Em Dia da África, Lula desconversa sobre 3º mandato

– Fonte: Estado de São Paulo –

Salvador – Depois de ouvir “olé olé olá Lula Lula” no Teatro Castro Alves, onde comemorou o Dia da África, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao chegar de volta ao hotel Pestana, onde está hospedado, em Salvador, ouviu um pedido do peemedebista e ex-presidente da Câmara Legislativa de Tupã, interior de São Paulo, que passa férias na capital baiana: “presidente, plebiscito, terceiro mandato”. Lula, que estava próximo a ele, riu e apontou para onde estavam os jornalistas e respondeu, como se estivesse dizendo que a imprensa tinha de ouvir a voz das ruas. “Tem de falar isso para a imprensa”, afirmou, mostrando os jornalistas.

Em seguida, abordado pelos jornalistas para explicar o que queria dizer com aquilo ou o que quis dizer para o ex-político, Lula esquivou-se de fazer qualquer comentário.

Nesta terça-feira, 26, o presidente Lula se reúne com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, durante todo o dia, em Salvador.

Mais cedo, no Teatro Castro Alves, Lula disse estar comemorando o Dia da África, na capital mais negra do país”. Lembrou ainda as fortes ligações entre os dois países e voltou a falar das mazelas vividas pelos africanos, reiterando que, quando visitou o País, em 2005, chegou a pedir perdão pelas violências e atrocidades contra aquele continente. O presidente prometeu, então, regressar ao Senegal, cujo presidente estava ao seu lado, em dezembro, para participar da abertura Festival Mundial de Artes Negras. “Não sou artista, não sou cientista, mas podem ficar certos que estarei na abertura do festival de artes”, avisou.

O presidente senegalês, Abdulaye Wade, por sua vez, durante discurso de quase 40 minutos de improviso, agradeceu o apoio de Lula, a quem chamou de “um dos maiores políticos dos tempos modernos”. Apesar da crise, de acordo com o líder senegalês, seu país cresce de 5% a 6%.

Segundo Wade ninguém precisou convencer Lula da importância das relações entre o Brasil e a África e que, apesar do cansaço físico por estar chegando de viagem à Arábia, China e Turquia, estava ali naquela cerimônia por uma “causa planetária”.

Na segunda-feira, 25, o presidente Lula e o governador da Bahia, Jacques Wagner (PT), foram vaiados por representantes de entidades sindicais de professores e trabalhadores da segurança pública, em Cachoeira, a 110 quilômetros de Salvador. Os professores protestaram pela falta de concurso para admissão de professores, escrivães e investigadores.

 

Materia original e foto: Em Dia da África, Lula desconversa sobre 3º mandato

 

 

 

+ sobre o tema

Em NY, estilista observa cultura negra e racismo de uma nova perspectiva

Kerby Jean-Raymond desfila na histórica locação que abrigou a...

Negros mexicanos: da libertação do país à invisibilidade social

Segundo a plataforma digital Slave Voyages, entre 1502 e...

Morre Don Cornelius, lendário criador e apresentador do programa Soul Train

Foi encontrado morto nesta madrugada em sua casa em...

Museu no negro oferece nove oficinas culturais gratuitas

Canto, danças, instrumentos musicais e teatro são algumas das...

para lembrar

20 fotógrafos africanos que você provavelmente nunca ouviu falar (e você realmente deveria!)

Aqui estão 20 dos mais talentosos fotógrafos africanos contemporâneos...

Usain Bolt desembarca na Austrália para treinar com time de futebol

Campeão olímpico e recordista mundial dos 100m e 200m...
spot_imgspot_img

Grávida, Iza conta que pretende ter filha via parto normal: ‘Vai acontecer na hora dela’

Iza tem experienciado e aproveitado todas as emoções como mamãe de primeira viagem. No segundo trimestre da gestação de Nala, fruto da relação com Yuri Lima, a...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=