Base de Aécio em Minas vacila em apoiar Serra na disputa presidencial

Por: RODRIGO VIZEU

 

O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, vai hoje à mineira Montes Claros, ao lado de Aécio Neves, numa tentativa de sedimentar os apoios de prefeitos de PSDB, DEM e PPS no Estado.

 

Em Minas, que tem 853 cidades, os três partidos controlam 286 prefeituras. A Folha ouviu 264 prefeitos dessas legendas e 79 deles disseram que não estão fechados com Serra. A fratura atinge 28% do total: 43% no DEM, 36% no PPS e 16% no PSDB.

 

A indefinição ou mesmo traição declaradas dos prefeitos é um teste à dedicação a Aécio, que vem resistindo aos apelos para ser vice na chapa tucana, mas prometeu apoio total a Serra nas três legendas no Estado.

 

Juntas, elas administram prefeituras onde estão 27% do eleitorado mineiro.

 

Sem a unanimidade do “núcleo duro” aecista, Serra deve ter mais dificuldades para convencer prefeitos de siglas que integram tanto a base federal quanto a aliança estadual, como PP, PDT e PSB. Nelas, Aécio já admitiu que pode haver defecções.

 

Dos prefeitos ouvidos, 64 se disseram indecisos, seis declararam neutralidade e nove afirmaram apoiar Dilma. Cinco não quiseram revelar quem apoiarão.

 

Foram entrevistados mais de 92% dos prefeitos das três legendas no Estado. O restante –19 do PSDB e 3 do DEM– não foi localizado.

 

“Homem seco”

A hesitação em fazer campanha para Serra se assenta sobre um tripé: gratidão pelos repasses de verbas de Lula, alianças locais com partidos pró-Dilma e mágoa por Aécio não ter sido o candidato a presidente do PSDB.

 

Alguns criticaram o estilo pessoal do paulista. “A Dilma me abraça. O Serra nem olha para a cara, é um homem seco”, afirmou Dinair Isaac (DEM), de Capinópolis.

 

A prefeita de Carmópolis de Minas, Maria do Carmo Rabelo Lara (PSDB), se diz indefinida e promete apoiar quem prometer um hospital na cidade. “A gente depende de verba, tem que ser pragmático”, concordou Lucas Siqueira (PPS), de Patrocínio.

 

Alguns disseram que podem pender a Serra se Aécio for vice. “Não basta ser vice, tinha que ser Aécio na cabeça”, disse o indeciso Jéferson Miranda (PSDB), de Santo Antônio do Grama.

 

Só nove dos prefeitos ouvidos ainda não prometem apoio ao governador Antonio Anastasia (PSDB), candidato de Aécio ao governo mineiro.

 

Fechado com Anastasia, mas não com Serra, Odilon Oliveira (PSDB), prefeito de Oratório, explica a posição: “O Aécio pediu apoio para Anastasia, mas não fala totalmente que apoia Serra”.

 

 

Fonte: Folha Online

 

+ sobre o tema

Taxação dos super-ricos tem que ser encarada de frente, diz Neca Setubal

Maria Alice Setubal diz que não saiu ilesa daquele 2014....

Salário menor na advocacia é mais frequente entre mulheres e negros

A proporção de advogados na menor faixa salarial da...

Lei que implantou escola cívico-militar em SP fere modelo educacional previsto na Constituição, diz PFDC

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão...

para lembrar

Esquerda, direita e Estado: entender para esclarecer

por ION DE ANDRADE para o GNN O presente artigo é um...

A Cultura nas Periferias, por Gil Marçal

Desde que a humanidade se entende por humanidade, traçamos...

“Oportunista”, diz Jean Wyllys após Cunha estender cota aérea a deputado gay

Jean Wyllys: Cunha é “cínico e oportunista” ao estender...

Empatia organizacional para quem?

Primeiramente, gostaria de dizer que este texto foi escrito...

Ação enviada ao STF pede inconstitucionalidade de escolas cívico-militares em SP

Promotores e defensores públicos encaminharam ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira (5) um pedido para tornar inconstitucional a lei estadual que criou as...

Nova identidade tem CPF como número principal, QR code e abriga dados de outros documentos

O governo federal quer acelerar a corrida para digitalizar a identidade dos brasileiros. A nova CIN (Carteira de Identidade Nacional) representa o fim do RG e da impressão...

ONU pede que Brasil legalize aborto e denuncia ‘fundamentalismo religioso’

Alertando sobre o avanço do que chamou de "fundamentalismo religioso" no Brasil, um dos principais órgãos da ONU que lida com a situação da...
-+=