Guest Post »

Confira a programação da edição 2019 do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel

Confira a programação completa da edição 2019 do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel, cujo tema é “Literatura de Saberes: Identidade, Territórios e Expressão dos Povos”:

Da Fundação Tide Setubal 

Divulgação/ Tide Setubal

4 DE NOVEMBRO

Aldeia Satélite (Rua Tenente Luís Fernando Lôbo, 118 – São Miguel Paulista)
19h – Sarau Arte Canal + lançamento da Coleção Slam (Editora Autonomia Literária)
O Sarau Arte Canal é realizado por artistas da Aldeia Satélite e engloba artes visuais, música, literatura, teatro e audiovisual. Nesta edição, também acontecerá o lançamento da Coleção Slam, pela Editora Autonomia Literária, que traz ao público leitor textos poéticos escritos para serem declamados em voz alta, performaticamente, em uma das cenas culturais mais impactantes do século 21: o slam.
EMEF José Honório Rodrigues (Rua do Pombo Correio, 50 – Jardim dos Ipês)
14h – Alunos apresentam recital
Os alunos do apoio pedagógico da EMEF José Honório Rodrigues realizarão um recital de textos tradicionais, muitos poemas, parlendas e músicas com o apoio da professora Talita (PAP) na própria unidade escolar.
EMEF Padre Chico Falconi (rua Brilho do Sol, 96 – Jardim Bartira)
11h – Os 5 Elementos com Conhecimento (Coletivo Cultural Eletro Tintas e Dream Team do Guetto)
Oficinas de grafite, literatura, percussão e desenho para crianças e adolescentes com deficiência auditiva, mudos e surdos-mudos, a fim de ofertar e incentivar novos meios de comunicação.
Galpão ZL (rua Serra da Juruoca, 112 – Jardim Lapena)
10h – Contação de História: “Dikeledi e as Voltas que o Mundo Dá…” (Núcleo Histórias de Comadres)
O Núcleo Histórias de Comadres encontrou nos instrumentos musicais presentes no universo da capoeira de Angola a inspiração para criar narrativas e imagens. Dikeledi é uma princesa que nasceu para trazer a paz entre os povos da África. Ela cresce aprendendo com seu avô as lições sobre as “voltas que o mundo dá” e, ao morrer, tem seu corpo “encantado” num instrumento nunca antes visto, o berimbau.
14h30 – Contação de História: “Dandara, a Guerreira Quilombola” (Núcleo Histórias de Comadres)
Narração criada com base em relatos e lendas populares sobre a história de Dandara, a guerreira negra, rainha do Quilombo dos Palmares. Vítima do silêncio e apagamento imposto às mulheres negras no Brasil, ela foi uma capoeirista forte e corajosa que planejava ações de combate, liderava quilombolas na luta pela liberdade, além de ter sido companheira do grande líder Zumbi dos Palmares.
15h – Sarau Pretas Peri
Pretas Peri é um coletivo formado por mulheres negras e periféricas, um resgate da ancestralidade. É poesia de resistência que denuncia, poesia singela que encanta. A música e a dança são as principais apresentações que se podem conferir no Sarau Pretas Peri, que se faz receptivo a qualquer manifestação artística. É um espaço de compartilhamento múltiplo e de fortalecimento. Com microfone aberto, tornamos o espaço horizontal entre plateia e artistas, sendo um só nesse encontro poético. Em todo sarau, convidamos outros poetas, músicos ou contação de histórias para fazer parte.
19h – Sarau Fecha com as Sistahs (Coletiva FemiSistahs)
O Sarau Fecha com as Sistahs são encontros com intervenções literárias e demais linguagens artísticas protagonizadas por mulheres periféricas, visando a troca de experiências e aprendizados, fortalecimento e ampliação de redes, empoderamento feminino e reconhecimento de seus protagonismos sociais, por meio das artes e da literatura. Nesta edição, propomos um evento de 1 hora e 30 minutos, com intervenções poéticas (a serem realizadas por duas poetas convidadas e a integrante da Coletiva Sabrina Lopes), intervenções musicais e intervenções cênicas (esquete do espetáculo em circulação da Coletiva FemiSistahs: Essa Gente que Menstrua). Durante o evento, teremos microfone aberto para apresentações do público e exposição de livros e zines de autoras periféricas.
5 DE NOVEMBRO
Biblioteca Municipal Raimundo de Menezes (avenida Nordestina, 780 – Vila Americana)
10h – Roda de Conversa: Um Pretexto para a Convivência (Uma Luiza Pessoa)
Uma roda de conversa para discutir narrativas cotidianas que usa a música como instrumento para sensibilizar as pessoas. Juntos executamos cantigas a capela articulando memória, emoção e música.
Centro Social Marista Irmão Justino (rua Catleias, 50 – Vila Nova União)
9h – Passeada Literária
Entrega de poemas e poesias pelas ruas do União de Vila Nova.
14h – Passeada Literária
Entrega de poemas e poesias pelas ruas do União de Vila Nova.
EE Astrogildo Arruda (rua Domingos do Sacramento, 275 – Vila Carolina)
14h – Sarau Invasão Literária
O Sarau Invasão Literária foi criado pela professora Bruna Vidal e os alunos articuladores culturais Andressa Vitória, Igor do Nascimento, Henrique Brito, Wendell Gomes, Robson Arcanjo e Vítor Luís Neto. O sarau surgiu da necessidade de propiciar um aprendizado aos alunos com arte e cultura. Ao longo do processo de criação, desenvolvemos um slam e, por meio dessa literatura marginal, descobrimos artistas dentro do contexto escolar, entre eles, poetas, dançarinos, cantores e músicos.
EE Maria de Lourdes Vieira (rua Pedroso da Silva, 744 – Parque Paulistano)
10h30 – Sarau das Mulheres
O Sarau das Mulheres é organizado há 12 anos por um grupo de mulheres da zona leste de São Paulo com o objetivo de fortalecer a cultura, a arte e o feminismo, mostrando que lugar de mulher é onde ela quiser.
EE Reverendo Urbano de Oliveira Pinto (rua Tantas Palavras, 10 – Cohab Águia de Haia)
19h – Espetáculo: “O Estrangeiro” (Grupo Alucinógeno Dramático)
Apresentação do espetáculo “O Estrangeiro”, baseado na obra do escritor Albert Camus, em que a história de Meursault, que mata um homem, mas não é julgado pelo assassinato, e sim por suas relações e sentimentos demonstrados na sociedade, é contada por meio da linguagem teatral hiper-realista do grupo Alucinógeno Dramático.
EE Shinquichi Agari (rua João Maximiano Mafra, 351 – Vila Curuçá Velha)
13h – Espetáculo: “Milho Assado Não… Palhaçada Sim!” (Cia Arteiros de Teatro)
“Milho Assado Não… Palhaçada Sim!” conta a história de Zé Orelha e Bulaxa em suas buscas incessantes do tão sagrado RISO. O espetáculo é uma viagem popular à essência circense e pesquisa do palhaço brasileiro, em que nomes como Arrelia, Piolin, Carequinha e Torresmo dão total tono do espetáculo. Um misto de reprises interativas transforma o público não apenas em expectador, e sim em integrante essencial da trupe, além de elementos musicais que proporcionam brilho e magia à apresentação. Nunca foi tão divertido se divertir!
EMEF Dama entre Rios Verdes (avenida Fernando Figueiredo Lins, 194 – Parque Santa Rita)
14h – Contação de História: “Calma Mila: encontrando a cura na natureza para viver na cidade” (Pirâmide Coletiva)
Por meio da ansiedade da personagem Mila, que se perde em uma grande metrópole, começamos a falar de reciclagem, bullying e solidão das crianças no tempo da internet. O grande desfecho da história é quando Mila encontra o rersonagem Alegrim, que tem o desafio de acalmá-la contando um grande segredo para ela e para o público. Juntos descobrem a expansão de bons sentimentos pelo conhecimento da natureza com aroma das ervas e a importância da arte em nossa vida, com canções.
EMEF Doutor João Augusto Breves (rua Cecília Iter, 746 – Vila Progresso)
14h30 – Apresentação da Academia Estudantil de Letras (AEL) Sérgio Vaz, da EMEF José Honório Rodrigues
Alunos participantes da AEL Sérgio Vaz, da EMEF José Honório Rodrigues, declamarão poemas periféricos do autor Sérgio Vaz, poemas autorais e apresentações musicais.
EMEF José Honório Rodrigues (rua do Pombo Correio, 50 – Jardim dos Ipês)
14h30 – Comédia Teatral: “Guichê” (Desimportada Cia de Teatro)
Uma hora? Duas horas? Três? Por quanto tempo você já ficou numa fila? O que você fez enquanto esperava? Quanto tempo é possível esperar? Obrigadas a se relacionar socialmente por meio de diferentes sistemas de filas, as personagens revelam seus desejos, inquietações e preconceitos enquanto são lançadas ao “marasmo” da espera. O espetáculo reflete sobre individualismos cotidianos, ansiedades do nosso tempo e, sobretudo, a nossa incapacidade de ação.
EMEF Professor Fernando Azevedo (rua Taperá, 415 – Vila Nova Curuçá)
16h – Sarau das Pretas
Samba de Poesia é o mais novo espetáculo do Sarau das Pretas. Com muita poesia e sambas autorais, presta uma homenagem às grandes compositoras e intérpretes do samba brasileiro, que enfrentaram o machismo e o racismo para exercer sua arte. Acima de tudo, vem mostrar que mulheres também seguram a cadência do samba.
EMEF Professor José Bento de Assis (rua São Gonçalo do Rio das Pedras, 140 – Vila Mara)
9h – Contação de História: “Calma Mila: encontrando a cura na natureza para viver na cidade” (Pirâmide Coletiva)
Por meio da ansiedade da personagem Mila, que se perde em uma grande metrópole, começamos a falar de reciclagem, bullying e solidão das crianças no tempo da internet. O grande desfecho da história é quando Mila encontra o personagem Alegrim, que tem o desafio de acalmá-la contando um grande segredo para ela e para o público. Juntos descobrem a expansão de bons sentimentos pelo conhecimento da natureza com aroma das ervas e a importância da arte em nossa vida, com canções.
Instituto Federal (rua Tenente Miguel Délia, 93 – Vila Rosária)
14h – Mostra Ururaí de Cinema: exibição do filme “Simone – Estórias em Estação de Transferência”, de Renato Candido + Roda de Conversa (Coletivo Marginaliaria)
Uma jovem negra de Carapicuíba (SP) tem um dia decisivo no amor. Ela marca um encontro com André, seu namorado, negro, na estação Júlio Prestes, em São Paulo. Mas, durante a longa espera, Simone mistura pensamentos, realidade, ilusões e constatações nas quais expõe suas ansiedades, reflexões, medos, dores e amores de ser mulher negra.
19h – Mostra Ururaí de Cinema: exibição do filme “Contratempos”, de Mateus Santos + Roda de Conversa (Coletivo Marginaliaria)
Quando Isaac rasga a calça a caminho de um importante teste de violino que poderá mudar seu futuro, seu pai, Kleber, conta os minutos para o teste enquanto procura uma costureira com o filho.
20h – Mostra Ururaí de Cinema: edição especial do Slam da Federal com o lançamento do livro “Travessia”, de Mateus Santos (Coletivo Marginaliaria)
Criado como projeto de extensão do Campus São Miguel Paulista do IFSP, o Slam da Federal realiza slams de poesia voltados para alunos de Ensino Fundamental e Médio em escolas públicas da região.
Galpão ZL (rua Serra da Juruoca, 112 – Jardim Lapena)
10h – Roda de Conversa – Definindo Rumos: redes literárias e ISP
Reunião aberta com a Rede LEQT (Leitura e Escrita de Qualidade), que é o GT temático do GIFE dedicado a letramento. O encontro terá como objetivo levantar questões sobre os rumos do investimento social privado em projetos de fomento à leitura.
14h30 – Oficina de HQ, com Helô D’Angelo
Oficina com Helô D’Angelo, ilustradora e quadrinista, autora de “Dora e a Gata”. Já publicou em veículos como “Huffington Post”, “Superinteressante”, “Revista Cult”, Agência Pública, Catraca Livre, “Fórum”, “Az Mina” e “O Estado de S. Paulo”.
15h – Roda de Conversa: Definindo Rumos – festivais literários de São Paulo
Encontro aberto com coletivos, grupos e organizações que promovem festivais literários na cidade de São Paulo com o objetivo de entender quais são os principais desafios e sinergias possíveis.
19h – Bate-Papo: Literatura Periférica e Letramento, com Rodrigo Ciríaco e Iracema Nascimento
“A literatura periférica fala diretamente com a realidade de adolescentes e jovens.” Com base nessa afirmação, a educadora Iracema Nascimento e o poeta educador Rodrigo Ciríaco refletirão sobre literatura, periferias, letramento e escola pública.
20h – Show + Roda de Conversa sobre Masculinidades, com o coletivo Logo Eu que Não Fazia Love Song
Com o intuito de desconstruir e fomentar a imagem da música e do movimento rap no Brasil, Logo Eu que Não Fazia Love Song nasce com a proposta de EP composta por Luck Vas e Lavefa e ganha um formato socioeducativo, levando o debate para as rodas de conversa em que não são discutidas as questões emocionais e afetivas do homem periférico. Dividido em três dias de atividade, o projeto propõe roda de conversa ministrada por um articulador de cultura + lançamento e distribuição de livros e a apresentação do EP + discotecagem de som.
6 DE NOVEMBRO
Aldeia Satélite (rua Tenente Luís Fernando Lôbo, 118 – São Miguel Paulista)
19h – Espetáculo: “Absurdos” (Grupo Ato Real Fora do Tempo)
A peça é interativa, as cenas são representadas em pontos diferentes do espaço, e o público é conduzido a cada uma delas. O texto em linguagem do Teatro do Absurdo traz situações reais em circunstâncias irreais, evocando reflexões sobre o racismo, a homofobia, o machismo, as relações de trabalho abusivas, entre outras questões controversas da sociedade contemporânea.
Biblioteca Municipal Rubens Borba de Moraes (rua Sampei Sato, 440 – Ermelino Matarazzo)
14h – Contação de História: “Calma Mila: encontrando a cura na natureza para viver na cidade” (Pirâmide Coletiva)
Por meio da ansiedade da personagem Mila, que se perde em uma grande metrópole, começamos a falar de reciclagem, bullying e solidão das crianças no tempo da internet. O grande desfecho da história é quando Mila encontra o personagem Alegrim, que tem o desafio de acalmá-la contando um grande segredo para ela e para o público. Juntos descobrem a expansão de bons sentimentos pelo conhecimento da natureza com aroma das ervas e a importância da arte em nossa vida, com canções.
CEI Jardim Nazaré (rua José Felipe Amaral, 45 – Jardim Nazareth)
9h – Contação de História: “Terra Imaginário, o encantado mundo do fazer de contas” (Eduardo Agualuz)
Em “Terra Imaginário, o encantado mundo do fazer de contas”, Eduardo Agualuz conta e canta histórias presentes no imaginário popular do folclore brasileiro.
EMEF Milton Pereira Costa (rua Henrique Xavier de Brito, 221 – Jardim Pedro José Nunes)
9h30 – Leitura Dramática do livro “Corre”, de Andrio Candido
Leitura dramática de trechos do livro “Corre”, de Andrio Candido, com o objetivo de despertar a curiosidade acerca da história, sem revelar a conclusão e o final, por meio de uma narrativa ensaiada e um ambiente musical construído. Crianças são inseridas em cenários onde a história ocorre, de livro em punho e jogando interativamente com o público.
6 de novembro Quarta-feira Galpão ZL (rua Serra da Juruoca, 112 – Jardim Lapena)
14h – Roda de Conversa: Literatura à Flor da Pele: Paulo Colina – planos de voo, com Oswaldo de Camargo, Marciano Ventura e mediação de Neide Almeida
A atividade tem como objetivo promover o contato com a vida e a obra de escritoras e escritores, sobretudo negras e negros, cujas histórias e produções literárias, embora de grande relevância, sejam ainda pouco reconhecidas. No evento, os participantes apresentarão a obra e o percurso do poeta, contista e “agitador” cultural do meio negro Paulo Colina.
15h – Lançamento do livro “Empreendedorismo Feminino: olhar estratégico sem romantismo”, de Monique Evelle (o livro integra a coleção “Reflete o Feminino”, da Editora Memória Visual)
Em seu primeiro livro, a empreendedora, especializada em negócios sociais, traz aprendizados com base em relatos pessoais, levando à reflexão sobre o que é gerir um negócio e como ele pode ser positivo para todos no entorno. Monique trata de todas as etapas, das análises de contexto, estratégia e precificação ao relacionamento e comunicação, com dicas de ferramentas e, principalmente, um olhar atento para o que se passa no mundo.
19h30 – Lançamento do livro “Nós: 20 poemas e uma oferenda”, de Neide Almeida, seguido da Roda de Conversa: Literatura à Flor da Pele: ancestralidade, inquietações e experimentações poéticas
Nessa atividade, a escritora Neide Almeida dialogará com os participantes a respeito da relação entre literatura e ancestralidade, tomando como referência poemas de Beatriz Nascimento e de Conceição Evaristo. Com base nas reflexões apresentadas e nas perguntas do público, a autora fará a apresentação de seu livro “Nós: 20 poemas e uma oferenda”, publicado em 2018 pela Ciclo Contínuo Editorial.
Ocupação Cultural Mateus Santos (avenida Paranaguá, 1.633 – Ermelino Matarazzo)
19h – Sarau Força Bruta + Labuta das Xanas (Movimento Cultural Ermelino Matarazzo)
O Sarau Força Bruta é uma iniciativa da Banda Nova Malandragem (big band) junto do Movimento Cultural Ermelino Matarazzo, visando fomentar uma relação de troca de saberes entre a música instrumental e a poesia. As poesias funcionam como disparadores para os músicos, que improvisam ao vivo trilhas e composições para os poetas convidados e também ao público presente, já que o microfone é aberto. Nessa edição, convidamos também o coletivo Labuta das Xanas, grupo de dança voltado para mulheres, para também improvisarem movimentos a partir das intervenções poéticas e das trilhas sonoras.
SEPAS Parque Paulistano (rua Santa Rosa de Lima, 701 – Parque Paulistano)
9h – Cortejo do Bem Querer, com participação do CCA Parque Paulistano e NCI Irmã Suzanne Cros
Cortejo com o Coral Luz Divina, composto por idosos do NCI Irmã Suzanne Cros e apresentação de crianças e adolescentes do CCA Parque Paulistano, que seguem rumo à Casa de Repouso São José, fazendo um cortejo, com canções, dança e poesias declamadas com o objetivo de proporcionar um encontro afetivo e especial.
14h – Contação de História: “Terra Imaginário, o encantado mundo do fazer de contas” (Eduardo Agualuz)
Em “Terra Imaginário, o encantado mundo do fazer de contas”, Eduardo Agualuz conta e canta histórias presentes no imaginário popular do folclore brasileiro.
7 DE NOVEMBRO
Associação Esportiva e Cultural 100zala (rua Maria Branca, 471 – Vila Rosária)
19h – Sarau 100zala
A 100zala leva arte aos vizinhos, música, poesia, dança, teatro, leitura dramática, autorais e/ou não, privilegiando valores artísticos da região.
Biblioteca Municipal Raimundo de Menezes (avenida Nordestina, 780 – Vila Americana)
9h30 – “Mediconta”
É um projeto de mediação de leitura e contação de histórias entremeadas por canções e brincadeiras.
CCA Vila Itaim SEPAS (rua Salinas de Mossoró, 197 – Vila Itaim)
14h – Contação de História: “Calma Mila: encontrando a cura na natureza para viver na cidade” (Pirâmide Coletiva)
Por meio da ansiedade da personagem Mila, que se perde em uma grande metrópole, começamos a falar de reciclagem, bullying e solidão das crianças no tempo da internet. O grande desfecho da história é quando Mila encontra o personagem Alegrim, que tem o desafio de acalmá-la contando um grande segredo para ela e para o público. Juntos descobrem a expansão de bons sentimentos pelo conhecimento da natureza com aroma das ervas e a importância da arte em nossa vida com canções.
Centro Social Marista Irmão Justino (rua Catleias, 50 – Vila Nova União)
14h – Arte e Cultura na Kebrada
Atividades artísticas de poesia, rima e literatura e a batalha de MCs, chamada de Batalha do Conhecimento, mural de grafite com os alunos, discotecagem, roda de break e bate-papo sobre os elementos da cultura hip-hop e a atuação dos grupos e coletivos culturais no território.
EE Astrogildo Arruda (rua Domingos do Sacramento, 275 – Vila Carolina)
14h – Sarau Dixavando Palavras, com Coletivo 2 da Cohab
Evento literário composto por pessoas que apreciam a literatura e a poesia. Espaço aberto para leitura de trechos de livros, recitação de poesias e intervenções artísticas, com o objetivo de compartilhar experiências culturais e o convívio social como um modo de promover o desenvolvimento cultural da população.
EE Professor José Bonifácio Andrada e Silva Jardim (rua André Furtado de Mendonça, 561 – Jardim Romano)
14h30 – Oficina de HQ com Helô D’Angelo
Oficina com Helô D’Angelo, ilustradora e quadrinista, autora de “Dora e a Gata”. Já publicou em veículos como “Huffington Post”, “Superinteressante”, “Revista Cult”, Agência Pública, Catraca Livre, “Fórum”, “Az Mina” e “O Estado de S. Paulo”.
EMEF Antonio Carlos de Andrada e Silva (rua Baltazar Santana, 365 – Jardim Planalto)
9h – Leitura Dramática do livro “Corre”, de Andrio Candido
Leitura dramática de trechos do livro “Corre”, de Andrio Candido, com o objetivo de despertar a curiosidade acerca da história, sem revelar a conclusão e o final, por meio de uma narrativa ensaiada e um ambiente musical construído. Crianças são inseridas em cenários onde a história ocorre, de livro em punho e jogando interativamente com o público.
Galpão ZL (rua Serra da Juruoca, 112 – Jardim Lapenna)
15h – Literatura em Cores (Coletivo Acuenda)
O Coletivo Acuenda vem, por meio desse evento, trazer literatura, poesia, show performático drag e uma oficina de rima. Propondo também um bate-papo lúcido sobre as obras apresentadas e seus dizeres, busca a interação direta com o público, seja na participação ou integração em todas as nuances das atividades que compõem a programação.
Ocupação Cultural Mateus Santos (avenida Paranaguá, 1.633 – Ermelino Matarazzo)
19h – “Espetáculo “Hamelin” com Grupo Teatral Ansur”
Espetáculo teatral baseado no clássico conto folclórico alemão “O Flautista de Hamelin”, dos Irmãos Grimm, conta a história de Hamelin, uma cidade infestada de ratos onde surge um flautista mágico prometendo eliminar o problema. O espetáculo é uma alegoria política do tempo contemporâneo brasileiro.
SEPAS Parque Paulistano (rua Santa Rosa de Lima, 701 – Parque Paulistano)
9h às 15h –Festival do Livro no SEPAS
Em parceria com a EE Maria de Lourdes Vieira, Colégio Cavlac, CEDESP e ACDEM promovem uma série de atividades com o Sarau Belas Flores do Meu Bairro, Projeto Continuar e Um Pouco mais de Arte.
PRAÇA DO MORUMBIZINHO (PRAÇA FORTUNATO DA SILVEIRA – VILA JACUÍ)
6 DE NOVEMBRO
14h às 21h – Tendas Laterais – Feira de Livros
14h30 – Tenda Central – Oficina com autores da série “Quem Manda Aqui?” (Companhia das Letras)
Desde a infância, nosso imaginário é povoado por histórias de reis e rainhas, mestres e aprendizes. No dia a dia, as formas de organização política estão em toda parte, da diretora da escola à dona da bola. Esse projeto, que fala sobre as diversas formas de controle e poder, é fruto de seis oficinas realizadas com crianças, em que foram compartilhadas, de uma maneira bem divertida, noções sobre modos de governar e tomar decisões
16h – Tenda Central – Oficina da Série “Ler Te Dá Superpoderes: Capitão Cueca” (Companhia das Letrinhas)
A Companhia das Letrinhas trouxe ao Brasil a campanha Ler Te Dá Superpoderes, lançada nos Estados Unidos pelo escritor Dav Pilkey, autor das séries “Capitão Cueca” e “Homem-Cão”. A ideia é inspirar pequenos e jovens leitores, seus pais e professores e mostrar que ler ajuda na resolução de problemas e conflitos e aumenta a empatia, a imaginação, a autoestima e a autoconfiança, além de abrir portas para novos universos – todos superpoderes bem reais.
19h – Tenda Central – Lançamento do romance “Emaranhado”, de Patrícia Meira (Editora Autonomia Literária)
“Emaranhado”, romance de Patrícia Meira, é uma trama envolvente que desafia o leitor a embarcar numa viagem cheia amor, sexo, poder e manipulação.
19h30 – Tenda Central – Milton Hatoum e Débora Garcia com mediação de Rafaela Deiab (Companhia das Letras)
Muitas são as funções da literatura. Lemos para nos deleitar, para nos informar, para nos distrair. Lemos também para nos instruir, para ampliar nossos horizontes, para mitigar nossos medos, para nos comunicar com o outro. A partir de suas experiências pessoais com a literatura, os autores baterão um papo sobre o valor da literatura na construção e reconstrução da identidade e na criação do mundo do leitor.
7 DE NOVEMBRO
14h às 21h – Tendas Laterais – Feira de Livros
14h30 – Tenda Central – Oficina da Série “Ler Te Dá Superpoderes – Homem- Cão” (Companhia das Letrinhas)
A Companhia das Letrinhas trouxe ao Brasil a campanha Ler Te Dá Superpoderes, lançada nos Estados Unidos pelo escritor Dav Pilkey, autor das séries “Capitão Cueca” e “Homem-Cão”. A ideia é inspirar pequenos e jovens leitores, seus pais e professores e mostrar que ler ajuda na resolução de problemas e conflitos e aumenta a empatia, a imaginação, a autoestima e a autoconfiança, além de abrir portas para novos universos – todos superpoderes bem reais.
16h – Tenda Central – Show: Eduardo Agualuz, nos Braços do Povo (Eduardo Agualuz)
No show-espetáculo Eduardo Agualuz, nos Braços do Povo, o artista interpreta canções de seu novo EP, numa oblação aos meses de festas populares de junho, julho e agosto.
19h – Tenda Central – Lançamento do romance “Diário Bolivariano”, de Emerson Alcalde (Editora Autonomia Literária)
Diários podem ser importantes documentos históricos de testemunho que revelam uma época. O romance “Diário Bolivariano”, de Emerson Alcalde, descreve um momento singular da América Latina, marcado por ditaduras, revoluções, avanços sociais e golpes.
19h30 – Tenda Central – Conversa com Autores: Jarid Arraes, Maria Vilani e Chico Felitti
Os autores se encontram para um papo franco sobre identidades, territórios e o papel da literatura na superação das diferenças.
21h – Tenda Central – Homenagem a Ecio Salles (FLUP)
Ecio Salles foi escritor, produtor cultural e fundador da Festa Literária das Periferias (FLUP). Um dos grandes fomentadores da literatura praticada pelas periferias do Brasil nos deixou em julho deste ano. Esse momento será de microfone aberto para que os amigos possam homenagear mais uma vez o mestre Ecio.
8 DE NOVEMBRO
9h às 16h30 – BiblioSesc – Mediação de Leitura
9h às 16h – Arena – Oficina Rodinha Zero
9h – Tenda Central – Alunos da EMEF Professor José Bento de Assis farão as seguintes apresentações:
1) “A Bela e a Fera”: moradora de uma aldeia tem o pai capturado pela Fera e decide entregar sua vida ao estranho em troca da liberdade do pai. 2) “Terror na Mata”: era uma vez uma terra cheia de palmeiras conhecida pelos habitantes como Pindorama, a terra das palmeiras. 3) Batucada: projeto que fortalece a cultura popular negra por meio do samba.
10h – Tenda Central – Narração de Histórias Literárias, com o Coletivo Rodas de Leitura
O Coletivo Rodas de Leitura busca levar o incentivo e o gosto pela leitura de textos literários a todos os públicos e lugares. E, nesse momento, acredita que ler e brincar com a leitura são importantes, pois, desde os primeiros momentos de vida, a aprendizagem e os sinais de afetividade se constroem no lúdico e nas brincadeiras. E fazer uso das narrativas literárias é ter em mãos uma ferramenta eficaz para a condução dessas ações.
14h às 21h – Tendas Laterais – Feira de Livros
14h – Tendas Laterais – Lançamento do livro “Quando Fronteira”, de Cândida Almeida (Editora Patuá)
No livro “Quando Fronteira”, a autora explora especialmente o tema da fronteira. Fronteira como um tempo de passagem, como espaço de transformação do humano, da vida, da sociedade e do mundo. Fronteiras não demarcadas, de bordas opacas, sem contornos exatos, cujos campos se misturam e se interceptam. Para revelar esses contextos, “Quando Fronteira” está dividido em quatro partes, denominadas quatro movimentos na fronteira.
14h30 – Tendas Laterais – Lançamento do livro “Café Preto”, de Nícolas Vargas (edição do autor com recursos captados via crowdfunding)
“Café Preto – amor e cafeína na era do ódio” é o segundo livro de Nícolas Vargas, que desta vez se lança em um manifesto sobre afeto, perdão e saudade como antídoto ao momento sombrio que vivemos.
14h – Tenda Central – Narração de Histórias Literárias, com o Coletivo Rodas de Leitura
15h – Tenda Central – Cabeças de Livro, com GiraLua Cia de Teatro
Cabeças de Livro levam versos na ponta da língua e livros nas cabeças, leem e declamam, projetam no ar poesias, versos cantados e narrativas movendo o cômico e o dramático.
16h – Tenda Central – Final Nacional de Slam Interescolar
19h – Tenda Central – Show de encerramento com Lei Di Dai
Cantora, compositora e empreendedora social, começou a cantar profissionalmente em 1998. Em 2005 iniciou carreira solo como cantora de dancehall, ritmo dançante do reggae conhecido popularmente como raggamuffin, e assumiu o nome artístico “Lei Di Dai”. Sua música traz batidas dançantes com letras conscientes e positivas, ganhando destaque pelo mundo na Billboard internacional. A nova turnê, chamada “BELIEVE U”, teve shows na Holanda, Inglaterra, Espanha, Alemanha e agora no Brasil.

Related posts