Usain Bolt

Usain St. Leo Bolt (Trelawny, 21 de agosto de 1986) é um velocista jamaicano, multicampeão olímpico e mundial, recordista mundial dos 100 e 200 metros rasos, além do revezamento 4 x 100 metros como integrante da equipe daJamaica. É o único atleta na história bicampeão em todas as três modalidades em Jogos Olímpicos de forma consecutiva.

Ele é considerado por Jacques Rogge, ex-presidente do Comitê Olímpico Internacional, por especialistas em atletismo e por ex-atletas, como uma lenda viva e o maior velocista de todos os tempos.

Nos 100 metros rasos estabeleceu o recorde mundial três vezes, marcando 9,72 s no Reebok Grand Prix de Atletismo de Nova Iorque em 2008, depois 9,69s na final olímpica em Pequim 2008 e 9,58 s no Campeonato Mundial de Atletismo de 2009, em Berlim.

Nos 200 m rasos, bateu o recorde mundial com 19s30, superando a antiga marca do ex-atleta norte-americano Michael Johnson que era de 19s32, na final olímpica em Pequim 2008. Em Berlim, em 2009, Usain Bolt quebrou seu próprio recorde, ao estabelecer nova marca mundial de 19s19, durante o Campeonato Mundial de Atletismo .

Com a ajuda de Asafa Powell, Michael Frater e Nesta Carter, conquistou o revezamento 4×100 metros. A Jamaica bateu o antigo recorde mundial que era dos Estados Unidos e vigorava há 15 anos – 37s40 – e estabeleceram o tempo de 37s10 na final olímpica em Pequim 2008. No Campeonato Mundial de Atletismo de 2011, Bolt e o revezamento da Jamaica bateram novamente o recorde mundial com 37s 04.

Aos quinze anos ele ganhou uma medalha de ouro e duas de prata no Campeonato Mundial de Atletismo Júnior, realizado em Kingston, capital da Jamaica. Seus resultados nas pistas (19s 75 para os 200 m e 9s 76 para os 100 m, até o recorde) valeram-lhe os apelidos de “Homem Mais Rápido do Mundo” e Lightning Bolt (“raio”).

Nos Jogos Olímpicos de Pequim, Bolt foi um dos grandes nomes ao vencer os 100, 200 e o revezamento 4×100 metros, quebrando os recordes mundiais das três provas.

Em maio de 2009, em Manchester, quebrou o recorde dos 150 m rasos, prova não disputada em mundiais ou olimpíadas, com o tempo de 14s 35. Na ocasião declarou: “Meu objetivo é me transformar em uma lenda, e estou trabalhando muito duro para conseguir.”

Em agosto de 2009, disputou o Campeonato Mundial de Atletismo e após vencer a prova dos 200 metros, com novo recorde mundial de 19s19, Bolt disse o que ficará marcado em sua história, o que o consagra como grande atleta, profissional e lendário.
Em Londres 2012, Bolt conquistou o bicampeonato olímpico dos 100 m, ao vencer a prova quebrando seu próprio recorde olímpico de Pequim com 9s 638 e dos 200 m, tornando-se o primeiro atleta na história olímpica bicampeão das duas distâncias em Jogos consecutivos.

Sempre há limites. Eu não conheço os meus.
— Usain Bolt,

Em agosto de 2013, venceu os 100 10 11 e os 200 metros 12 no Campeonato Mundial de Atletismo em Moscou e o revezamento 4×100 13 tornando-se o maior vencedor de mundiais de atletismo da história.14

+ sobre o tema

Tutancâmon morreu de malária combinada com infecção óssea

O jovem e lendário faraó Tutancâmon, que teria morrido...

Modelo afirma ter recebido diamantes de Charles Taylor

Modelo afirma ter recebido diamantes de Charles Taylor. A modelo...

Ser do Ceará

Cearense, o que é ser desta terra, quais são...

para lembrar

Fazer ou não fazer personagem racista, eis a questão

Com receio de falar sobre o tema em uma...

Livro: Negritude, Poderes e Heroísmos

Qual seria a necessidade de discutir sobre “Negritudes, Poderes...
spot_imgspot_img

Grávida, Iza conta que pretende ter filha via parto normal: ‘Vai acontecer na hora dela’

Iza tem experienciado e aproveitado todas as emoções como mamãe de primeira viagem. No segundo trimestre da gestação de Nala, fruto da relação com Yuri Lima, a...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=