“Conheci o nazismo. Não há dois lados para o ódio”, diz Schwarzenegger

Enviado por / FonteDo Uol

“Conheci o nazismo. Não há dois lados para o ódio”, diz Schwarzenegger.

O “governator” Arnold Schwarzenegger mandou um recado duro e incisivo na noite desta quinta-feira (18) para grupos americanos que pregam o ódio e a supremacia branca. “Vamos exterminar o ódio”, disse o ator.

“Conheci o nazismo. Não há dois lados para o ódio”

“Não há dois lados no fanatismo. O ódio não tem dois lados. Se você escolhe marchar com uma bandeira que simboliza a morte de milhões de pessoas, não existe dois lados. A única maneira de vencer os gritos de ódio é combatê-los com a voz mais alta da razão. E isso inclui você, presidente Trump. Você tem uma obrigação moral em dizer que não vamos apoiar o ódio e o racismo”.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o ator e 38º governador da Califórnia (entre 2003 e 2011) cutuca o presidente dos Estados Unidos, que é do mesmo partido de Arnold. Em outras ocasiões, o ator já havia se posicionado veementemente contra manifestações racistas e xenofóbicas.

Assim como milhões de americanos, Arnold Schwarzenegger é imigrante. Ele nasceu na Áustria (mesmo país onde Hitler nasceu) mas depois adquiriu também a nacionalidade americana.

“Tenho uma mensagem para os neo nazistas, para nacionalistas brancos e os neo confederados. Seus heróis fracassaram. Vocês estão apoiando uma causa perdida. Acredite em mim. Eu conheci o nazismo original porque eu vi. Eu nasci na Áustria em 1947, pouco depois do fim da Segunda Guerra Mundial. Eu cresci cercado por homens quebrados, homens que chegaram em casa cheios de estilhaços, cobertos de culpa. Homens que foram induzidos ao erro por uma ideologia perdedora. Eu posso dizer: esses fantasmas que vocês idolatram passaram o resto de suas vidas vivendo em vergonha e agora estão descansando no inferno”.

O ator continuou: “Nunca é tarde demais para fazer escolhas, aprender, evoluir e entender que os seres humanos têm valor igual. Vocês são afortunados de viverem em um país que lhe dá todo o direito de dizer coisas horríveis, mas pense em como você realmente pode usar esse poder para algo bom”.

+ sobre o tema

Biden desiste de reeleição após pressão e anuncia apoio a Kamala Harris

Após pressão de democratas, o presidente dos Estados Unidos, Joe...

Para cumprir os ODS, o Estado brasileiro precisa parar de matar pessoas negras

Em um período de dez anos (2012-2022), o Brasil...

Coalizão de entidades lança campanha por mais negros nos parlamentos

A Coalizão Negra por Direitos, que reúne mais de...

Kenarik Boujikian é nomeada para a Secretaria Nacional de Diálogos Sociais da Presidência

A desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) Kenarik...

para lembrar

Sem representatividade no Congresso, eleições têm 85 candidatos indígenas

Carolina Garcia Líderes de diferentes etnias buscam na política a...

A mulher erectus – Por: Eliane Brum

Ela tinha uma espinha que não se dobrava....

‘Marca’ Lula é a segunda mais forte em lista de celebridades

A força do nome Lula só perde para a...

Ranking das 50 cidades mais violentas do mundo tem 21 brasileiras

A ONG mexicana Seguridad, Justicia y Paz (Segurança, Justiça...

Precarização do trabalho rural impacta mais pessoas negras e mulheres

Um relatório da Oxfam Brasil indica que mulheres e pessoas negras são as maiores vítimas das consequências da informalidade no trabalho rural. De acordo com o...

Em Ceilândia, Anielle Franco anuncia R$ 1,6 milhão para organizações

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, anunciou, nesta sexta-feira, o lançamento do edital que vai destinar R$ 1,6 milhão para o fortalecimento de...

OABRJ levará absolvição dos policiais no caso João Pedro ao STF

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OABRJ) levará o caso da absolvição dos policiais na morte do jovem João Pedro...
-+=