Brasil é segundo país da América Latina com menos mulheres no comando

Brasil é segundo país da América Latina com menos mulheres no comando. Elas ocupam apenas 12% dos cargos altos em empresas

Por Mayara Santos, do COSMOPOLITAN 

Brasil é segundo país da América Latina com menos mulheres no comando
RAWPIXEL.COM/Nappy

A desigualdade salarial entre homens e mulheres ainda é uma realidade triste que enfrentamos. De acordo com uma pesquisa da empresa Hayes Executive, os dados mostram que o Brasil está entre os países com menos mulheres em posições de liderança, perdendo apenas para o México.

Brasil é segundo país da América Latina com menos mulheres no comando

A pesquisa, que ouviu 480 executivos de empresas da América Latina, mostrou que apenas 15% deles são mulheres. No Brasil, o número cai para 12%, e no México 11%.

O estudo verificou também que as mulheres demoram 10 anos a mais que os homens para subir na carreira. Segundo os resultados, eles chegam a chefia entre os 41 e 50 anos, enquanto elas entre os 51 e 60 anos.

+ sobre o tema

Exploração sexual de crianças e adolescentes só tem 20% dos casos denunciados

Denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes representam...

Terceirização tem ‘cara’: é preta e feminina

O trabalho precário afeta de modo desproporcional a população...

Internet impulsionou surgimento de um novo feminismo

Redes sociais ajudaram a divulgar campanhas que chegaram às...

Arquitetura dos direitos reprodutivos e ameaças ao aborto legal e seguro

Iniciamos esta reflexão homenageando a menina de 10 anos,...

para lembrar

Feminista ou pró-feminista?

Sobre o termo “pró-feminismo” (ou poderia ser qualquer outra...

Está difícil criar filhos e filhas? Que bom

Quero aproveitar o início do ano, quando a mente,...

Líder do Boko Haram promete vender jovens raptadas na Nigéria

Em vídeo, homem se intitula Abubakar Shekau e diz...
spot_imgspot_img

Mulheres sofrem mais microagressões no ambiente de trabalho e têm aposentadorias menores

As desigualdades no mercado de trabalho evidenciam que as empresas têm um grande desafio pela frente relacionado à equidade de gênero. Um estudo recente da McKinsey...

Sem desigualdade de gênero, mundo poderia ter PIB ao menos 20% maior, diz Banco Mundial

O Produto Interno Bruto (PIB) global poderia aumentar em mais de 20% com políticas públicas que removessem as dificuldades impostas às mulheres no mercado...

O atraso do atraso

A semana apenas começava, quando a boa-nova vinda do outro lado do Atlântico se espalhou. A França, em votação maiúscula no Parlamento (780 votos em...
-+=