A cada 68 segundos, uma mulher morre de câncer de mama

Uma campanha para alertar as mulheres quanto à necessidade de se fazer anualmente o exame de mamografia e sobre a importância do diagnóstico precoce contra o câncer de mama será lançada nesta quarta-feira, no Rio, com apoio das sociedades brasileiras de Mastologia e de Oncologia Clínica e do Instituto Oncoguia.

O câncer de mama é apontado pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) como a maior causa de morte entre as mulheres no Brasil, com mais de 11 mil óbitos por ano registrados em 2008. Na maioria dos casos, a doença só costuma ser diagnosticada quando já está em estágio avançado. O Inca estima que em 2010 surgirão 49,4 mil casos de câncer de mama no Brasil.

A situação é ainda mais alarmante em termos mundiais.

– A cada 24 segundos, uma mulher recebe o diagnóstico de câncer de mama e, a cada 68 segundos, uma mulher morre [devido à doença] –, informou a presidente do Instituto Oncoguia, Luciana Holtz, que é psicóloga especializada em câncer.

Luciana Holtz afirmou que a Campanha Dia Rosa no Rio de Janeiro – Câncer de Mama Vem para Conscientizar e Alertar.

– A campanha está toda focada na importância da mamografia e na necessidade de incentivar que as mulheres com mais de 40 anos façam esse exame. E, junto, a gente está falando da importância da detecção precoce. Hoje, quando a gente descobre o câncer ainda pequenininho, pode falar em cura, em qualidade de vida, em menos sofrimento.

Para a presidente do Instituto Oncoguia, cuja missão é ajudar o paciente com câncer e toda a sociedade a viver melhor, por meio de ações estratégicas de prevenção e promoção à saúde, a mulher deve estar consciente do que tem que fazer para se cuidar.

– Hoje, infelizmente, a gente sabe que ainda existe preconceito e desinformação. A gente ainda escuta da mulher que não faz mamografia porque dói ou porque tem fila, ou porque o médico não pediu.

A Lei 11.664/2008, que entrou em vigor no dia 29 de abril do ano passado, garante a todas as mulheres com mais de 40 anos o exame mamográfico de forma gratuita no Sistema Único de Saúde (SUS).

– Ela tem que ir ao posto de saúde, passar pelo ginecologista uma vez por ano e não pode sair da consulta sem o pedido da mamografia –, advertiu a presidente do Instituto Oncoguia.

 

 

Fonte: CorreiodoBrasil

+ sobre o tema

Teoria que não se diz teoria

A separação entre teoria e prática é um histórico...

‘Perdemos cada vez mais meninas e jovens’, diz pesquisadora

Jackeline Romio participou da Nairóbi Summit e aponta os...

Sou mulher. Suburbana. Mas ainda tô na vantagem: sou branca

Ontem ouvi algo que me cativou a escrever sobre...

Por um feminismo de baderna, ira e alarde

Neste 8M, ocuparemos politicamente as ruas e as nossas...

para lembrar

Mortes por coronavírus crescem quase 150% em uma semana, na Paraíba

Casos confirmados aumentaram 120% no mesmo período. João Pessoa...

Mães e profissionais relatam a desumanização do parto

Prática é característica de um processo que alguns críticos...

Encontro Internacional “Nós Tantas Outras” – As atividades acontecerão no período de 28/11 a 02/12

Encontro Internacional "Nós Tantas Outras" As atividades acontecerão no período...

Projetos de lei querem impedir que marido tenha que consentir em colocação de DIU

Deputados federais e estaduais propuseram projetos de lei para proibir...
spot_imgspot_img

A indiferença e a picada do mosquito

Não é preciso ser especialista em saúde para saber que condições sanitárias inadequadas aumentam riscos de proliferação de doenças. A lista de enfermidades que se propagam...

Mulheres pretas e pardas são as mais afetadas pela dengue no Brasil

Mulheres pretas e pardas são o grupo populacional com maior registro de casos prováveis de dengue em 2024 no Brasil. Os dados são do painel de...

Saúde: 307 crianças ianomâmis desnutridas foram resgatadas em 2023

Ao longo do ano de 2023, 307 crianças ianomâmis diagnosticadas com desnutrição grave ou moderada foram resgatadas e recuperadas, segundo o Ministério da Saúde. Há quase...
-+=