Guest Post »

Em resposta a Trump, jogadores e até dono dos Jaguars cruzam braços e ajoelham durante hino dos EUA

Dono do Jacksonville Jaguars dá os braços aos jogadores durante hino nacional

Em resposta às polêmicas relacionadas ao presidente Donald Trump, os jogadores do Jacksonville Jaguars, incluindo o ídolo Ray Lewis, se ajoelharam durante o hino dos Estados Unidos no início da partida contra o Baltimore Ravens, que acontece no estádio de Wembley, em Londres. Os atletas que continuaram em pé, no entanto, também mostraram união e ficaram de braços dados junto ao dono da franquia, Shad Khan.

Do ESPN

Segundo o jornalista norte-americano Peter King, da Sports Illustrated, Khan é responsável por doar um milhão de dólares (aproximadamente R$ 3 milhões) para o presidente quando foi eleito, no último ano.

Segundo o técnico Mike Tomlin, os atletas do Pittsburgh Steelers não participarão do hino neste domingo e permanecerão nos vestiários. Na partida contra o Carolina Panthers, quase todo o elenco do New Orleans Saints se ajoelhou durante homenagem à bandeira. Já os jogadores do Detroit Lions permaneceram de braços cruzados, enquanto o artista que comandava o hino nacional se ajoelhou ao fim da performance.

Na última sexta-feira, Trump criticou os atletas da NFL que têm protestado durante o hino nacional, alegando “desrespeito à bandeira”. “Vocês não adorariam ver um dono de time da NFL dizer, no momento em que alguém desrespeita nossa bandeira: ‘Saia do campo agora, seu filho da p…! Fora daqui! Você está demitido! Demitido!”, bradou o mandatário.

A declaração foi alvo de críticas por parte de diversos fãs e jogadores. O dono do New England Patrios, Robert Kraft, amigo de longa-data do presidente, se posicionou sobre o assunto.

“Eu estou profundamente desapontado com o tom dos comentários feitos pelo presidente. Tenho orgulho de ser associado com tantos jogadores que fazer grandes contribuições e imactam positivamente as nossas comunidades. Seus esforços, tanto dentro de campo quanto fora, faz com que as pessoas se unam e deixem o nosso país cada vez mais forte. Não existe  um jeito maior de unificar este país do que pelo meio do esporte e, infelizmente, nada mais divisor do que a política”, afirmou.

“Eu acredito que os nossos líderes políticos poderiam aprender muito pelas lições de trabalho em grupo e a importância de trabalhar junto em busca de um objetivo em comum. Os nossos jogadores são inteligentes e se preocupam muito com a nossa comunidade e eu apoio o direito deles de, pacificamente, reivindicarem por uma causa social em um jeito que eles sentem que é impactante”, completou Kraft.

Já Tom Brady, que também é conhecido por ser próximo ao dirigente dos país, publicou em sua conta no Instagram uma foto, com a legenda “Força. Paixão. Amor. Companheirismo. União. Comprometimento. Dedicação. Determinação. Respeito. Lealdade. Trabalho. #JogadorDaNFL”.

Strength. Passion. Love. Brotherhood. Team. Unity. Commitment. Dedication. Determination. Respect. Loyalty. Work. #nflplayer

Uma publicação compartilhada por Tom Brady (@tombrady) em

No mesmo final de semana, Trump se envolveu em mais uma polêmica, mas desta vez com Stephen Curry, o astro do Golden State Warriors, afirmando que o jogador está “desconvidado” para a visita anual dos campeões da NBA à Casa Branca.

Related posts