Deputados do RJ aprovam relatório da CPI contra intolerância religiosa

A Assembleia Legislativa do Rio aprovou o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito, instaurada para apurar os crimes de intolerância religiosa praticados no estado. O texto entregue nesta quarta-feira (13) pelo relator Átila Nunes, do MDB, tem 35 recomendações a órgãos públicos.

Dentre elas, que a Polícia Civil e o Ministério Público incluam na investigação, ou na denúncia, o líder religioso, quando houver indícios de sua participação como mentor ou coautor do crime.

A Comissão também propõe a implementação de projetos educacionais nas escolas da rede estadual para conscientização e combate do preconceito religioso, bem como a inclusão na grade extracurricular do curso de formação dos agentes da Polícia Civil, com treinamento em relação ao atendimento das pessoas vítimas de preconceito religioso.

O deputado Átila Nunes enfatizou que este relatório reafirma o desejo do parlamento fluminense para que o estado não mais permita o preconceito e a perseguição aos cultos afrobrasileiros.

O relatório de 152 páginas recomenda, ainda, que o Estado inclua no programa Aluguel Social vítimas que perderam suas moradias; e que, o Instituto de Segurança Pública divulgue, anualmente, informações relativas à intolerância religiosa e ao racismo religioso, para dar visibilidade, e assim subsidiar a criação de políticas públicas de segurança.

O texto será votado em plenário pelos deputados em data ainda a ser agendada.

+ sobre o tema

Adolescente denuncia mulher por agressão e injúria racial em Rio Preto

Um adolescente de 13 anos denunciou ter sofrido injúria...

Estudo mostra o impacto do fator racial materno no desenvolvimento infantil

O ganho de peso e o crescimento dos filhos está diretamente relacionado ao fator etnorracial...

para lembrar

spot_imgspot_img

Na mira do ódio

A explosão dos casos de racismo religioso é mais um exemplo do quanto nossos mecanismos legais carecem de efetividade e de como é difícil nutrir valores...

O Brasil que segue tolerando o intolerável

No dia 07 de julho de 1920, o jornal A Noite noticiou uma batida feita pela polícia do Rio de Janeiro – então capital federal –...

Intolerância religiosa representa um terço dos processos de racismo

A intolerância religiosa representa um terço (33%) dos processos por racismo em tramitação nos tribunais brasileiros, segundo levantamento da startup JusRacial. A organização identificou...
-+=