Guest Post »

Dan Ferreira fala de racismo e aponta Lázaro Ramos como uma de suas inspirações

O Acácio de ‘Segundo Sol’ não foge à luta quando o assunto é desigualdade e racismo

Por RODRIGO TEIXEIRA, do O Dia 

Globo/João Cotta

Estudante de medicina, instrutor de capoeira e líder comunitário. Essas são algumas das múltiplas faces de Acácio, personagem interpretado na novela ‘Segundo Sol’, da Globo, pelo baiano Danilo Ferreira ou Dan Ferreira, como prefere ser chamado. Ator que não foge à luta quando o assunto é desigualdade e racismo.

“É se deparar com situações e ter que falar. Imagina, nós somos seres humanos e a gente quer viver com plenitude. Existe (racismo) e a gente tem que falar sobre isso. O racismo é tão cruel que diminui as potências das pessoas. Imagine a quantidade de possibilidades que um jovem ou uma jovem negra tem de desenvolver talentos e sua genialidade e, às vezes, por conta do racismo, a gente perde esse jovem. A gente tem que passar por cima disso”, diz o ator.

INSPIRAÇÃO

Dan tem como inspiração de luta o “irmão mais velho” Lázaro Ramos. “Lázaro é meu irmão, amigo, um querido, meu irmão mais velho. Ele não é inspiração só para mim, mas para uma geração inteira. Assim como Milton Gonçalves. É isso. Nossa missão é essa”, afirma Dan, que não esquece da sua formação de ator na Bahia.

“Me espelho no Zebrinha, José Carlos Arandiba. Um mestre para mim, diretor artístico do balé folclórico da Bahia, professor, estudou em vários países, fala várias línguas. Ganhou todos os prêmios que poderia ganhar. E tem Denzel Washington e o senhor Milton Gonçalves, que me inspiram demais”.

Na novela das nove, o namorado de Manu (Luisa Arraes) lidera a ocupação no casarão Santo Antônio Além do Carmo, casa coletiva que abraça outros personagens da trama. Dan revela como foi o convite para esse trabalho na TV.

“É a segunda novela que faço do João Emanuel Carneiro. Fiz a ‘Regra do Jogo’ em 2015, e aí quando eu soube que iria ter essa novela na Bahia, pensei: ‘que massa’. Daí, a gente se encontrou em um jantar, e ele e um colaborador dele falaram comigo e disseram que tinha um personagem que queriam que eu fizesse. Aí veio o convite para fazer o Acácio”, conta.

CASAL DA TRAMA

Sobre a relação entre Acácio e Manu, o ator diz que seu personagem vê a jovem como namorada, mas… “Eles vão e voltam, tem o problema dela de dependência. É um personagem que sempre está ali do lado. Independentemente dos problemas e das divergências amorosas dos dois. Um personagem que ama muito sua companheira e ama muito o que faz, como dar aula de capoeira naquele casarão. Um personagem muito amável. Quando eu li, pensei: ‘que bacana um personagem assim'”, comemora.

Aos 26 anos, Dan Ferreira conta que escolheu a profissão de ator porque, para ele, ser artista “é pensar o lugar em que vive”. Ele constrói sua carreira passo a passo e quer fazer cinema, sonha em dirigir e ter seus roteiros em diversas montagens.

“Penso muito em fazer cinema. Ano passado, eu protagonizei um filme, ‘Pixinguinha’, que deve sair em 2019. Fiz junto com Seu Jorge. E a longo prazo, penso em dirigir cinema e botar para a frente meus roteiros e coisas que já escrevi”, finaliza.

Related posts