A deputada federal, Tia Eron não me representa

Somos uma Organização Feminista & Feminina somos Rural e Urbana, fazemos parte do Movimento social dos Povos Brasileiros que tem atuação em 05 territórios do Estado da Bahia.

Enviado por Dina Lopes via Guest Post para o Portal Geledés 

Viemos em publico mostrar nossa indignação pelo palco de horror que foi instalado na Câmara dos Deputados em Brasília no domingo dia 17 / 04 /2016 onde pessoas (na sua maioria homens) conservadores se dizem representantes do povo, (infelizmente muitos e muitas estão lá pelo voto do povo) e votaram a favor de um projeto político que muito contribuiu e contribui para trazer dignidade para uma camada desprezada pela elite brasileira. Assistindo a programação no domingo me dei conta como estamos entregues nas mãos de pessoas totalmente conservadoras, impregnadas de todo o tipo de preconceitos e que se utilizam do nome de Deus para justificar e manobrar as mentes de muitos e muitas brasileiras e brasileiros que levam Deus a serio. Porque o que eu vi, foi o nome de Deus sendo jogado na lata de lixo. Lamentável! Porem entre tantas coisas a que mais me deixou amedrontada e preocupada foi o posicionamento e a fala da Deputada Federal Tia Eron, sei que não poderia esperar muito dela devido ao lado que ela escolheu para estar na politica, também reconheço o papel dela como mulher Negra (que segundo ela disse que é) dentro de uma espaço que na sua maioria é comandado por homens brancos, conservadores e fascistas como Bolsonaro, Feliciano e Eduardo Cunha. Fiquei e estou até hoje engasgada com a fala da Deputada Tia Eron onde ela se diz me representar.

“sou a voz da Mulher Negra e da Mulher Nordestina, que não quer mais as migalhas do Governo Federal”

Como assim Deputada Tia Eron ? Quem te delegou essa posição? Baseada em que a Deputada se auto declara ser a voz da Mulher negra e Nordestina? Nós da Via Mulher não reconhecemos tal legitimidade. Quais migalhas a Deputada Tia Eron diz que nós mulheres negras não queremos mais receber? As nossas lutas ( das mulheres negras) foi e é por diretos e não por migalhas, entendemos que tudo que conquistamos é reflexo das nossos lutas, das :organizações de mulheres, negras ; da economia solidária e feminista, das associações de mulheres; das cooperativas de mulheres; das associações de bairros que fazemos parte etc. Sabemos que todas nossas conquistas estão sendo ameaçadas por pessoas que se dizem falar pelo povo a exemplo da Deputada Federal Tia Eron, a democracia é tudo que nos resta como garantia de diretos, como Deputada Tia Eron se diz nos representar quando não considerou os nossos votos nas runas? A Presidenta Dilma foi eleita por 54,5 milhões de brasileiros e brasileiras esse fato não esta sendo levado em consideração pelos Deputados e pela Deputada Federal Tia Eron quando votaram a favor do impeachment, e ainda se diz representante de nós Mulheres Negras e Nordestinas? Desconsiderando que o impeachment também é uma questão de gênero? Faça-me um favor Senhora Deputada Tia Eron.

E digo mais a Deputada Federal Tia Eron NÃO me representa. NÃO. NÃO E NÃO. E o grupo político ao qual ela está se associando, com certeza não a considera no seu meio, só quer o voto dela para seus objetivos infames. Quando ela quiser se impor como mulher e negra eles serão os primeiros a rejeita-la.

+ sobre o tema

O poder do amor próprio

Minha história se inicia no dia 30/01/1993, em uma...

Rita Bosaho é a primeira mulher negra eleita deputada em Espanha

O resultado das recentes eleições é histórico também porque...

Mulheres pretas acadêmicas

Seguindo os últimos textos, onde destaquei algumas mulheres que...

A Mulata Globeleza: Um Manifesto

A Mulata Globeleza não é um evento cultural natural,...

para lembrar

“BAQUAQUA – Documento Dramático Extraordinário”

A Cia do Pássaro – Voo e Teatro e...

Eleições 2018: e nós com isso?

Quem somos nós? Somos lésbicas e o povo LGBT...

Estátua de Zumbi é retirada para restauração e limpeza

Monumento em homenagem ao escravo já foi alvo de...

Onde estavam as mulheres negras na ditadura militar?

Vou começar falando da dificuldade em escrever sobre mulheres...
spot_imgspot_img

Refletindo sobre a Cidadania em um Estado de Direitos Abusivos

Em um momento em que nos vemos confrontados com atos de violência policial  e  não punição, como nos recentes casos de abuso de poder...

Comida mofada e banana de presente: diretora de escola denuncia caso de racismo após colegas pedirem saída dela sem justificativa em MG

Gladys Roberta Silva Evangelista alega ter sido vítima de racismo na escola municipal onde atua como diretora, em Uberaba. Segundo a servidora, ela está...

Uma mulher negra pode desistir?

Quando recebi o convite para escrever esta coluna em alusão ao Dia Internacional da Mulher, me veio à mente a série de reportagens "Eu Desisto",...
-+=