Você sabe quanto ganham deputados, senadores e o presidente?

Não é à toa que tanta gente disputa cargos eletivos a cada dois anos. Os salários pagos aos membros do legislativo e do  executivo são, digamos, ‘bastante competitivos’. Se ainda levarmos em conta as verbas para o exercício das atividades, os  postos ficam ainda mais tentadores. O JC Online pesquisou quanto a população tira do bolso para financiar os seus políticos. Veja quanto ganham os ocupantes dos cargos em disputa neste ano:

Deputado estadual – O salário de um deputado estadual, por lei, deve equivaler a 75% do salário de um deputado federal. Hoje os estaduais recebem R$ 12.300mensais. Eles ainda ganham uma verba indenizatória, que cobre gastos mediante comprovação fiscal. O valor é de R$ 11.250. Há também uma verba de gabinete no valor de R$ 52.020, que serve para pagar salários de funcionários. Vale lembrar que 49 deputados estaduais ocupam as cadeiras da Assembleia Legislativa de Pernambuco.

Deputado federal – Os 513 deputados federais do País ganham, cada um, um salário de R$ 16.512,09. Eles ainda recebem uma verba extra, que varia de acordo com o estado do deputado. Isso porque, entre outras despesas, a verba cobre passagens aéreas de Brasília para os respectivos estados. No caso dos deputados federais de Pernambuco, a verba é de R$ 31.278. Com esse  valor, além das passagens aéreas, os deputados devem financiar o combustível, contas de água, luz e telefone do apartamento funcional a que têm direito, a divulgação de sua atividade parlamentar. No caso dos federais, a verba para pagar funcionários é de R$ 60 mil, que podem financiar entre cinco e 25 funcionários, à escolha do parlamentar. 

Senador – Para os 81 senadores brasileiros, o salário mensal também é de R$ 16.512,09. A diferença em relação aos deputados  federais é que os senadores não ganham uma verba extra única para despesas. Eles recebem vários outros auxílios que, somados,  superam a verba destinada aos deputados. Aqueles que não ocupam um apartamento funcional podem optar por um auxílio-moradia  no valor de R$ 3.800. Eles ainda têm todas as despesas médicas deles, dos cônjuges e dos dependentes pagas pelo Senado. Ainda  há um limite de R$ 25.998,96 anuais para despesas odontológicas e psicoterápicas. 

No tocante a passagens aéreas, os senadores têm direito a uma verba mensal que varia de R$ 6 mil a R$ 23 mil, dependendo do estado de origem do parlamentar. No caso dos três senadores de Pernambuco, a verba é de15.836,20. A cota de combustível  equivale a 25 litros de gasolina ou 36 de álcool por dia – ou seja cerca de R$ 56 diariamente. Para telefone, senadores contam com uma verba mensal de R$ 500 para número fixo. As ligações feitas com telefones celulares são ilimitadas. A cota gráfica é de R$ 8.500,00 por senador. Há também cotas para correios, escritórios de apoio… No Senado, não existe verba de gabinete, para pagamento de funcionários. Os senadores têm à disposição nove servidores efetivos e 11 comissionados (esses, à  escolha do senador). 

Além de tudo isso, há também uma verba indenizatória, no valor de R$ 15 mil, cujos recursos podem ser utilizados no frete de meios de locomoção e no custeio de despesas de instalação e manutenção de escritórios de apoio, exclusivamente no estado do  parlamentar. Os gastos devem ser comprovados. E lembrando que o mandato do senador é de oito anos, o dobro do tempo dos cargos de presidente e deputados (federais e estaduais).

Há um porém que aumenta ainda mais as contas bancárias de muitos desses parlamentares: vários deles acumulam os salários com outros benefícios públicos. José Sarney (PMDB), por exemplo, acumula seu salário de senador com duas aposentadorias no Maranhão. Já Michel Temmer (PMDB), candidato a vice-presidente na chapa da presidenciável petista Dilma Rousseff, recebe, além do salário da Câmara, um outro salário como procurador pelo Estado de São Paulo. Alguns desses parlamentares chegam a superar o teto constitucional de R$ 25,7 mil, pago a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Presidente – Atualmente, o salário do presidente da República é de R$ 11.420,21. Isso mesmo! Menor até do que os vencimentos dos deputados estaduais. De acordo com a diretoria de gestão de pessoas da Presidência, não há qualquer verba extra destinada  ao mandatário da República. Mas vale lembrar que ele tem tudo à disposição: residencias oficiais, como o Palácio da Alvorada, veículos oficiais…

Fonte: JC Online

+ sobre o tema

Após ser eliminado por fraude nas cotas raciais, candidato ganha causa e é nomeado diplomata em vaga para negros

Após ser barrado em uma comissão, por não apresentar características...

PMs são acusados de bater e forjar flagrante

Por: Office boy e ajudante geral dizem ter apanhado...

Marina Silva acerta filiação ao PSB

O quadro sucessório de 2014 sofre uma reviravolta...

O quociente eleitoral e partidário. Em quem mesmo você votou ??? – Por: Rodnei Jericó

Em nosso sistema eleitoral à escolha do representante do...

para lembrar

Direitos Humanos nos EUA são questionados na ONU

Os Estados Unidos defenderam seu histórico nos direitos humanos...

Entenda 5 propostas do governo Temer que acabam com direitos trabalhistas

A possibilidade de aumento da jornada diária para até...

Armadilhas da sensibilidade

A sensibilidade tem suas armadilhas. Para alguns, diante da...

Mexer em colmeia com vara curta…

Por: Ceres Santos Tenho um amigo cuja amizade...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=