Cidade italiana queima boneco de Salvini em ato antirracista

Um grupo de manifestantes ateou fogo em um fantoche do ministro do Interior e vice-premier da Itália, Matteo Salvini, na noite desta quinta-feira (28), na cidade de Brescia, na região da Lombardia, durante um ato antirracista. A iniciativa, sob o slogan “Nós queimamos o racismo”, foi realizada no bairro de Carmine, na tradicional celebração “queime a velha”, que marca o início da quaresma. O grande boneco foi vestido com uma jaqueta verde com o emblema “Casa Faugn” e, minutos depois, foi incendiado na presença dos participantes, inclusive de crianças. Os organizadores do evento negaram ter representado diretamente o líder do partido ultranacionalista Liga, mas alegaram que a “ideia é combater o clima de racismo e o avanço da extrema-direita”.

Da IstoÉ

(ansa)

Por sua vez, os líderes políticos da região ressaltaram que todos “aqueles que elogiam a violência devem ser punidos e isolados”, porque a atitude de queimar um boneco com a imagem do vice-premier é um “gesto horrível”. “A coisa que mais nos irrita é que esse ritual patético incluiu várias crianças. Espero que os órgãos competentes esclareçam o incidente que não pode passar em silêncio”, afirmou Viviana Beccalossi, conselheira regional.

O governador da Lombardia, Attilio Fontana, também criticou o evento e afirmou que “é assim que o verdadeiro racismo é ensinado às crianças”.

Já Salvini usou sua conta no Twitter para responder o episódio.

“Eles queimam, eu sorrio e continuo com o meu trabalho, com orgulho e sem medo”, escreveu. Esta não é a primeira vez que os italianos queimam bonecos com a imagem do ministro do Interior. Em outubro do ano passado, milhares de estudantes também atearam fogo em fantoches que representava Salvini e o vice-premier Luigi Di Maio para protestar contra as medidas do governo de coalizão. (ANSA)

+ sobre o tema

Como as escolas de samba nos ensinam sobre ancestralidade

Desde que foram criadas, escolas de samba têm sido...

Esperança de justiça une mães de vítimas da violência policial no Rio

A longa espera por justiça é uma realidade presente...

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como...

para lembrar

Estamos vendo de fora, porque estamos de fora

A perfeição da língua falada todo dia capta a...

A oposição no divã

Por: Lúcia Avelar As legendas de centro-direita terão de...

Acusado de racismo, boneco negro causa indignação na Austrália

A comercialização na Austrália dos emblemáticos bonecos negros de...

Russomanno é condenado a dois anos de prisão por peculato

O pré-candidato à prefeitura de São Paulo e deputado...
spot_imgspot_img

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Filme de Viviane Ferreira mescla humor e questões sociais com família negra

Num conjunto habitacional barulhento em São Paulo vive uma família que se ancora na matriarca. Ela é o sustento financeiro, cuida das filhas, do...

Quem tem direito de sentir raiva?

A raiva, enquanto afeto humano, legítimo e saudável, é um tema que estou tentando colocar na sociedade brasileira, no debate público, mas encontro tantos...
-+=