Guest Post »

Cinegrafista da Contraf-CUT morre em acidente provocado por motorista sem habilitação

Leandro Caproni teve a moto atingida por uma BMW que atravessou o canteiro central em alta velocidade e invadiu a pista contrária. Motorista tinha 18 anos e vai responder por homicídio doloso

No RBA

Leandro Caproni, cinegrafista “exemplar, cheio de energia, talentoso, com muitos sonhos”, interrompidos por acidente provocado por motorista sem habilitação (CONTRAF-CUT/DIVULGAÇÃO)

O cinegrafista Leandro Caproni, que produzia vídeos para a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), morreu na noite desta terça-feira (22), após sua moto ser atingida por uma BMW que vinha no sentido contrário na Radial Leste, na capital paulista. O motorista do veículo, Gustavo Amaro Silva, acaba de completar 18 anos e não possuía carteira de habilitação.

Segundo testemunhas, ele dirigia em alta velocidade e perdeu o controle da BMW, que atravessou o canteiro central e atingiu a moto de Leandro, além de outros dois veículos, cujos motoristas sofreram apenas ferimentos leves.

Leandro tinha 27 anos e era considerado “um profissional exemplar, cheio de energia, talentoso, com muitos sonhos”, segundo nota divulgada pela confederação. A entidade declarou luto e suspendeu o expediente nesta quarta (23). “Todos na Contraf-CUT estão muito tristes e enviam suas condolências à família e demais amigos.”

Pouco foi divulgado sobre o condutor do veículo, identificado como Gustavo Amaro Silva, que foi preso em flagrante. Não se sabe se pegou o carro com consentimento do proprietário, por exemplo. Segundo informações da Record TV, ele fez o teste do bafômetro, mas o exame deu negativo para ingestão de álcool. O veículo foi apreendido para perícia.

O delegado responsável pelo caso, do 8ª Distrito Policial (Brás/Belém) havia decretado a prisão em flagrante por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Mas na decisão da audiência de custódia, ocorrida na tarde de hoje, o juiz decidiu enquadrar o crime como dolo eventual, quando se assume o risco de causar o dano. Por ser crime hediondo, é inafiançável e Silva terá que responder ao processo na prisão. À polícia e ao juiz, ele afirmou que estava a 80 km/h e perdeu o controle da BMW depois de ter passado por um deslize na pista.

Confira amostra do trabalho do cinegrafista Leandro Caproni

Related posts