O histórico levante de mulheres jamaicanas contra a cultura do estupro

Mulheres Jamaicanas tomaram as ruas da capital Kingston em um protesto nunca antes visto na ilha. Capitaneado pelo coletivo Tambourine Army, o ato levantou bandeiras contra a violência de gênero em um país que registra índices assustadores de mortes e agressão de mulheres. Confira 

Por Fernando Vife, na Agência Plano, com fotos de Daniela Paoliello

Na Revista Fórum 

No decorrer das comemorações do Dia Internacional da Mulher celebrado no dia 08 de março em todo o mundo, um coletivo de mulheres jamaicanas denominado Tambourine Army realizou neste último sábado (11) um dos maiores protestos contra a violência de gênero já vistos na região (ou ilha). A marcha foi realizada em solidariedade a uma série de outros protestos organizados em todo o Caribe, tendo como bandeira o combate à cultura do estupro e o fim da violência contra a mulher. Durante a marcha, gritos de “this is a war” (isso é guerra) e “nah mek dem win” (eles não irão vencer) davam o tom combativo do protesto.

A Jamaica apresenta índices assustadores de violência contra a mulher, ocupando lugar entre os dez países com as maiores taxas de estupro no mundo, de acordo com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNDOC). O Tambourine Army também possui uma pauta de 20 pontos que tratam do combate à violência de gênero e busca empoderar as mulheres não apenas prestando homenagens às vítimas e oferecendo solidariedade às sobreviventes, mas principalmente através da construção de uma plataforma incisiva para o fortalecimento da luta das mulheres jamaicanas e caribenhas.

Confira, em imagens, como foi o ato.

+ sobre o tema

Mãe Stella: Atire a primeira pedra…

...aquele que não fala da vida alheia. Esse é...

Mulher, negra e migrante: conheça a experiência de latino-americanas no Brasil

O desejo de melhorar a vida financeira da família,...

Michele Crispim é a grande vencedora do ‘MasterChef Brasil 2017’

De um lado, a carioca radicada em São Paulo,...

para lembrar

A dor, a cor…

Era por volta de 1850, Século XIX. O médico...

Jaqueline Goes, a pesquisadora que luta por mais mulheres na ciência

Quando Jaqueline Goes de Jesus, de 32 anos, era criança,...

Todos os longas dirigidos por mulheres no Festival de Cinema Latino-Americano

Diretoras da América Latina serão celebradas na edição deste...

Estupro coletivo de jovem de 19 anos é investigado em Araraquara

Vítima de estupro coletivo estaria em ponto de ônibus...
spot_imgspot_img

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Novas pesquisas mostram que meninas nos EUA estão tendo sua primeira menstruação mais cedo. A exposição ao ar tóxico é parcialmente responsável. Há várias décadas, cientistas ao redor do...

Leci Brandão recebe justa homenagem

A deputada estadual pelo PC do B, cantora e compositora Leci Brandão recebe nesta quarta (5) o Colar de Honra ao Mérito Legislativo do...

Mais de 11 milhões de mulheres deixam o mercado de trabalho no Brasil

Pesquisa inédita do Centro de Pesquisa em Macroeconomia das Desigualdades (Made), da USP, sobre o custo da maternidade no Brasil mostra que 6,8 milhões...
-+=