Guest Post »

Alagoas: Escolas públicas vão participar do Dia da Consciência Negra

Está confirmada a participação de 16 escolas públicas estaduais nas comemorações do dia 20 de novembro, dedicado à Consciência Negra, na Serra da Barriga, em União dos Palmares. A previsão é que 700 crianças participem das comemorações. A articulação é da Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos (Semcdh) que tem, todos os anos, sugerido a participação de estudantes como forma de divulgar Zumbí dos Palmares como um grande herói nacional, na luta pela liberdade.

De acordo com a secretária de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos, Nadja Lessa, estes estudantes atuarão como multiplicadores da história em suas escolas.

As programações já foram fechadas com povos de matriz africana, quilombolas e capoeiristas, como informou o gerente do Núcleo Afro Quilombola, Jordinelson Bandeira de Santana, e estão previstas apresentações culturais dessas comunidades nas festividades, além de momento de reflexão nas oferendas aos orixás na árvore sagrada e o cortejo das mulheres do axé.

As comunidades remanescentes quilombolas de Alagoas, por determinação do governador Teotonio Vilela Filho, têm recebido atenção especial por meio da Secretaria da Mulher, conforme levantamento realizado pela Superintendência de Direitos Humanos em 66 comunidades existentes, com o objetivo de verificar as necessidades dos povos remanescentes dos quilombos em Alagoas.

Segundo a superintendência de Políticas de Promoção da Cidadania e dos Direitos Humanos, Lilian Lamenha Lins, a Gerencia do Núcleo Afro Quilombola, através do projeto Mobilização e Acompanhamento junto às comunidades Quilombolas para o Programa Brasil Quilombola, realizou visitas de campo, em parceria com a Secretaria de Estado da Infra-Estrutura (Seinfra) para mediação de área para o Projeto Habitacional e Social Comunidade Tabacaria, em Palmeira dos Índios.

Foi elaborado também um documento intitulado “Água e Mulher”, indicando ações que diminuíssem o grande problema de água potável na maioria das comunidades junto com os técnicos da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

“Um dos grandes problemas nas comunidades é o acesso à água de qualidade. Visitamos comunidades que a única fonte eram açudes com água de péssima qualidade, o que nos deixou bastante preocupadas com a questão da saúde. Como ação emergencial entregamos filtros em todas as comunidades e à todas as famílias, adquiridos com recursos do Fecoep e articulamos melhorias com a Secretaria Estadual de Recursos Hídricos e com a Funasa¨, disse Nadja Lessa.

 

 

 

Fonte: Aqui Acontece 

Related posts