Workshop: Um gosto de África

Fonte: Jornal Ìrohin

Com Daniela Moreau
26 de setembro
sábado – 14h a 17h

Um colar de âmbar marroquino, cruzes de prata da Etiópia, delicados bordados do Níger: de onde vem tanta beleza?

O objetivo deste encontro é conhecer um pouco da história, técnicas de confecção e simbologia de adereços provenientes de diversas regiões do continente africano.

Trabalharemos com peças selecionadas do acervo da Casa das Áfricas e com imagens antigas e contemporâneas dos locais onde são criadas e utilizadas.

Guardiã de saberes ancestrais, a cultura material africana sempre esteve aberta a trocas com o mundo. É essa dinâmica que faz com que a criatividade se manifeste de maneira tão exuberante na vida cotidiana do continente.

Daniela Moreau, fotógrafa, historiadora e mestre em Ciência Política, é co-fundadora e dirige o programa Casa das Áfricas (www.casadasafricas.org.br), organização dedicada ao estudo do continente africano. Desde 1995 realizou quinze viagens à África visitando, entre outros países, Burkina Fasso, Mali, Tanzânia, Madagascar, Namíbia e Marrocos.

Local: Rua Leôncio de Carvalho, 99 – Paraíso – 04003-010 – São Paulo/SP – Tel.(11) 3266-6188

 

Inscreva-se aqui

 

Matéria original

+ sobre o tema

Livro conta história de Jeremiah G. Hamilton, primeiro milionário negro de Wall Street

Jeremiah G. Hamilton, milionário que teve a vida retratada...

Negras e negros no Jabuti 2019

Li depoimentos e postagens de colegas negros finalistas do...

Mandela deixa uma herança calculada em 10 milhões de reais

Quase dois meses depois de sua morte em Johannesburgo,...

Uma homenagem da diáspora para Manu Dibango

A palavra “mano” não era uma palavra típica da...

para lembrar

O filme Pantera Negra e a questão da ancestralidade africana

Pela primeira vez um filme norte-americano coloca o tema...

Os reis que esquecemos

O único desenho conhecido de Shaka com a azagaia e o...

Mortes: Mãe Lídia dedicou 70 anos ao candomblé na Bahia

Lídia Queiroz dos Santos, a mãe Lídia, era uma...
spot_imgspot_img

Aos 105, Ogã mais velho do Brasil, que ajudou a fundar 50 terreiros só no Rio, ganha filme e exposição sobre sua vida

Luiz Angelo da Silva é vascaíno e salgueirense. No mês passado, ele esteve pela primeira vez no estádio de São Januário, em São Cristóvão,...

Gilberto Gil afirma que não se aposentará totalmente dos palcos: “continuo querendo eventualmente cantar”

No fim de junho, saiu a notícia de que Gilberto Gil estava planejando sua aposentadoria dos palcos. Segundo o Estadão, como confirmado pela assessoria do...

Mostra sobre Lélia Gonzalez vê negros e indígenas como centro da cultura nacional

As escolas de samba do Rio, os blocos afro da Bahia, as congadas de Minas Gerais, as comemorações da Semana Santa e do Natal. O que todas essas celebrações têm...
-+=