Viola Davis vê como “ridícula” ideia de Julia Roberts viver ativista negra

Viola Davis não gostou nem um pouco da notícia de que Julia Roberts foi sugerida como possível nome para interpretar a abolicionista negra Harriet Tubman em uma cinebiografia. Em entrevista à revista MadameNoire, a atriz afirmou que a escolha seria “ridícula”.

Da UOL

Viola Davis: atriz é conhecida por ser defensora do movimento negro e de causas sociais (Emma McIntyre/Getty Images)

“É simples: Julia Roberts como Harriet Tubman é ridículo. Isso quase não merece uma resposta. Isso é ridículo. Eu entendo que a indústria de filmes é sobre comércio e dinheiro, eu entendo. Mas isso é ridículo”, disparou.

A reação de Viola é sobre a coluna escrita na última semana pelo roteirista Gregory Allen Howard no jornal Los Angeles Times. Segundo ele, o estúdio sugeriu Roberts como nome para interpretar Tubman nos cinemas e aparentou não saber que se tratava de uma mulher negra. A ideia não foi adiante.

“É sempre preocupante quando as pessoas questionadas sobre raça, diversidade e inclusão são as pessoas que precisam e não as que estão no poder”, disse Viola. “Como você não está informado o suficiente para saber quão importante é ter uma mulher negra como Harriet Tubman? Você pode olhar os livros e ver que se tratava de uma mulher negra.”

+ sobre o tema

Cotas raciais: O voto do Ministro Joaquim Barbosa

Ministro Joaquim Barbosa afirma que ações afirmativas concretizam princípio...

Sobre a falta de coroas: A dificuldade de se reconhecer homem negro tendo cabelo liso

Eu preciso confessar uma atitude que venho tendo, de...

para lembrar

Seminário: Balanço da lei de cotas

Seminário: Balanço da Lei de Cotas: resultados da pesquisa Avaliação...

Ator de “Chiquititas” vira alvo de racismo em rede social

Intérprete do Neco em “Chiquititas”, novela do SBT, Kaik...

Homem barrado em festa por ser negro é indenizado

Juiz estipulou quantia de R$ 10 mil de reparação...
spot_imgspot_img

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...
-+=