Beyoncé faz discurso contra racismo em evento esportivo e gera polêmica entre conservadores

Beyoncé apareceu de surpresa no evento Sports Illustrated Sportsperson of the Year Awards na terça (5/12) para entregar um troféu para o jogador Colin Kaepernick. Ele recebeu o troféu Muhammad Ali Legacy Award, em reconhecimento a sua trajetória no futebol americano. Ao entregar o prêmio, Beyoncé fez um pequeno discurso, no qual tocou na questão do racismo nos Estados Unidos – o suficiente para causar controvérsia. A comentarista política Tomi Lahren, conhecida por seu conservadorismo, criticou o discurso pelo Twitter: “a odiadora da polícia Beyoncé apresenta o prêmio de legado para o odiador da polícia e da América Kappy. Caímos nesse nível. Uau”.

Por Leonardo Torres, do Portal Popline

Foto: Slaven Vlasic

Segue o discurso de Beyoncé na íntegra:
“Obrigada, Colin Kaepernick. Obrigada por seu coração altruísta, e sua convicção. Obrigada por seu sacrifício pessoal. Colin agiu sem medo das consequências ou da repercussão, apenas com esperança de mudar o mundo para melhor. Para mudar a percepção, mudar a maneira como tratamos uns aos outros, especialmente pessoas de cor. Ainda estamos esperando que o mundo chegue lá. É triste que o racismo seja tão americano ao ponto de que, quando protestamos contra o racismo, algumas pessoas assumem que estamos protestando contra a América. Então, vamos deixar claro. Colin sempre foi muito respeitoso com os indivíduos altruístas que servem e protegem nosso país, nossas comunidades e nossas famílias. Sua mensagem é centrada exclusivamente na injustiça social para pessoas historicamente desprovidas de liberdade. Não vamos nos enganar”.

Kapernick é o jogador que usou sua visibilidade para protestar, causando uma enorme polêmica. Durante a temporada de 2016-2017 da NFL, ele se recusou a levantar para o hino nacional como uma manifestação política, dando início a um movimento por igualdade racial e justiça social no esporte.

+ sobre o tema

Show de Ludmilla no Coachella tem anúncio de Beyoncé e beijo em Brunna Gonçalves; veja como foi

Os fãs de Ludmilla já estavam em polvorosa nas redes sociais...

Geledés faz em Santiago evento paralelo para discutir enfrentamento ao racismo nos ODS

Geledés - Instituto da Mulher Negra realiza, de forma...

Ela me largou

Dia de feira. Feita a pesquisa simbólica de preços,...

As mulheres que se rebelam contra venda de meninas para casamentos no México

Inicialmente, Claudia* não havia pedido dinheiro em troca da...

para lembrar

Gullit: ‘ O racismo aumentou no futebol europeu’

Por Pedro Venancio Ex-jogador da seleção holandesa, Ruud Gullit...

Guerreiro Ramos, pioneiro nos estudos do racismo no Brasil

Não foram poucas as controvérsias protagonizadas, em vida, pelo...

O passado misógino, racista e homofóbico de Biel no Twitter é ASSUSTADOR

E parece que Biel não cansa de dar closes errados. Bem errados.  no HuffPost...

Pesquisador diz que piadas racistas reforçam padrão colonial

Piadas sobre negros ainda são usadas para desqualificar...
spot_imgspot_img

Show de Ludmilla no Coachella tem anúncio de Beyoncé e beijo em Brunna Gonçalves; veja como foi

Os fãs de Ludmilla já estavam em polvorosa nas redes sociais quando a artista subiu no palco principal do Coachella, na Califórnia, na tarde deste domingo, acompanhada...

Gibi, 85 anos: a história da revista de nome racista que se transformou em sinônimo de HQ no Brasil

Um dicionário de português brasileiro hoje certamente trará a definição de gibi como “nome dado às revistas em quadrinhos” — ou algo parecido com isso....

Estudante negra de escola pública ganha prêmio com pesquisa que apontou racismo em dicionários: ‘racismo enraizado na fala’

Uma aluna do Ensino Médio do Instituto Federal São Paulo, de Bragança Paulista (IFSP), conquistou medalha de ouro após apresentar uma pesquisa sobre racismo, durante a...
-+=