Dilma confirma que vice será do PMDB e culpa Serra por apagão

Pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira que o vice em sua chapa para as eleições será do PMDB.

 

“É natural que haja um processo de diálogo. Nem acredito que o PMDB não fará esse processo, mas tenho certeza que o PMDB indicará o melhor nome”, disse em entrevista à rádio “Jovem Pan”.

 

Sobre o presidente da Câmara, Michel Temer, cotado para a vaga, Dilma fez elogios ao peemedebista. “Temer, sem sombra de dúvida, é um paulista respeitado, tem todas as qualidades para pleitear o posto.”

 

Dilma também falou sobre a decisão do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, de permanecer no governo até o fim e abrir mão de disputar as eleições de outubro.

 

Para a ex-ministra da Casa Civil, Meirelles ainda não cumpriu todas as suas atividades no BC, mas, “sem sombra de dúvidas, seria um bom candidato a qualquer posto que pleiteasse.”

 

A pré-candidata à Presidência voltou a responsabilizar o tucano José Serra, seu adversário na disputa, pelo apagão ocorrido durante o segundo mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso. À época, Serra era ministro do Planejamento.

 

“Eu acredito que houve um problema seríssimo naquela circunstância. Entre 2000 e 2002, o Brasil ficou sem energia, não estou falando de linha de transmissão, estou falando de quantidade de energia. O racionamento de oito meses ocorreu. Não acontece de um dia para o outro, acontece porque você não planeja. O planejamento falhou. Foi uma falha sistemática. O governo inteiro é responsável e os ministérios do Planejamento e Minas e Energia.”

 

A reportagem entrou em contato com assessoria de Serra para comentar a declaração da petista e aguarda um retorno.

 

Lula

Dilma afirmou ainda que, caso eleita, irá consultar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ouvir suas opiniões para governar. Ela disse que Lula é um dos líderes políticos “mais lúcidos, não só no Brasil como no mundo”.

 

“Acho que sempre vou conversar com o presidente porque nós compartilhamos o mesmo projeto. Obviamente, o meu estilo pode ser diferente do dele no pessoal, mas aí é detalhe. No fundamental, nós participamos e compartilhamos e comungamos do mesmo projeto”, disse a pré-candidata.

 

Fonte: Folha Online

+ sobre o tema

Barbosa derruba supersalário no Tribunal de Contas do Município de São Paulo

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro...

Salve Zumbi e João Cândido, o mestre sala dos mares

Por Olívia Santana   Há 15 anos, após uma grande marcha...

Lei 13.019: um novo capítulo na história da democracia brasileira

Nota pública da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais...

Moradores das favelas sonham com casa e negócio próprios em 2020, mas sem otimismo por segurança

Estudo do Data Favela mostra que moradores desses conglomerados...

para lembrar

Número de mulheres eleitas prefeitas no 1º turno aumenta 31,5% no país

Candidatas alcançaram posto em 663 cidades, mas apenas uma...

Desembargador do TRF4 manda soltar Lula da prisão ainda hoje

Lula livre: Desembargador do TRF4 manda soltar Lula da...

Dengue avança em São Paulo com 6 mortes

Total de vítimas da Dengue no Estado é metade...

Mano Brown e Iceblue gravam com Fernando Haddad

por Walber Silva O candidato a prefeitura de São...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...

Em 20 anos, 1 milhão de pessoas intencionalmente mortas no Brasil

O assassinato de Mãe Bernadete, com 12 tiros no rosto, não pode ser considerado um caso isolado. O colapso da segurança pública em estados...
-+=