Vilma Reis em visita à sede do Geledés

A socióloga e defensora dos direitos humanos, Vilma Reis, reuniu-se com Sueli, Suelaine e Solimar Carneiro, fundadoras do Geledés – Instituto da Mulher Negra, na sede da entidade, na tarde do dia 28 de agosto. Ao retornar à sede do Geledés, após vinte anos, Vilma Reis comemorou este momento como um retorno à entidade que contribuiu para a sua formação política.

por Geledés Instituto da Mulher Negra

Vilma Reis atua há mais de duas décadas em prol da população negra baiana: defesa das populações remanescentes de quilombos, denúncia dos assassinatos dos jovens negros pelos agentes do Estado, do feminicídio; foi ouvidora geral da Defensoria Pública do Estado da Bahia, por dois mandatos. As denúncias, sempre seguidas de contribuições de combate às iniquidades, resultaram em importantes avanços sociais.

Foto: Zezé Menezes

Os negros e negras são quase 90% da população baiana, mas correspondem a menos de 10% dos cargos eletivos. No resto do país a situação se repete, mostrando que esta assimetria nas estruturas de poder político é herança do projeto escravagista da sociedade brasileira, regida pela manutenção de privilégios dos herdeiros da Casa Grande e seus aliados, tendo como resultado a ausência de políticas públicas efetivas para a maioria da população e, no último período, a oficialização de políticas anti-negro por parte do Estado.

[images_grid auto_slide=”no” auto_duration=”1″ cols=”three” source=”media: 145913,145915,145916,145917,145918,145910″][/images_grid]

Diante de tamanho desafio, as mulheres negras surgem como a alternativa civilizatória para a condução do processo político. Em Salvador, o nome de Vilma Reis foi lançado como pré candidata a ocupar a cadeira de prefeita de Salvador, no 02 de julho, dia em que o povo baiano sai às ruas para comemorar o fim do domínio colonial.

Neste momento em que a manutenção de vidas negras significa vencer a herança colonial e elevar o protagonismo das mulheres negras às esferas de poder, o diálogo com as Geledés Sueli, Suelaine e Solimar, que sempre acreditaram neste projeto emancipatório, é um ato de grande sabedoria.

+ sobre o tema

Médica da Marinha é promovida e se torna 1ª almirante negra da história

A médica Maria Cecília Barbosa da Silva Conceição, 58,...

Evento dedicado a mulheres negras chega a SP, BH e Recife

A ideia é empoderar através do conhecimento sobre diversos...

para lembrar

Sem marca: mostra exibe um século de machismo nas publicidades

Mostra em exibição em Nova York provoca novas reflexões...

Diáspora africana y Feminismo Negro: el caso de Brasil

Es interesante analizar el proceso que se ha vivido...

Cearense Maria da Penha é indicada ao Prêmio Nobel da Paz 2017

A nomeação dos vencedores do maior prêmio mundial de...

“Linda, cheirosa?!” Tá pensando que está falando com quem mesmo?

Infeliz é a cidade que tem por Secretário de...
spot_imgspot_img

Mãe de Simone Biles ofereceu apoio crucial quando ela decidiu não competir em Tóquio: “Eu te amo e saiba que estamos rezando por você”

A Netflix lançou recentemente "Simone Biles Rising", uma série documental que oferece uma visão íntima da vida pessoal e profissional da ginasta Simone Biles...

Zezé Motta recebe Preta Gil, Sheron Menezzes e Aline Wirley no ‘Especial mulher negra’

Artista que acabou de completar 80 anos, Zezé Motta recebe Aline Wirley, Preta Gil e Sheron Menezzes no “Especial mulher negra”, que será exibido...

Julho das Pretas: ‘Temos ainda como horizonte sermos livres das amarras históricas’, diz ativista

No dia 25 de julho será celebrado o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. E em alusão a data, o Julho das Pretas é realizado...
-+=