A ministra negra da nova República.

A ministra negra da nova República

[ou Quem tem medo de Luiza Bairros?]

matéria original de Marcos Romão

[os grifos são nossos, de MLG,

com licença de colaboradora]

Acho o maior barato, estar no Brasil, no momento em que a imprensa investigativa ressuscita.

Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

A Folha SP, especialista em servir aos porões do SNI, “descobriu” [por que meios?], que a Drª Luiza Bairros é uma ministra apagada!

Lembrei-me do Rogério Duarte, um delegado do Rio de Janeiro, comparsa do Flávio Cavalcante, que, em 1975, falava na televisão: “toda pessoa que não cheira, não fuma, nem bebe, é um suspeito em potencial, observe seu filho.” Esse delegado, como um torturador contumaz, informava a todas as famílias brasileiras, no horário nobre: “Caso seu filho esteja calado, ele é um suspeito.”

12 anos de governo federal do PT

Cada vez menos ministros negros

A ministra mais negra do governo, tem experiência em ser negra desde o tempo em que era impossível se falar do assunto: tanto para a esquerda, quanto para direita. Preto que não fosse carregador de mala de aparelhos partidários, era coisa rara nos ministérios do Lula e Sarney.

Com a Presidenta Dilma, não existem carregadores de mala para acenderem o fogo dos churrascos na Granja do Torto Figueiredo. Até agora, pelo que observo, isto é um fato!

Como uma Simone de Beauvoir, a ministra negra é intelectual e, com um passado de ativista, desde o tempo em que a antiga direita temia [a negros e negras, por sua consciência racial e competência teórica]. Este é um [fato] que a esquerda pelega não conhecia no Brasil!

Agora, [a Ministra, como representante de negros e negras e respeitada em todo o país, por todas as organizações e militantes do Movimento Negro] encontra a mesma dificuldade em ser aceita que [outras] antecessoras (femininas/feministas) tiveram. Com um agravante! Além de Ministra preta, a Drª Luiza Bairros é intelectual. [Ou seja: uma mulher que os partidos dos “homens” brasileiros não sabe como tratar, como encarar!].

Cada preto “meirinho” carregador de mala de qualquer partido sonha em [estar no lugar] desta mulher preta! [A questão é: com que “bagagem”? Com que competência?]

Com as mudanças ministeriais [anunciadas nas FSP e outros], a Presidenta Dilma Rousseff deve perguntar-se: “encontrarei um pessoa com esse perfil?”

Eu respondo: MANTENHA Luiza Bairros no cargo, Presidenta! AJUDE o Brasil a construir pilares de igualdade COM CONSCIÊNCIA”!

[E, para isso], é necessário que o governo federal demonstre suas [intenções] em ações! Caso contrário, o governo federal vai continuar desprotegendo a negros/as e índios/as e [continuando a promover] salvarguandando as cotas [históricas e racistas que ainda persistem no país] .

 

 

 

Fonte: Lista Racial / Memorial Lélia Gonzalez

+ sobre o tema

53,5% dos negros brasileiros já estão na classe média

Pesquisa do economista da FGV Marcelo Neri também mostra...

Conferência Nacional de Saúde – Mobilização alcança 75% dos municípios brasileiros

Em 2011, a Conferência Nacional Saúde reforça conquistas ao...

Casamento no Candomblé ao som de tambores africanos

POR ELI ANTONELLI Casamentos nos espaços sagrados das...

Em livro, pesquisadores desmistificam suposta ausência de negros na Amazônia

por Monica Prestes Obra produzida por 13 pesquisadores relata...

para lembrar

Camila Pitanga protagoniza viagem incrível à África do Sul

Camila Pitanga embarcou recentemente para uma experiência incrível. Junto...

Bahia – Atividades marcarão comemorações do Mês da Consciência Negra

A programação inclui a realização de palestras, seminários, exposições,...

Filha mais velha de Obama, Malia atrai legião de fãs com seu estilo

Filha do dono da caneta mais poderosa do mundo,...

Marielle, semente! Mulheres negras eleitas provam que luta da vereadora não foi em vão

Apesar da eleição de deputados defensores do porte de...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=