quarta-feira, novembro 25, 2020

    Tag: Jamaica

    O histórico levante de mulheres jamaicanas contra a cultura do estupro

    Mulheres Jamaicanas tomaram as ruas da capital Kingston em um protesto nunca antes visto na ilha. Capitaneado pelo coletivo Tambourine Army, o ato levantou bandeiras contra a violência de gênero em um país que registra índices assustadores de mortes e agressão de mulheres. Confira  Por Fernando Vife, na Agência Plano, com fotos de Daniela Paoliello Na Revista Fórum  No decorrer das comemorações do Dia Internacional da Mulher celebrado no dia 08 de março em todo o mundo, um coletivo de mulheres jamaicanas denominado Tambourine Army realizou neste último sábado (11) um dos maiores protestos contra a violência de gênero já vistos na região (ou ilha). A marcha foi realizada em solidariedade a uma série de outros protestos organizados em todo o Caribe, tendo como bandeira o combate à cultura do estupro e o fim da violência contra a mulher. Durante a marcha, gritos de “this is a war” (isso é guerra) ...

    Leia mais

    Esta fotógrafa registrou o auge da cena dancehall jamaicana nos anos 1980

    Entre o fim da década de 1970 e o início dos anos 1980, o reggae roots que fez o mundo conhecer a Jamaica deu espaço ao dancehall, mais animado e voltado às pistas de dança. Beth Lesser, fotógrafa canadense, se envolveu com o ritmo e fez vários registros fotográficos deste momento. Do Hypeness A chegada de equipamentos musicais eletrônicos ampliou as possibilidades que os jamaicanos tinham para fazer música. Logo se formaram os soundsystems, conjuntos de DJs, MCs e engenheiros de som que fizeram – e fazem – habitantes da ilha e de todo o mundo dançar. A diversão era o objetivo dos músicos: desde o nome do gênero, inspirado nas casas de dança jamaicanas dos anos 1940, até as letras das músicas, que destacavam festas e sexo enquanto a violência entre gangues e na política ameaçavam o país. Yellowman e Eek-A-Mouse são dois dos nomes mais marcantes do Dancehall. ...

    Leia mais

    O atletismo tem uma nova campeã olímpica: Elaine Thompson vence os 100 metros rasos

    O Engenhão viu a primeira conquista olímpica de Elaine Thompson, jamaicana que estava voando nos mundiais e que acabou com a hegemônia de sua conterrânea, Shelly-Ann Fraser-Pryce , que ficou com o bronze. Os 100 metros rasos tem uma nova campeã olímpica. Por  Rodrigo Nascimento, do Torcedores  O Atletismo teve sua primeira noite de gala nos Jogos Olímpicos do Rio 2016: a final dos 100 metros rasos feminino foi incrível, e premiou desta vez a jamaicana Elaine Thompson, que agora é campeã olímpica, desbancando Shelly-Ann Fraser-Pryce, que era a grande favorita e havia conquistado o ouro em Pequim-08 e em Londres-2012. A disputa não foi fácil: Thompson tinha que superar a conterrânea Shelly-Ann Fraser-Pryce, que havia feito o mesmo tempo dela nas semifinais. Outra que ameaçava o ouro da jamaicana era a americana Tori Bowie, que também havia vencido uma das semifinais. Elaine Thompson cruzou a linha de chegada com ...

    Leia mais

    Artista jamaicano brinca com folclore afro-caribenho e ficção científica

    Mistura entre ficção científica, cultura africana, folclore afro-caribenho e do oeste da Índia, o trabalho do artista jamaicano Paul Lewin vem chamando a atenção pela convergência de culturas. Natural de Kingston, capital da Jamaica, Paul vive a arte desde os primeiros momentos da infância, observando seu pai dedicar boa parte da vida transformando pedaços de madeira em obras culturais. Lewin, que o teve como principal inspiração, afirma que sua casa era permeada por móveis de diferentes formas e objetos. O contato constante só deu asas para a imaginação do garoto. Por  Kauê Vieira do Afreaka The Humminbird Queen “Meu pai era apaixonado por esculturas em madeira. Ele também adorava colecionar obras de arte. Minha casa na infância era forrada com quadros e artefatos de culturas de diferentes partes do mundo. Tudo isso aliado ao meu amor por ficção científica inspirou muito minhas primeiras criações artísticas,” explica ...

    Leia mais

    Em homenagem a Bob Marley, Jamaica descriminaliza maconha

    As mudanças legislativas determinam que o consumo não seja delito, sempre que houver uma licença, que deverá ser concedida para quem comprovar interesses religiosos (reivindicados pelos rastafáris) ou medicinais; além disso, propõem que deixe de ser crime portar no máximo duas onças (56 gramas) No Brasil 247 O governo da Jamaica aprovou nesta terça-feira (24) uma lei que descriminaliza o porte de maconha. As mudanças legislativas propõem que o consumo não seja delito, sempre que houver uma licença, que deverá ser concedida para quem comprovar interesses religiosos (reivindicados pelos rastafáris) ou medicinais. Além disso, propõem que deixe de ser crime portar no máximo duas onças (56 gramas) de "ganja", embora a pessoa seja multada com uma falta administrativa. O governo explicou em comunicado que as emendas também contemplam a criação da Autoridade de Permissões de Cannabis para regular a indústria medicinal. "A autoridade criará regulações para definir os procedimentos e ...

    Leia mais

    Ato na Jamaica para manter lei que proíbe relação homossexual reúne 25 mil pessoas

    Protesto teve participação de diversos líderes religiosos e ocorre quando o governo cogita mudar legislação por O Globo RIO - Um dia depois que o orgulho gay foi festejado em diversos países, na Jamaica milhares foram às ruas, no domingo, para defender a chamada “lei de sodomia”, que proíbe relações físicas entre pessoas do mesmo sexo, e combater o que classificam como uma “agenda gay” no país. O protesto foi organizado pelo grupo “Jamaica CAUSE - Churches Action Uniting Society for Emancipation”, uma coalizão de grupos religiosos, e contou com cerca de 25 mil pessoas, segundo o jornal local "Jamaica Observer". Os manifestantes e líderes das igrejas chamavam os jamaicanos para permanecerem “fortes e saudáveis em suas famílias” e “para resistirem à agenda homossexual” defendendo a lei de sodomia.— A nossa emancipação significa manter famílias fortes, nossa emancipação significa se colocar contra a agenda homossexual, a emancipação, para nós, significa ...

    Leia mais
    One Love

    Plano de Aula – One Love, um amor: todos juntos é bem melhor

    One Love, um amor: todos juntos é bem melhor Este é um plano de aula vencedor do I Concurso de Planos de Aula do Portal Geledés, aplicando a Lei 10.639/03 Professora: Míghian Danae Ferreira Nunes Matéria: Educação Infantil Turma/Série: Segundo Estágio (05 a 06 anos) Cidade: São Paulo Estado: São Paulo COMPONENTE CURRICULAR: APLICANDO A LEI 10.639/2003 APRESENTAÇÃO Nas turmas de educação infantil, comumente trabalhamos com sequencias didáticas ou projetos educativos, um bimestre, conseguem visto que, sendo realizado em tempos como uma semana, um mês ou mesmo alguns dias, conseguem aliar-se a uma perspectiva de trabalho que pensa a educação menos compartimentada. Tais sequencias ou projetos inserem- se numa perspectiva transdisciplinar e, nesse sentido, este plano de aula será realizado não apenas em um dia, mas numa sequencia de atividades propostas durante quatro dias, no final do mês de junho de 2013. Esta sequencia tem por nome One Love, um amor: todos juntos ...

    Leia mais
    Stuart Hall. (Fotografia de Donald Maclellan / Getty Images)

    Stuart Hall

    Stuart Hall (Kingston, 3 de fevereiro de 1932 — Londres, 10 de fevereiro de 2014) foi um teórico cultural jamaicano que atuou no Reino Unido. Ele contribuiu com obras chave para os estudos da cultura e dos meios de comunicação, assim como para o debate político. Carreira Em 1951 Hall mudou-se para Bristol, aonde viveu antes de ir para Oxford. Ele estudou como um bolsista Rhodes no Merton College, na Universidade de Oxford, onde obteve o seu mestrado (M.A.) Trabalhou na Universidade de Birmingham e tornou-se o personagem principal do Birmingham Center for Cultural Studies. Entre 1979 e 1997, Hall foi professor na Open University. Nos anos 1950, após ter trabalhado na Universities and Left Review, Hall juntou-se a E. P. Thompson, Raymond Williams e outros para fundar a revista New Left Review – na esteira da invasão soviética da Hungria em 1956 (que fez com que muitos membros do partido comunista da Inglaterra se desfiliassem e procurassem alternativas à ortodoxia soviética). Sua carreira deslanchou após co-autorar com Paddy Whannel “The popular arts” em 1964. O convite feito por Richard ...

    Leia mais
    termites

    História do Reggae – Parte 2 – Rocksteady

    por Leo Vidigal Rocksteady é o nome normalmente dado ao ritmo que dominou as paradas jamaicanas entre o ska e o surgimento do reggae, mais exatamente entre o fim de 66 e a metade de 68. No entanto pode-se dizer que, na verdade, trata-se do primeiro formato que o reggae como conhecemos hoje tomou, tendo muito mais a ver com o ritmo que tornaria a Jamaica famosa em todo o mundo do que com o o ska. Talvez o nome rocksteady não tenha vingado porque poderia ser confundido com o rock n' roll, ou porque os jamaicanos gostaram mais do nome reggae, ou as duas coisas. O fato é que a divisão entre rocksteady e reggae acabou prevalescendo entre os pesquisadores do ritmo e os executivos das gravadoras, o que talvez possa ajudar a explicar por que um período tão importante da música jamaicana permanece pouco conhecido por grande parte ...

    Leia mais
    ska

    A História do Raggae – Parte 1 – Mento e Ska

     História do Reggae Vamos contar um pouco da velha história do reggae ou do ritmo de Jah e saber como ele saiu de uma ilha de proporções medianas e ganhou tamanha importância na cultura mundial. O reggae é visto aqui como uma forma musical que surgiu juntamente com a Jamaica independente, que completa este ano 40 anos de emancipação da Inglaterra. Por isso vamos mostrar desde as raízes do ritmo até suas manifestações mais recentes. Este artigo é uma edição revista do que saiu na revista Reggae News. local de origem do reggae é uma hoje famosa ilha caribenha, a terceira maior da região, com o tamanho equivalente à metade do território do estado de Sergipe. Desde o século XVI até meados do século XX ela foi submetida às políticas exploratórias do sistema colonial. A população nativa, composta pelos índios arawak, chamava a ilha de Xaymaca – Terra das Primaveras ...

    Leia mais
    Jamaica

    Jamaica

    A Jamaica tem uma cultura riquíssima. O povo é muito amistoso, o clima é excelente, a comida é ótima, a música é alta e as festas são animadíssimas e bastante freqüentes... Os apertos de mão, abraços e demonstrações de carinho são calorosos e freqüentemente são acompanhados de gesticulações e contatos. Os jamaicanos têm muito orgulho de sua terra e são excelentes embaixadores da hospitalidade da região do mar do Caribe. O povo jamaicano vem de origens diferentes, o que resulta numa mistura das várias culturas. A maioria é descendente de escravos africanos que foram trazidos para o país pelos colonizadores europeus. Quase cada raça - africana, inglesa, espanhola, escocesa, indiana, chinesa, alemã, síria, dentre outras - deu a sua contribuição para a formação cultural do país. Muitos povos chegaram para conquistar, colonizar ou mesmo para buscar uma vida melhor, determinados a chamar esta ilha de lar. Misturaram-se e se fundiram, ...

    Leia mais

    A visão política e social da música Reggae

    Os amantes do reggae e interessados em mais conhecimentos sobre a música jamaicana terão três dias para mergulhar no ritmo. A Associação Cultural Aspiral do Reggae realizará o Seminário "A visão política e Social da música Reggae" no dia 19 de novembro, a partir das 19 horas, na Praça Tereza Batista (Pelourinho). O seminário irá contribuir para que o público baiano apreciador do ritmo possa ouvir e refletir sobre o seu papel social e político. Estarão presentes Kamaphew Tawá, Luciano Rotts, Gilberto Leal dentre outros que discutirão o tema em diversas vertentes. Nos dias 20 e 21 de novembro, o evento continuará com shows de diversos artistas, reverenciando o ritmo . Além de fazer a alegria dos admiradores, o reggae é responsável por produzir transformação social e cultural em uma comunidade que opta por viver na filosofia rastafári e tem como parâmetro o desenvolvimento econômico e espiritual de seus membros. ...

    Leia mais
    Reggae Roots

    História do Reggae – Parte 3 – Reggae Roots

    Considerado por muitos como a era de ouro da música jamaicana, o período correspondente ao Roots Reggae (1968-1985), marcou a diversificação e a expansão do ritmo de Jah para novas fronteiras musicais e geográficas Toots Hoje em dia, depois da popularização mundial do reggae, este termo passou a ser utilizado também para designar toda a produção musical da Jamaica nos últimos quarenta anos, o que ressalta a unidade musical do gênero ao longo deste tempo. Contudo, o reggae propriamente dito foi batizado em 1968, com a canção “Do the Reggay” (assim mesmo, com a grafia errada), de Toots Hibberts (foto) e os Maytals. Atualmente, esse período inicial do ritmo de Jah é chamado de roots reggae(reggae de raiz) ou simplesmente roots. Embora hoje a maioria dos regueiros chame de roots qualquer reggae que não seja baseado em ritmos eletrônicos, essa classificação do estilo como pertencente a ...

    Leia mais
    O Rastafari

    O rastafari

    Introdução A expansão do Cristianismo Ortodoxo nas Américas ocorreu, principalmente como resultado da influência das levas de imigrantes que se transferiram para o Novo Mundo provenientes do Leste Europeu. Essa foi regra geral, exceto em dois casos: no Alaska e no Caribe. O caso do Caribe é o menos conhecido em termos de pesquisa histórica incluindo a Jamaica onde a Igreja Etíope se estabeleceu com notável vigor regional. Eu espero que este pequeno artigo inspire alguém de grande conhecimento a estudar o assunto apropriadamente; e se isso também puder conduzir a um entendimento mais profundo do Universo Cristão, tantas vezes mal entendido em sua expressão na Jamaica, então, que Deus seja louvado! por Cristianismo Rastafari Origens Igreja Cristã Ortodoxa Africana Garveista Marcus Garvey foi um lider negro jamaicano, um nacionalista, figura proeminente do Universal Negro Improvement Association (UNIA), uma influente organização do movimento Black Power surgido na década de 1920. ...

    Leia mais
    Marcus Garvey

    Marcus Garvey

    Marcus Mosiah Garvey (Saint Ann's Bay, Jamaica, 17 de agosto de 1887 - Londres, 10 de junho de 1940) foi um comunicador, empresário e ativista jamaicano. É considerado um dos maiores ativistas da história do movimento nacionalista negro. Marcus Garvey liderou o movimento mais amplo de descendentes africanos até então; é lembrado por alguns como o principal idealista do movimento de "volta para a África". Na realidade ele criou um movimento de profunda inspiração para que os negros tivessem a "redenção" da África, e para que as potências coloniais européias desocupassem a África. Em suas próprias palavras, "Eu não tenho nenhum desejo de levar todas as pessoas negras de volta para a África, há negros que não são bons elementos aqui e provavelmente não o serão lá." Apesar de ter sido criado como metodista, Marcus Garvey se declarava católico. Biografia Marcus Mosiah Garvey nasceu em Saint Ann's Bay, capital da ...

    Leia mais
    nannyqueen

    Nanny Queen

    À Rainha Nanny Queen se dá o crédito de ser a personalidade que uniu os Maroons em toda a Jamaica e exerceu papel de grande relevo na preservação da cultura e dos conhecimentos africanos. Antecedentes A Rainha Nanny, dos Maroons da região de Windward, tem sido enormemente ignorada pelos historiadores, que restringiram seu enfoque a figuras masculinas, ao escreverem sobre a história dos Maroons. No entanto, entre os próprios Maroons, ela é tida na mais alta estima. As informações biográficas sobre a Rainha Nanny são um tanto vagas. Ela é mencionada apenas quatro vezes em textos históricos e, usualmente, em termos um tanto derrogatórios. Ela, porém, é considerada a figura mais importante da história dos Maroons. Foi a líder espiritual, cultural e militar dos Maroons de Windward e sua importância se prende ao fato de que ela guiou os Maroons ao longo do intenso período de resistência contra os britânicos, ...

    Leia mais
    Usain-Bolt

    Usain Bolt

    Usain St. Leo Bolt (Trelawny, 21 de agosto de 1986) é um velocista jamaicano, multicampeão olímpico e mundial, recordista mundial dos 100 e 200 metros rasos, além do revezamento 4 x 100 metros como integrante da equipe daJamaica. É o único atleta na história bicampeão em todas as três modalidades em Jogos Olímpicos de forma consecutiva. Ele é considerado por Jacques Rogge, ex-presidente do Comitê Olímpico Internacional, por especialistas em atletismo e por ex-atletas, como uma lenda viva e o maior velocista de todos os tempos. Nos 100 metros rasos estabeleceu o recorde mundial três vezes, marcando 9,72 s no Reebok Grand Prix de Atletismo de Nova Iorque em 2008, depois 9,69s na final olímpica em Pequim 2008 e 9,58 s no Campeonato Mundial de Atletismo de 2009, em Berlim. Nos 200 m rasos, bateu o recorde mundial com 19s30, superando a antiga marca do ex-atleta norte-americano Michael Johnson que era de 19s32, na final olímpica em Pequim 2008. Em Berlim, em 2009, Usain Bolt quebrou seu próprio recorde, ao estabelecer nova marca mundial de 19s19, durante o Campeonato Mundial de Atletismo . ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist