Ato em Natal marca “Dia Estadual de Combate à Violência Contra as Mulheres”

Uma caminhada realizada na tarde desta quinta-feira (27) marcou o “Dia Estadual de Combate à Violência Contra as Mulheres” em Natal. O ato reuniu mulheres para protestar contra o machismo e o patriarcalismo na sociedade, pedir a legalização do aborto e maiores punições para o crime de estupro – os recentes casos ocorridos na capital potiguar foram bastante lembrados durante a manifestação.

no Tribuna do Norte

Julio Pinheiro

violencia contra mulher natal
O grupo se concentrou no viaduto do Baldo e seguiu em caminhada até a sede da Prefeitura

O grupo se concentrou na avenida Rio Branco, no bairro de Cidade Alta, nas proximidades do viaduto do Baldo, e seguiu em caminhada até o Palácio Felipe Camarão, sede da Prefeitura de Natal. O trânsito no local foi interrompido por determinado tempo, mas já liberado.

Dentre as reivindicações das mulheres que protestavam, estão mais investimento dos governos municipal, estadual e federal nas políticas de combate à violência contra a mulher; Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAM’s) abertas 24 horas e com plantonistas mulheres preparadas, inclusive nos finais de semana; e iluminação imediata dos trechos escuros nos bairros de Natal e no Campus Universitário da UFRN.

Antes da caminhada, as mulheres foram até a DEAM, no bairro da Ribeira, e deixaram uma carta em solidariedade às vítimas dos recentes casos de estupro. A delegada Michelle Alcântara, titular da DEAM Zona Sul, se comprometeu a repassar às garotas.

A Frente Feminista de Natal, que organizou o ato, pretende se reunir com o prefeito Carlos Eduardo e com o governador Robinson Faria em breve.

+ sobre o tema

Breves considerações: é possível pensar?

A causalidade e as mudanças que atravessam o olhar...

Qual é o sexo do seu cérebro?

  As diferenças no corpo de homens e mulheres estão...

Participação das mulheres no mercado de trabalho é a menor em 30 anos, diz Ipea

O desemprego na pandemia atingiu com mais força as...

Após agressão a mulheres, Dado Dolabella se declara “feminista”

Dolabella é uma figura bastante comentada quando o assunto é...

para lembrar

Preso no Rio assassinos da cantora do grupo Kaoma

Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu nessa quinta-feira (19),...

JUSTIÇA DO AMAZONAS MANDA PRENDER PREFEITO DE COARI

Prefeito de Coari, Adail Pinheiro (PRP) é acusado de...

O desserviço da ‘cultura das princesas’

A existência de uma Escola de Princesas mostra como...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=