Alvo de preconceito na escola, aluno vai processar prefeitura

O advogado da família do menino de 12 anos barrado na escola Francisco Campos, no Grajaú, zona norte, por usar guias de candomblé, Gilliard Dias, afirmou que processará a prefeitura, alegando que a criança foi constrangida.

“Além da retratação do prefeito, não houve proposta de um acordo extrajudicial”, disse o advogado.

Junto da secretária de Educação, Helena Bomeny, Eduardo Paes se reuniu ontem com o menino e a mãe dele, Rita Araújo, e pediu desculpas pelo ocorrido.

Após ser impedido de entrar na escola com guias de candomblé, por três vezes em agosto, o aluno foi transferido de colégio. Uma sindicância irá investigar o caso.

Fonte: Destak jornal

+ sobre o tema

Gordinhas dizem não!

A educadora e blogueira Ana Rita Duarte, especialista em...

Racismo e Aceitação – Pele Negra Não Dói por Dayany Spiridon

Dayany Spiridon Você já sofreu direta ou indiretamente com o...

Governo vai monitorar postagens preconceituosas na internet

Objetivo é identificar crimes de ódio e incitação à...

para lembrar

De que classe social era a vítima? por Fausto Salvadori

Um repórter conta por que acredita no novo canal...

Violência, intolerância e a falsa cordialidade dos brasileiros

A escritora e antropóloga Lilia Schwarcz fala sobre a...

Etnocentrismo, estereótipos, estigmas, preconceito e discriminação

Etnocentrismo, estereótipos, estigmas, preconceito e discriminação. “O etnocentrismo consiste em...

Religiões de matriz africana sofrem perseguição em comunidades cariocas

Estudo aponta existência de 847 terreiros no estado, dos...
spot_imgspot_img

Na mira do ódio

A explosão dos casos de racismo religioso é mais um exemplo do quanto nossos mecanismos legais carecem de efetividade e de como é difícil nutrir valores...

Quem cata suas latinhas é trabalhador?

Todo Carnaval tem seu fim. E com ele toneladas e mais toneladas de lixo... Não importa como você decidiu comemorar o seu Carnaval. Se decidiu cair na folia, lá...

Intolerância religiosa representa um terço dos processos de racismo

A intolerância religiosa representa um terço (33%) dos processos por racismo em tramitação nos tribunais brasileiros, segundo levantamento da startup JusRacial. A organização identificou...
-+=