Guest Post »

Documentário sobre samba de rua na zona sul de SP aborda tradição, gênero e direito à cidade

Com lançamento no dia 27 de outubro, o filme ‘Na Disciplina: Samba e Cidadania’ fala sobre a importância das rodas de samba como articulação política e cultural na periferia

Por Semayat S. Oliveira para o Portal Geledés 

O documentário “Na Disciplina: Samba e Cidadania” estreia no dia 27 de outubro (Foto: João Victor Oliveira)

No dia 27 de outubro, próximo domingo, estreia o documentário “Na Disciplina: Samba e Cidadania”, sobre a história de uma comunidade de samba que nasceu há quatro anos no Jardim Miriam, bairro da zona sul de São Paulo. Localizado no distrito de Cidade Ademar, região com mais de 436 mil (IBGE/2017) pessoas e a 6ª com maior população negra na capital paulista (São Paulo Diverso), o média-metragem evidencia a função ancestral do samba como reivindicação de direitos políticos e sociais para a população negra e pobre.

Mantendo a tradição, a primeira exibição acontecerá no último domingo do mês, no mesmo dia em que a roda acontece, a partir das 15h. Todas as pessoas presentes terão a possibilidade de assistir ao filme. A classificação é livre.

O grupo musical ‘Pagode Na Disciplina’ nasceu do desejo de músicos do bairro em proporcionar um momento de lazer e convivência para seus vizinhos e familiares. Sem nenhum equipamento público de cultura [centro cultural ou algo que se assemelhe], a rua se tornou a melhor opção. Por meio deste personagem principal, que é o samba, as entrevistadas e entrevistados são sambistas e pessoas dos arredores com trajetórias que possibilitaram o surgimento da iniciativa nos dias atuais.

A construção do roteiro ressalta a importância da produção cultural nas periferias e favelas como contraponto ao racismo e ao sistêmico empobrecimento destes territórios. Além disso, aborda a questão de gênero, colocando luz no papel das mulheres como sambistas ou como estrategistas e condutoras dos bastidores.

Conduzido por um coletivo autônomo de audiovisual, formado a partir do chamado de Luana Vieira, produtora do Na Disciplina, quatro profissionais se uniram para contar essa história. A ideia foi contemplada por um edital de fomento à produção audiovisual na região liderado pelo Coletivo Mascate Cineclube, iniciativa local que luta pela democratização do cinema e cultura no bairro, contemplada pelo VAI – Programa para a Valorização de Iniciativas Culturais, da Prefeitura de São Paulo. Com uma equipe integralmente negra, a entrega do filme é também um manifesto sobre a importância de registrar, ouvir e contar as histórias a partir das margens da cidade.

Sinopse

Na ausência de equipamentos públicos de cultura, a rua se torna o espaço de convivência e lazer possível. E o samba, música-tecnologia que nasceu como ferramenta de resistência e existência da população negra no Brasil, é uma das trilhas sonoras que embalam as periferias de São Paulo. ‘Na Disciplina: Samba e Cidadania’ é um documentário gravado no Jardim Miriam, bairro localizado no distrito de Cidade Ademar, lado sul do mapa. O média-metragem mergulha na história do grupo musical ‘Pagode Na Disciplina’, que mensalmente ocupa a rua para a tradicional roda de samba e fala sobre a expressão cultural, política e de cidadania do samba, além de abordar a liderança das mulheres para que tudo aconteça. A definição da ‘disciplina’ aparece em aspectos familiares e de uma vida em comunidade.

Equipe: Produção executiva – Luana Vieira / Direção – Semayat Oliveira / Direção de produção – Carol Moreno / Direção de fotografia – João Victor de Oliveira / Desenho de som – Sabrina Teixeira.

Serviço:

Lançamento do documentário “Na Disciplina: Samba e Cidadania”

Data: 27 de outubro (domingo)

Horário:

*Samba a partir das 15h
*Exibição do filme às 18h

Local: Pagode Na Disciplina

Endereço: Rua Oldegard Olsen Sapucaia, 168 – Cidade Ademar, São Paulo


** Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do PORTAL GELEDÉS e não representa ideias ou opiniões do veículo. Portal Geledés oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

Related posts