviço Federal de Processamento de Dados.

 

Igualdade significa negócios

“É preciso criar as condições para incentivar a participação plena das mulheres na vida econômica, tornar as economias mais fortes e as sociedades mais justas e estáveis”, declara Rebecca Tavares, representante do UNIFEM Brasil e Cone Sul. “A equidade é essencial, não só por uma questão de justiça, mas também porque contribui para a produtividade que, por sua vez, gera lucro, razão de ser de toda atividade econômica. Ao entender isso, tiramos a equidade de gênero do território exclusivo da responsabilidade social e a colocamos no âmbito das estratégias de negócios”, completa Rebecca Tavares.

 

Ainda na solenidade de abertura, a Itaipu Binacional anunciará a sua adesão aos “Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios” sob o comando do presidente da empresa Jorge Samek. A empresa produziu a versão brasileira do material de divulgação dos Princípios, a ser enviado para empresas públicas e privadas. Atualmente, 20 empresas brasileiras num total de 60 corporações, entre elas a Itaipu Binacional, adotaram os Princípios de Empoderamento das Mulheres em suas políticas organizacionais.

 

Diálogos corporativos e sociais
Na quinta-feira (2/9), a partir das 9h, acontecerão mesas de diálogos para abordar o aproveitamento do potencial produtivo de homens e mulheres nas empresas. A coordenadora nacional do UNIFEM no Paraguai, Carmen Echauri, é uma das convidadas da mesa “Gênero, Desenvolvimento e Poder: que desenvolvimento? A que custo? Para quem?”, que vai colocar em discussão as práticas de quatro empresas e estabelecer diálogo com o UNIFEM Brasil e Cone Sul, OIT (Organização Internacional do Trabalho), PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) e Comitê Brasileiro do Pacto Global.

 

O segundo painel “Gênero, Desenvolvimento e Poder: qual o papel das empresas?”, previsto para as 14h, terá a exposição das ações de quatro empresas e diálogo instaurado com a Secretaria da Mulher do Paraguai, Secretaria de Políticas para as Mulheres do Brasil e Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

 

O II Encontro Regional do II Ciclo de Encontros Regionais para o Fortalecimento da Equidade de Gênero no Mundo do Trabalho é organizado pelo Serpro, Embrapa, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Eletrobras, Petrobras, CPRM – Serviço Geológico Brasil, Itaipu Binacional, com apoio da Secretaria de Políticas para as Mulheres através do Programa Pró-Equidade de Gênero.

II Encontro Regional do II Ciclo de Encontros Regionais para o Fortalecimento da Equidade de Gênero no Mundo do Trabalho
Tema: Gênero, Desenvolvimento e Poder
Data: 1 de setembro de 2010 – abertura às 20h

2 de setembro de 2010 – das 9h às 17h
Local: Hotel Golden Tulip Internacional Foz (Rua Almirante Barroso, 2006) – Foz do Iguaçu/PR

 

 

Informações para a imprensa

Isabel Clavelin

Assessoria de Comunicação

UNIFEM Brasil e Cone Sul

(61) 3038.9287 / 8175.6315

[email protected]

 

 

 

UNIFEM Brasil e Cone Sul

[email protected]

www.unifem.org.br

http://twitter.com/unifemconesul

 

 

image002

 

 

+ sobre o tema

Por que não há uma única mulher entre os 39 atletas mais bem pagos do mundo

Às vésperas das Olimpíadas do Rio de Janeiro, a...

Domésticas das Filipinas são escravizadas em São Paulo

Trabalhando por meses sem descanso e sem alimentação suficiente,...

Ex-Spice Girl consegue medida protetiva contra o marido

Mel B alega que foi vítima de violência doméstica...

Número de mulheres que operam máquinas agrícolas aumenta em MT

Porém, mulheres ainda representam menos de 10% do total...

para lembrar

Conheça Cidinha da Silva, em seu novo livro a escritora mostra o genocídio dos negros

A escritora Cidinha da Silva era adolescente quando deu...

Viveremos por Sueli Carneiro

A mulher que cuida das crianças pede ao menino...

Legado vivo: trançar o cabelo é mais do que um código estético

Para a população negra, trançar o cabelo é mais...
spot_imgspot_img

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...

Em reunião com a ministra das Mulheres, movimentos denunciam casos de estupros e violência em abrigos para atingidos pelas enchentes no RS

Movimentos feministas participaram de uma reunião emergencial com a ministra da Mulher, Cida Gonçalves, no final da tarde desta terça-feira (7), de forma online....

Documentário sobre Ruth de Souza reverencia todas as mulheres pretas

Num dia 8 feito hoje, Ruth de Souza estreava no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O ano era 1945. Num dia 12, feito...
-+=