Como resguardar as meninas da violência sexual dentro de casa?

Familiares que deveriam cuidar da integridade física e moral violentam meninas entre as quatro paredes da segurança do lar. Como lidar com essa situação? Quais são as alternativas de enfrentamento? Como resguardar meninas da violência sexual dentro de casa?

Por: Arísia Barros

Como lidar com o racismo social que invade a auto-estima das meninas?

Essas e outras questões serão debatidas na palestra “O impacto do racismo e da violência sexual na construção identitária das meninas”, parte integrante do Ìgbà- III Seminário Afro-alagoano, uma ação conjunta envolvendo vários segmentos da sociedade, será realizado no 25 de maio , Dia da Libertação da África,no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas.

O seminário, conta com a presença da entidade das Nações Unidas e tem por objetivo potencializar espaços de discussão e construção do conhecimento acerca dos objetivos de igualdade para atender as necessidades e demandas das mulheres e meninas do mundo inteiro.

Ana Carolina Querino, Coordenadora de Direitos Econômicos da ONU Mulheres, estará em Alagoas participando do “Ígbà- III Seminário Afro-Alagoano: “A ONU Mulheres e a Equidade de Gênero” e promoverá o lançamento da coletânea audiovisual “Mulheres no Cone Sul”.

O Ígbà-III Seminário Afro-Alagoano realização do Projeto Raízes de Áfricas conta com a parceria da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, da Fundação Municipal de Ação Cultural de Maceió, da Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos, da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte e da Polícia Civil do estado de Alagoas.

Ana Carolina Querino terá, também, como missão em Alagoas reunir-se com lideranças empresariais, visando à divulgação dos Princípios de Empoderamento das Mulheres, propostos pelo UNIFEM (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher) e pelo Pacto Global das Nações Unidas.

No dia 25 de maio, as atividades começam às 8h e terminam às 16h.

Estão programados a exibição e lançamento da coletânea audiovisual “Mulheres no Cone Sul”, seguidos de debates, mesas-redondas.

As inscrições estão abertas para os diversos segmentos sociais como quilombolas, professore@, universitários, acadêmicos, organizações não-governamentais, representantes de outras corporações.

Serão entregues certificados com carga horária de 10 horas, aos participantes.

A inscrição é grátis e para solicitá-la é preciso escrever para o e-mail [email protected].

Serviço: Ígbà- III Seminário Afro-Alagoano

Data: 25 de maio

Horário: 08 às 16 horas.

Local: Federação das Indústrias do Estado de Alagoas

Avenida Fernandes Lima, 385 Casa da Indústria,

Informações: (82) 8827-3656

 

 

Fonte: CadaMinuto

+ sobre o tema

TJ nega Habeas Corpus a autor de cotovelada

O empresário Anderson Lúcio de Oliveira, preso desde o...

Eventos promovem feminismo negro com rodas de samba e de conversa

"Empoderadas do Samba" ocupa espaço ainda prioritariamente masculino e...

Violência contra as mulheres é tema de campanha em Londrina

A Prefeitura de Londrina abre nesta segunda-feira (17), às...

Dandara: ficção ou realidade?

Vira e mexe, reacende a polêmica sobre a existência...

para lembrar

Uma carta para Pepe Mujica – Por Luana Tolentino

Belo Horizonte, 15 de dezembro de 2016 Querido Pepe Mujica! Espero...

Áurea Carolina: “Eu gosto de fazer política. Então eu continuo achando que ela pode ser bonita.”

"A transformação das práticas das esquerdas para fazer avançar...

Os novos crimes sexuais, por Silvia Chakian de Toledo Santos

Nova lei é um avanço, mas há que cuidar...
spot_imgspot_img

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...

Coisa de mulherzinha

Uma sensação crescente de indignação sobre o significado de ser mulher num país como o nosso tomou conta de mim ao longo de março. No chamado "mês...

Comida mofada e banana de presente: diretora de escola denuncia caso de racismo após colegas pedirem saída dela sem justificativa em MG

Gladys Roberta Silva Evangelista alega ter sido vítima de racismo na escola municipal onde atua como diretora, em Uberaba. Segundo a servidora, ela está...
-+=