Cristóvão revela ter sido alvo de racismo de parte da torcida do Vasco

Treinador tricolor reclamou de xingamentos quando fazia substituições que desagradavam torcedores

Por Vinicius Carvalhosa  Do Futnet

Técnico do Fluminense há quase um ano, Cristóvão Borges foi lançado ao mundo do futebol comandando o Vasco no vice-campeonato do Brasileirão de 2011 após os problemas de saúde de Ricardo Gomes. E o treinador revelou que sofreu com racismo por parte da torcida quando trabalhava em São Januário.

“O racismo existe, não tem como esconder. No Vasco, quando eu tirava o Felipe ou o Juninho, o torcedor achava que eu estava maltratando o ídolo. Para o torcedor, era muito abuso partindo de um ex-assistente, e negro, que ainda por cima defendia suas convicções. Eu me coloco. E essa coisa incomoda. Eu defendo minhas convicções independentemente de gostarem ou não, de ser vaiado ou não. Sei que isso incomoda. Não faço para agradar. Defendo e sustento. Como sou negro, percebo a agressividade. Os caras dizem: “Seu negro filho da p…”, ou algo assim. Aí, você percebe que está incomodando e que isso acontece não somente pela posição que está ocupando. É ofensa pessoal. Mas me sinto muito à vontade diante dessas situações”, contou o comandante tricolor ao jornal ‘Extra’.

Embora seja alvo de críticas constantes da torcida do Flu, Cristóvão garante que nunca ouviu nada parecida das arquibancadas desde que chegou às Laranjeiras. “Não. No Vasco, quando os torcedores ficavam com raiva, iam para perto do banco de reservas. Pela agressividade, dava para perceber que tinha coisa de preconceito. Estou falando de uma pequena parte da torcida. Não é a torcida do Vasco”, completou.

+ sobre o tema

Diretor da Anistia Internacional diz que letalidade da PM paulista é escandalosa

Letalidade da PM é escandalosa, diz diretor da Anistia...

Pesquisador defende combate ao racismo institucional no sistema policial

Ilustração: Junião/Ponte Jornalismo Racismo institucional no sistema policial As relações raciais...

Trainee para negros é constitucional e não é enquadrado em lei contra o racismo

A iniciativa da rede de lojas Magazine Luiza de...

Pornografia infantil não é ficção

Hélio Schwartsman ("Ficção ou realidade?", 7/2) defendeu neste espaço a seguinte "solução"...

para lembrar

Atriz negra rebate após críticas por cabelo rosa ‘não combinar com sua cor’

Ex-atriz da Disney, Skai Jackson, de 16 anos, decidiu...

Da educação à política, as cotas antirracistas são necessárias

Não é de hoje que a população negra sofre...

Precisamos falar sobre racismo

O racismo é um dos temas mais urgentes para...

Judoca Rafaela Silva recebe destaque do COI em campanha contra o racismo

Comitê celebra, junto com a ONU, o Dia Internacional...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=