14,9 milhões de mulheres estão em casamentos forçados no mundo, diz OIT

Enviado por / FonteUniversa, por Hysa Conrado

Cerca de 14,9 milhões de mulheres estão em casamentos forçados pelo mundo, o que corresponde a 62% do total de 22 milhões de pessoas nesta situação, segundo um relatório divulgado pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) na segunda-feira (12).

O levantamento, realizado em 2021, faz parte das “Estimativas Globais de Escravidão Moderna”, categoria na qual se enquadra a condição do casamento forçado.

O número referente às mulheres, no entanto, é “provavelmente muito maior”, destaca a organização. Isso porque não é possível estimar a verdadeira incidência desses casamentos envolvendo crianças de 16 anos ou menos, além de que nesta conta não estão inclusos os dados referentes aos casamentos infantis.

Segundo a OIT, mais de 85% dos casamentos forçados foram impulsionados pela pressão familiar e estão intimamente ligados a atitudes e práticas patriarcais. A Ásia e o Pacífico concentram o maior número de pessoas nesta situação, cerca de 65%.

O relatório também destacou que a exploração sexual comercial forçada representa 23% de todo o trabalho forçado, sendo que mulheres e meninas são as principais afetadas neste contexto, representando uma proporção de quatro em cada cinco vítimas.

A organização ressaltou, ainda, que o casamento forçado viola várias convenções internacionais de direitos humanos, como a Declaração Universal dos Direitos Humanos e a Convenção sobre a Abolição da Escravidão, o Tráfico de Escravos e Instituições e Práticas Semelhantes à Escravidão.

Para acabar com os casamentos forçados, a OIT recomendou estratégias para ampliar a proteção social e fortalecer as proteções legais, como o aumento da idade legal do casamento para 18 anos sem exceção. Além de considerar que uma definição internacionalmente sobre a proibição do casamento infantil, precoce e forçado seria fundamental para por fim à prática.

+ sobre o tema

PCR promove atividades para marcar Dia da Mulher Negra

Para marcar o Dia da Mulher Negra Latinoamericana e...

Eliane Marques: A delicadeza da poesia que se transforma em revolução

Ela escreve, faz poesia, e estudou muito para chegar...

Mulheres relatam luta contra o preconceito no Dia contra a Discriminação Racial

Ser seguida em supermercados, escutar ofensas sobre seus traços...

Funk e Feminismo

Ao lançar sua carreira solo, Valesca Popozuda disse numa entrevista: “A...

para lembrar

Os padrões de feminilidade e a mulher negra – Por: Jarid Arraes

Embora o avanço seja lento, as discussões sobre o...

Por um Natal em que os homens lavem a louça

Natal é para ser uma época de amor, família,...

Como falar sobre assédio sexual com as crianças?

A ameaça pode ser virtual ou presencial. Saiba como...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Moraes libera denúncia do caso Marielle para julgamento no STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta terça-feira (11) para julgamento a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra...
-+=