Editora abre chamada para escritoras negras de ficção científica

A editora Dame Blanche recebe, até o próximo dia 10 de março, originais de autoras (e autores) negras. A seleção é aberta para noveletas (de 7,5 mil a 17,5 mil palavras), para novelas (de 17,5 mil a 40 mil palavras) e ficção especulativa(sci-fi, horror e fantasia).

Por Jéssica Balbino Do Margens

Foto: Divulgação

Um discurso sobre a obra, de até cinco linhas, deve ser enviado através do e-mail da editora. Na chamada, a editora esclarece que não cobra para publicar, que há contrato, adiantamento e porcentagem nos direitos autorais.

 

De acordo com uma das responsáveis pela editora, Clara Madrigano, a ideia surgiu após seleção mais recente feita pela Dame Blanche.

“Quando abrimos a chamada para manuscritos, recebemos pouquíssimo material que não fosse de autores brancos. Por isso fizemos esse recorte. Queremos encorajar os autores negros que produzem ficção especulativa e concluímos que seria uma boa abrir uma chamada exclusiva”, disse.

Sobre a editora
A Dame Blanche nasceu porque as editoras Clara Madrigano e Anna Fagundes Martino são apaixonadas por literatura. Como leitoras, sempre sonharam em publicar histórias que gostariam de ler.

A editora publica noveletas, novelas e romances do gênero especulativo. Também são aceitos livros de contos.

“Nós queremos boas histórias. Nós também queremos diversidade: vozes negras, asiáticas, lésbicas, gays, bissexuais, transsexuais, genderfluid, etc. Queremos protagonistas que nos surpreendam, que nos cativem, que mostrem todo o potencial da ficção fantástica. Queremos feministas, heroínas que não esperem por um herói que as salve. Estamos à procura de talentos como Charlie Jane Anders, Nnedi Okorafor, Seanan McGuire, Maria Dahvana Hadley, Kat Howard, Helen Oyeyemi, Ken Liu, N. K. Jemisin”, destacam as editoras.

 

Serviço – o envio da apresentação dos livros deve ser feito para o e-mail [email protected]  até o dia 10 de março de 2018. Mais informações sobre a editora podem ser encontradas no link https://editoradameblanche.tumblr.com

+ sobre o tema

Sobre cabelos, relacionamentos e outras coisas!

Após uma atividade na minha universidade em celebração ao...

Mãe preta pode ser? Mulheres negras e maternidade

Débora Silva Maria, do Movimento Mães de Maio, há...

Quem vestiu a Globeleza?

Enviado para o Portal Geledés Engana-se os que acham que...

para lembrar

Coletivo Meninas Black Power realiza I Seminário Internacional Encrespando na PUC-Rio

O Coletivo Meninas Black Power apresenta o I Seminário...

Mulheres negras preparam Marcha nacional para exigir direitos

“Nosso feminismo se inspira nas guerreiras africanas. Levantar a...
spot_imgspot_img

Em autobiografia, Martinho da Vila relata histórias de vida e de música

"Martinho da Vila" é o título do livro autobiográfico de um dos mais versáteis artistas da cultura popular brasileira. Sambista, cantor, compositor, contador de...

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...

Morre Maryse Condé, grande voz negra da literatura francófona, aos 90 anos

Grande voz da literatura francófona, a escritora de Guadalupe Maryse Condé morreu na madrugada desta terça-feira (2), segundo informou à AFP seu marido, Richard Philcox. A causa...
-+=