Dilma e ministros deixam governo dia 31 de março por eleições

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva dará posse a cerca de 15 novos ministros no dia 1º de abril, informaram na noite desta terça-feira fontes da presidência da República. A saída conjunta dos integrantes do primeiro escalão do Executivo federal, incluindo a pré-candidata e ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, será no dia 31 de março. A única exceção será o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que, por ser deputado estadual no Rio de Janeiro, terá de retornar à Assembleia local no dia 30 de março. A presidência da República prepara duas solenidades: uma de despedida dos ministros candidatos e outra de boas vindas dos secretários-executivos que ocuparão as pastas no restante dos anos de 2010.

A ideia do presidente Lula é promover os atuais secretários – que correspondem ao segundo posto em cada pasta – a ministros de Estado como forma de evitar eventuais disputas de partidos por cargos públicos em pleno ano eleitoral. De acordo com fontes do Palácio do Planalto, as únicas pendências sobre a recomposição dos ministérios estão nas pastas de Agricultura e das Comunicações. Os titulares Reinhold Stephanes e Hélio Costa pretendem disputar, respectivamente, os cargos de deputado federal e de governador de Minas Gerais.

Logo após a posse conjunta dos novos ministros de Estado, o presidente Lula pretende realizar a primeira reunião ministerial com a nova composição de governo, na segunda-feira, após o feriado de Páscoa.


Pré-candidatos

Além de Dilma e Hélio Costa, devem disputar a corrida para os governos estaduais os ministros Tarso Genro (Justiça), Patrus Ananias (Desenvolvimento Social), Edison Lobão (Minas e Energia), Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) e Alfredo Nascimento (Transportes). O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles (PMDB), é cotado para disputar o governo ou o Senado pelo Estado de Goiás.
O pleito de 2010 trará ainda situações inusitadas, como a disputa entre dois integrantes do governo – Hélio Costa e Patrus Ananias – pelo mesmo cargo, o de governador de Minas Gerais.

Os ministros Reinhold Stephanes (Agricultura), Paulo Bernardo (Planejamento), José Pimentel (Previdência) e Edson Santos (Igualdade Racial) devem disputar vagas no Senado ou na Câmara dos Deputados.

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Minha Casa, Minha Vida: Governo amplia limite de renda para compra da casa própria

Rendimento mensal máximo sobe de R$ 4.900 para R$...

Sobre leite, achocolatado, bananas e vitamina por Marcos Rezende

Antes de eu saber que era meramente comercial,...

O duplo desafio de Obama

- Fonte: O Estado de São Paulo - Conforme...

Candidaturas coletivas podem acabar já em 2024; a quem isso interessa?

As candidaturas coletivas podem deixar de existir já a...

para lembrar

Mino Carta e a Herança da Casa Grande

Não quero que os ricos chorem, dizia o líder...

Pesquisa Sensus aponta empate entre Serra e Dilma

Pesquisa Sensus encomendada pelo Sintrapav (Sindicato dos Trabalhadores...

Moro, mais uma vez, protege Cunha

o juiz sérgio moro, cuja batata já está assando...

Serra prometeu à Chevron mudar regras do pré-sal

Wikileaks revela que José Serra, então pré-candidato do PSDB...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=