Usain Bolt arrasa recorde dos 200 metros e é ouro em Berlim

Fonte: G1 –

Jamaicano não deu chance aos adversários e cravou 19s19, 11 centésimos mais rápido que sua própria marca

SÃO PAULO – Na véspera de completar 23 anos, Usain Bolt deu um verdadeiro presente aos seus admiradores. O jamaicano mais uma vez assombrou a todos no Mundial de atletismo e quebrou o recorde dos 200 metros, ao cravar o tempo de 19s19, nesta quinta-feira, na pista de Berlim. Com o resultado, ele garantiu sua segunda medalha de ouro na competição, seguido por Alonso Edward (Panamá) e Wallace Speramon (EUA), prata e bronze, respectivamente.

O mais novo feito do atletismo mundial veio não sem antes as tradicionais dancinhas, caretas para câmera e frases de efeito, ainda no bloco de largada. Um verdadeiro show. Há quem chame isso de marra, arrogância, falta de educação, mas Bolt não dá ouvidos aos críticos e só quer saber de comemorar.

 

E essa receita tem dado certo. Ainda em Berlim, com todo o mesmo gestual, ele pulverizou a sua própria marca nos 100 metros ao correr em 9s58 – 0s11 mais rápido que nos Jogos Olímpicos de Pequim, quando conquistou três medalhas de ouro e bateu três recordes mundiais.

 

Bolt dominou a prova do começo ao fim. Já na curva não via Edward (19s81) e Spearmon (19s85), seus principais rivais, ao seu lado e correu tranquilamente para a vitória. Nos metros finais, apontou para o relógio, teve a certeza de que quebraria mais um recorde mundial e abriu seu carismático sorriso. Depois disso, restaram as poses para fotos ao lado da nova marca.

Tyson Gay, homem que poderia derrotar Bolt, desistiu da disputa alegando dores na virilha esquerda. Além disso, o norte-americano saiu visivelmente arrasado dos 100 metros. Ele esperava derrotar o jamaicano, mas acabou na segunda colocação.

 

A supremacia de Bolt vem no mesmo palco em que o norte-americano Jesse Owens pôs abaixo a dita superioridade ariana, defendida por Adolf Hitler. Nos Jogos Olímpicos de 1936, Owens conquistou quatro medalhas de ouro, sob os olhos do fuhrer. 73 anos depois, a vez do jamaicano demonstrar que é imbatível.

 

Mas se o resultado já havia sido fantástico nos 100 metros, Bolt estava mesmo guardando forças para os 200. Ele nunca escondeu que essa era sua prova da sua adolescência, a prova favorita. Só faltava a consagração em um Mundial. Na Olimpíada ele havia cravado 19s30.

 

Agora, para a festa de aniversário de Bolt, programada para esta sexta, em Berlim, um amuleto a mais dará o tom: sua medalha de ouro. O jamaicano já avisou que faz questão de comemorar com os amigos e familiares, que tanto ajudaram em sua carreira.

Matéria original: Usain Bolt arrasa recorde dos 200 metros e é ouro em Berlim

+ sobre o tema

Negra Cinthia lança seu EP, no dia 2 de Fevereiro, no Aparelha Luzia

Cinthia Alves ou Negra Cinthia (nome derivado de Nega...

Lutador Anderson Silva dança com Marisa Monte em novo clipe ‘Ainda Bem’

Confira o novo clipe da Marisa Monte "Ainda Bem"...

Campeonato Hip Hop DJ @ Galeria Olido – São Paulo

O evento tem o objetivo de retribuir a contribuição...

para lembrar

De lixeiro a médico: brasiliense vence pobreza e se forma em medicina

Cícero Batista Pereira venceu a fome para se formar...

As discussões do GT Racismo e Saúde no 8º CBCSHS

Para o 8º Congresso de Ciências Sociais e Humanas...

‘Single Ladies (Put a Ring on It)’, de Beyoncé, completa 15 anos

O ano era 2008. Beyoncé, dona de consideráveis sucessos até...
spot_imgspot_img

Dia 21, Maurício Pazz se apresenta no Instrumental Sesc Brasil

Maurício Pazz, paulistano, nos convida a mergulhar nos diferentes sotaques oriundos das diásporas africanas no Brasil. No repertório, composições musicais do próprio artista, bem...

Inéditos de Joel Rufino dos Santos trazem de volta a sua grandeza criativa

Quando faleceu, em 2015, Joel Rufino dos Santos deixou pelo menos dois romances inéditos, prontos para publicação. Historiador arguto e professor de grandes méritos, com...

‘Está começando a segunda parte do inferno’, diz líder quilombola do RS

"Está começando a segunda parte do inferno", com esta frase, Jamaica Machado, líder do Quilombo dos Machado, de Porto Alegre, resumiu, com certo desânimo, a nova...
-+=