YouTube proibirá vídeos que promovam racismo e discriminação racismo e discriminação

O YouTube anunciou nesta quarta-feira (5) que vai proibir vídeos que promovam, ou glorifiquem, o racismo e a discriminação, bem como aqueles que neguem eventos documentados, como o Holocausto, ou o massacre na escola de Sandy Hook.

Do IstoÉ 

O YouTube anunciou que vai proibir vídeos que promovam, ou glorifiquem, o racismo e a discriminação – AFP

O anúncio da plataforma de vídeos do Google faz parte de uma série de ações do setor para filtrar conteúdos de ódio, ou violentos, que fizeram soar os alertas e pedidos por maior regulamentação.

“Hoje estamos dando um novo passo em nossa política contra o discurso de ódio, proibindo de forma específica os vídeos que aleguem que um grupo é superior para justificar a discriminação, segregação, ou exclusão baseada na idade, gênero, raça, casta, religião, ou orientação sexual”, afirmou o YouTube em seu blog.

A norma entra em vigor nesta quarta. “Levará tempo para que nossos sistemas se atualizem, por isso, a cobertura se ampliará gradualmente nos próximos meses”, diz a empresa.

Ainda de acordo com o blog, as novas normas incluem, por exemplo, a proibição de “vídeos que promovam, ou glorifiquem, a ideologia nazista, que por natureza é discriminatória”.

Também indica que o YouTube vai retirar conteúdos que “neguem a existência de fatos violentos, cuja existência tenha sido provada, como o Holocausto, ou a matança na escola de Ensino Básico de Sandy Hook”.

Em janeiro, o YouTube disse que deixaria de recomendar vídeos enganosos, como os que afirmam que a Terra é plana, promovam teorias falsas sobre os ataques do 11 de setembro de 2001 ou a matança de Sandy Hook em Connecticut. Mas não chegou a proibi-los.

O YouTube disse que buscaria maneiras de manter parte do conteúdo violento para colocá-lo à disposição dos investigadores.

É provável que a última medida elimine muitos “canais” que a plataforma utiliza para sua monetização.

“Os canais que não respeitam nossas políticas de ódio serão suspensos do programa YouTube Partner, o que significa que não podem publicar anúncios em seu canal ou usar outras funções de monetização”.

No princípio deste ano, o Facebook anunciou que proibiria os elogios ou o apoio ao nacionalismo e supremacismo branco como parte de medidas severas contra o discurso de ódio.

As medidas tomadas pelas redes sociais geraram críticas entre os ativistas de direita nos Estados Unidos, e o presidente Donald Trump afirmou que as plataformas on-line buscam suprimir as vozes conservadoras.

O YouTube não revelou os nomes de nenhum grupo ou canal que poderia ser proibido.

+ sobre o tema

Orçamento de R$ 10 bi não contempla redução de ação letal da polícia

Apesar do volumoso Orçamento da União destinado à Segurança...

Mulher morre após ação desastrada do Bope na Cidade de Deus

Depois de uma confusão com o filho da vítima,...

Você pode impedir a redução da maioridade penal

Especialistas, organizações nacionais e internacionais, movimentos sociais e igrejas. Todas as pessoas sérias, responsáveis...

As causas dos distúrbios no Reino Unido

  Da decadência moral à exclusão social, passando...

para lembrar

Vítimas de racismo receberão atendimento psicológico gratuito no Distrito Federal

A ideia é fruto de acordo entre Defensoria Pública...

Pós-pandemia: a dor continuará

O conceito pessimismo não seria uma definição plausível, quando...

SP lança programa de cotas sociais e raciais para a USP, Unesp e Unicamp

Meta do programa é ter 50% de ingressantes de...
spot_imgspot_img

Nem a tragédia está imune ao racismo

Uma das marcas do Brasil já foi cantada de diferentes formas, mas ficou muito conhecida pelo verso de Jorge Ben: "um país tropical, abençoado...

Futuro está em construção no Rio Grande do Sul

Não é demais repetir nem insistir. A tragédia socioclimática que colapsou o Rio Grande do Sul é inédita em intensidade, tamanho, duração. Nunca, de...

Kelly Rowland abre motivo de discussão com segurança em Cannes: ‘Tenho limites’

Kelly Rowland falou à imprensa sobre a discussão que teve com uma segurança no tapete vermelho do Festival de Cannes durante essa semana. A cantora compartilhou seu...
-+=