Vacina contra ebola tem êxito em teste e pode acabar com surto, diz OMS

O mundo está pela primeira vez prestes a ser capaz de proteger os seres humanos contra o ebola, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira (31), após dados de um teste na Guiné mostraram que uma vacina foi 100 por cento eficaz.

Por Kate Kelland Do Uol

Os resultados iniciais do estudo, que testou a vacina VSV-ZEBOV, da Merck e da NewLink Genetics, em cerca de 4.000 pessoas que estiveram em contato próximo com um caso de ebola confirmado, mostrou 100 por cento de proteção após dez dias.

Os resultados foram descritos como “notáveis” e “virada no jogo” por especialistas em saúde. “Acreditamos que o mundo está prestes a ter uma vacina eficaz contra o ebola”, disse a especialista em vacinas Marie Paule Kieny, da OMS, em uma entrevista à imprensa em Genebra.

A vacina pode agora ser usada para ajudar a acabar com o pior surto de ebola já registrado até hoje, que matou mais de 11.200 pessoas na África Ocidental desde que foi detectado em dezembro de 2013.

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, disse que os resultados, publicados online na revista médica The Lancet, são um “desdobramento extremamente promissor”. “Esta vai ser uma virada de jogo”, disse ela a jornalistas. “Vai mudar a gestão do atual surto de ebola e de futuros surtos.”

Esse e outros experimentos de imunização foram acelerados com enorme esforço internacional de pesquisadores para conseguirem testar terapias e vacinas enquanto o vírus ainda estava circulando com força.

“Sabíamos que era uma corrida contra o tempo e que o experimento tinha de ser realizado sob as circunstâncias mais difíceis”, diz John-Arne Röttingen, chefe da área de controle de doenças infecciosas no Instituto Norueguês de Saúde Pública e presidente do grupo de acompanhamento do experimento.

A entidade beneficente Médicos sem Fronteiras (MSF), que vem liderando a luta contra o ebola na África Ocidental, está agora apelando para que a VSV-ZEBOV seja levada aos outros focos do surto, Libéria e Serra Leoa, onde a entidade diz que poderia quebrar cadeias de transmissão e proteger os trabalhadores de saúde na linha de frente do atendimento aos doentes.

+ sobre o tema

Produção do filme bíblico “Êxodo” é acusada de racismo por escolha de elenco “branco”

Por Dan Martins A hashtag #BoycottExodusMovie (#BoicoteOFilmeExodus) explodiu no Twitter...

Por que somos campeões em cesarianas?

Brasil ultrapassa em larga escala a quantidade de cesarianas...

Transexuais superam barreiras e conquistam lugar no mercado de trabalho

No início deste ano, Radija saiu de Araçuaí para...

para lembrar

ONU lança campanha contra preconceito no Brasil

Fonte: G1- Prostitutas, gays, lésbicas, portadores de HIV e negros...

Ditadura e escravidão já foram, mas a tortura ficou

Em artigo para a Agência de Notícias das Favelas...

Projeto acolhe mães com HIV e busca reduzir transmissão para filhos em SP

Vera (nome fictício), 40, soube ser portadora de HIV, causador...

Prender manifestantes por formação de quadrilha é AI-5 contra a luta social

  Os momentos históricos são diferentes, mas o que está...
spot_imgspot_img

Levantamento aponta crescimento da população de rua em São Paulo

Levantamento do Observatório Brasileiro de Políticas Públicas com a População em Situação de Rua revela aumento do número de pessoas vivendo nestas condições na...

Proposta de Geledés para empoderamento da mulher negra é retomada na ONU

Geledés - Instituto da Mulher Negra, em fala conjunta com as organizações Coalizão Negra por Direitos, Criola e Coletivo Danêji, conseguiu obter bons resultados...

SP inicia campanha de vacinação contra paralisia infantil na segunda

A partir da próxima segunda-feira (27) crianças até cinco anos de idade começam a ser vacinadas contra a Poliomielite (paralisia infantil) no estado de...
-+=