Edital Caminhos destina R$ 450 mil para apoiar 30 lideranças negras das periferias

Enviado por / FonteTide Setubal

Com cerca de 56% da população se autodeclarando negra, o Brasil tem muito a percorrer na direção da equidade racial e da justiça social e democrática. Das 500 empresas de maior faturamento do país, os negros são 58% dos aprendizes e trainees, mas na gerência representam só 6,3%. O Brasil de 2020 tem encarado o tema com aplicação de cotas proporcionais para candidaturas negras nas eleições, processos seletivos exclusivos para pessoas negras por parte de grandes empresas, além das cotas raciais já adotadas em universidades e serviços públicos. 

Amparado neste contexto está o lançamento do edital Caminhos, que selecionará 30 lideranças negras e de origem periférica para apoios financeiros de até 15 mil reais cada, a serem aplicados no aprimoramento individual para potencializar a sua atuação em diversas áreas. O intuito é apoiar lideranças negras de origem periférica que aspirem transformar e aprimorar suas competências e habilidades pessoais para revigorar e fortalecer suas atuações sociais, políticas e profissionais, tanto no mercado de trabalho quanto no campo do empreendedorismo. Os selecionados também terão a oportunidade de receber uma mentoria dentro de seu setor de atuação, com o objetivo de ampliar suas conexões e fortalecer seu projeto de atuação.

Esse edital é a primeira iniciativa do Fundo Alas, ainda em construção, que apoiará lideranças negras em diferentes momentos de vida (ainda na escola, na faculdade, no mercado etc.). O fundo é liderado pela Fundação Tide Setubal, instituição que acredita na importância da diversidade de raça e gênero nos espaços de decisão para reduzir os estigmas e a distância subjetiva entre centro e periferia, ampliando a cultura democrática e a capacidade de protagonismo dos agentes dos territórios. Com inscrições de 19 outubro até 4 de novembro, exclusivamente online, por meio do preenchimento de formulário no endereço: bit.ly/EditalCaminhos, o edital Caminhos é realizado em parceria com o Instituto Ibirapitanga e a Porticus América Latina. 

“Sabemos que as ações afirmativas — justas e necessárias — existem porque há um racismo estrutural na sociedade. A experiência com a cota para as mulheres, com fraudes e resistência de partidos, que se repetem agora com a cota para candidaturas negras, apenas nos mostra a necessidade e a urgência de apoiar lideranças negras de origem periférica que aspirem aprimorar suas competências e habilidades pessoais para fortalecer suas atuações sociais, políticas e profissionais”, afirma Viviane Soranso, coordenadora do programa de Gênero e Raça da Fundação Tide Setubal.

“Iniciativas como o edital reconhecem as enormes desigualdades a que estão submetidas pessoas negras no Brasil e trabalham sobre essa distorção para criar possibilidades concretas para que essa população possa ter estrutura para acessar espaços usualmente ocupados pelas minorias brancas, que sempre detiveram o poder. Mostram também, para o campo da filantropia brasileira, como é importante centralizar o enfrentamento ao racismo em seus programas e que apoiar lideranças é mexer nas estruturas mais profundas e perversas da desigualdade da nossa sociedade”, complementa Iara Rolnik, diretora de programas do Instituto Ibirapitanga.

No edital serão apoiados indivíduos com trajetória periférica, negros(as), com atuação de destaque e aspiração a posições de maior liderança nos seguintes contextos profissionais e sociais:

  • Política institucional: a) representantes da sociedade civil que ocupem cadeiras em instituições participativas (conselhos gestores de políticas públicas ou outros espaços de participação cidadã integrados à estrutura político-administrativa em um dos três níveis de governo); b) agentes administrativos que almejam uma projeção profissional para assumir funções gerenciais e posições estratégicas de maior complexidade: servidores públicos — efetivos ou comissionados e empregado(a) público(a); c) ativistas que atuem na defesa de direitos e que almejam projetar uma carreira na política. Campanhas políticas não serão apoiadas.
  • Empreendedorismo: lideranças de micro e pequenos negócios que oferecem, de forma intencional, soluções escaláveis para problemas sociais da população de baixa renda.
  • Mercado de trabalho: lideranças que almejam uma projeção profissional em posições estratégicas nas empresas.
  • Ações sociais, culturais e/ou artísticas: produtores(as), escritores(as), agentes culturais e/ou artísticos independentes ou ligados a organizações, grupos, coletivos e/ou movimentos sociais e culturais

Para se inscrever é preciso ter a partir de 20 anos, perfil de liderança e origem ou vivência periférica e apresentar uma carta de recomendação emitida pelos seus pares, parceiros institucionais, empresas, coletivos ou redes, reconhecendo a sua trajetória e compromisso com as periferias urbanas brasileiras ou contextos periféricos urbanos e reconhecendo a sua experiência na liderança de processos, equipes e iniciativas na modalidade de atuação e categoria em que está se inscrevendo.

Os tipos de apoio são intercâmbios, cursos de idiomas, pós-graduação (MBA, especialização e extensão), cursos temáticos associados aos programas e estratégias da Fundação Tide Setubal, participação em eventos (seminários, congressos etc.), entre outros.

Coordenada pela equipe da Fundação Tide Setubal e uma especialista em gestão de pessoas, a seleção terá três fases: 1) análise de perfil de lideranças, com preenchimento do formulário de inscrição, vídeo de apresentação e envio de carta de recomendação; 2) envio do plano de desenvolvimento e entrevista 4) banca avaliadora e divulgação dos vencedores.

Os membros da curadoria, responsáveis pelas análises dos formulários e entrevistas, não poderão ter qualquer vínculo com os proponentes que participam do processo seletivo. Especialistas convidados darão suas notas e pareceres sobre as propostas dos finalistas, gerando um ranking das melhores propostas, a serem analisadas por um júri composto pela Fundação Tide Setubal, Instituto Ibirapitanga e Fundação Porticus.

Estão previstas mais duas estratégias de atuação futuras: o edital Elos, que visa articular e aproximar pessoas negras de origem periféricas dos cursos, programas e formação de lideranças no setor privado, gestão pública, carreiras jurídicas e de magistério e liderança política, e o edital Asas, que capacitará jovens negros de origem periférica para o exercício da liderança, de forma a fomentar o acesso de pessoas com trajetória periférica a espaços de tomada de decisão e poder.

Sobre a Fundação Tide Setubal (www.fundacaotidesetubal.org.br): organização não governamental, de origem familiar, criada em 2006, que fomenta iniciativas promotoras da justiça social e do desenvolvimento sustentável de periferias urbanas e que contribuam para enfrentar desigualdades socioespaciais das grandes cidades, em articulação com sociedade civil, instituições de pesquisa, Estado e mercado.

O Instituto Ibirapitanga (www.ibirapitanga.org.br) é uma organização dedicada à defesa de liberdades e ao aprofundamento da democracia no Brasil. Desde 2017, apoia iniciativas a partir de seus dois programas: sistemas alimentares e equidade racial. Por meio de doações, o Instituto apoia organizações, movimentos e coletivos da sociedade civil brasileira que desejam produzir transformações estruturais positivas no país. Para isso, valoriza sua autonomia e fortalecimento e busca construir relações de confiança e dar flexibilidade e abertura à experimentação.

A Porticus é uma instituição que desde 1995 coordena os esforços filantrópicos da família Brenninkmeijer, dando continuidade a uma tradição de engajamento social que remonta a 1841, com o propósito de contribuir para um futuro sustentável em que a justiça social e dignidade humana floresçam. O escritório da Porticus na América Latina contribui para esta agenda global a partir de programas que promovem nas áreas de educação, direitos humanos e desenvolvimento sustentável priorizando populações vulnerabilizadas. Para isso apoia organizações da sociedade civil em seus territórios prioritários no Brasil, Colômbia, Peru e México.

Fonte: Tide Setubal

+ sobre o tema

Uefa abre processo por caso de racismo da torcida do CSKA Moscou contra Touré

Uefa abre processo por caso de racismo da torcida...

Distrito Federal terá Disque Racismo em 2013

A partir de 2013, um dispositivo de denúncia próprio...

para lembrar

Morte de jovem gera revolta na Maré

No dia 22 deste mês, Igor Silva, de 19...

Os palancas negras

Não foi o 7 x 1 que me frustrou,...

Fã de Pantera é acusado de racismo por família de Michael Jackson

De acordo com o site TMZ.com, membros da família...
spot_imgspot_img

Da neutralidade à IA decolonial

A ciência nunca esteve isenta das influências e construções históricas e sociais do colonialismo. Enquanto a Revolução Industrial é frequentemente retratada como o catalisador...

O papel de uma líder branca na luta antirracista nas organizações 

Há algum tempo, tenho trazido o termo “antirracista” para o meu vocabulário e também para o meu dia a dia: fora e dentro do...

Mortes pela polícia têm pouca transparência, diz representante da ONU

A falta de transparência e investigação nas mortes causadas pela polícia no Brasil foi criticada pelo representante regional para o Escritório do Alto Comissariado...
-+=