Brasil impõe goleada na decisão do Sul-Americano Sub-20

O Brasil goleou a seleção do Uruguai por 6 a 0 na madrugada deste domingo em Arequipa, no Peru, e conquistou o Campeonato Sul-Americano Sub-20 pela terceira vez consecutiva. Este é o 11.º título da seleção brasileira (maior vencedora de todos os tempos) na história da competição, que é realizada desde 1954. A seleção canarinho já conquistou as taças em 2007, no Paraguai, e 2009, na Venezuela.

Os brasileiros, com a vitória, garantiram vaga nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, para buscar no ano que vem a inédita medalha de ouro. O Uruguai, vice-campeão, também está classificado. Já a Argentina, atual bicampeã olímpica (2004 e 2008), não poderá defender o título, e terá que se contentar com a vaga no Mundial Sub-20, que será disputado entre julho e agosto na Colômbia. Além do país-sede e dos argentinos, Equador, Brasil e Uruguai são os outros sul-americanos que disputarão o torneio.

A campanha da seleção brasileira no Peru só não foi perfeita porque a equipe tropeçou duas vezes – empate com a Bolívia (1 a 1) e derrota para a Argentina (2 a 1), mas nas outras oito partidas foram apenas vitórias, e em muitas delas com show dos garotos que prometem fazer muito sucesso no futuro. Na ‘decisão’ deste domingo, brilhou a estrela do são-paulino Lucas, que fez três bonitos gols. Danilo deixou a sua marca e os outros dois foram do santista Neymar, o craque da competição. Ele participou de nove jogos no campeonato e fez nove gols, para se tornar o maior artilheiro da história do Sul-Americano Sub-20.

Aliás, Neymar merece ser destacado como um personagem a parte nesta competição. Com apenas 19 anos, o craque já costuma brilhar entre os mais velhos, e entre os garotos só deu show. Além de destruir a defesa uruguaia, ele brilhou contra Paraguai, Colômbia e Chile, e sai do torneio com a certeza de uma carreira ainda mais promissora do que já era esperado.

Facilidade na final – Todos esperavam que o Brasil encontrasse dificuldades diante do Uruguai, afinal, o adversário chegou na última rodada da competição na liderança (a fase final do torneio foi disputada em pontos corridos), com a vaga garantida em Londres e precisando somente de um empate para levantar o troféu. Mas, apesar de estar com a vaga olímpica praticamente garantida (só uma derrota por cinco gols de diferença tiraria os brasileiros e colocaria os argentinos nos Jogos), a seleção brasileira não se acomodou e desde o início partiu para cima. Assustados, os uruguaios abusaram do direito de fazer falta violentas, e não se deram bem.

O primeiro gol do Brasil ainda custou a sair, e só veio aos 40 minutos do primeiro tempo, com Lucas, que recebeu passe de Alex Sandro e chutou na saída do goleiro. E o garoto se empolgou, pois apenas um minuto depois fez o segundo dele na partida em bonita jogada individual – arrancou pela esquerda e chutou cruzado para balançar as redes.

Logo em seguida, Adrián Luna mostrou irritação e deu carrinho violento em Oscar. Recebeu o cartão vermelho direto e deixou a situação uruguaia ainda mais delicada. No segundo tempo, o Brasil levou somente um susto, logo no começo, quando Saimon cometeu pênalti em Cepelini e foi expulso. Mas Betino chutou mal, para fora, e deixou novamente tranquilo os brasileiros.

Depois, o que se viu foi um grande show do Brasil. Aos 5 minutos, Danilo fez o terceiro em chute cruzado. Aos 12, Neymar recebeu passe de Lucas e fez o quarto. Aos 19, o craque aproveitou o rebote do goleiro e fez mais um. Já aos 36, Lucas invadiu a área e selou a goleada com o sexto gol.

Homenagem – A vitória brasileira em Arequipa foi marcada por muitas homenagens a Bruno Uvini. O zagueiro sofreu grave lesão no confronto diante da Argentina e deixou o Peru antes do restante da delegação. Mas o grupo não esqueceu do colega. A cada gol ele era lembrado, e, na hora de comemorar o título, teve o nome várias vezes citado pelos companheiros.

 

Fonte: Correio do Brasil

+ sobre o tema

Festival de Música Maria Felipa reúne mulheres capoeiristas em Irará

Revelar mulheres capoeiristas com talentos em composição e interpretação...

O indomável Fela Kuti. A história do Presidente Negro que fez da música uma arma

Criador do afrobeat, referência maior da música africana, progenitor...

Moçambique: relatora pede acesso dos pobres a ganhos dos recursos naturais

Após visita ao país, relatora Magdalena Sepúlveda diz...

O sujeito feminino na escrita da mulher afrodescendente

EM CADERNOS NEGROS: OS MELHORES CONTOS Autora: Wilany...

para lembrar

Consciência negra e racismo: Educação é a saída

A história do Brasil é uma história de Genocídios: O...

África terá crescimento forte e precisa agir contra pobreza, diz Banco Mundial

O crescimento econômico da África Subsaariana deve acelerar...

Sessão solene pelo centenário do “Sambista Pé Rachado”

O sambista Pé Rachado se vivo completaria 100...
spot_imgspot_img

‘Bad Boys 5’ já está sendo discutido, afirma produtor

‘Bad Boys: Até o Fim‘ estreou há apenas uma semana, mas um 5ª filme para a franquia estrelada por Will Smith e Martin Lawrence já está sendo discutido. A...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Rihanna já tem atriz favorita para possível cinebiografia

Rihanna está se antecipando em relação a como quer ser vista, caso sua história venha a ser uma cinebiografia em algum momento do futuro. A cantora...
-+=