quarta-feira, outubro 5, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaAfro-americanosEm resposta a Trump, jogadores e até dono dos Jaguars cruzam braços...

Em resposta a Trump, jogadores e até dono dos Jaguars cruzam braços e ajoelham durante hino dos EUA

Fonte: Do ESPN

Em resposta às polêmicas relacionadas ao presidente Donald Trump, os jogadores do Jacksonville Jaguars, incluindo o ídolo Ray Lewis, se ajoelharam durante o hino dos Estados Unidos no início da partida contra o Baltimore Ravens, que acontece no estádio de Wembley, em Londres. Os atletas que continuaram em pé, no entanto, também mostraram união e ficaram de braços dados junto ao dono da franquia, Shad Khan.

Segundo o jornalista norte-americano Peter King, da Sports Illustrated, Khan é responsável por doar um milhão de dólares (aproximadamente R$ 3 milhões) para o presidente quando foi eleito, no último ano.

Segundo o técnico Mike Tomlin, os atletas do Pittsburgh Steelers não participarão do hino neste domingo e permanecerão nos vestiários. Na partida contra o Carolina Panthers, quase todo o elenco do New Orleans Saints se ajoelhou durante homenagem à bandeira. Já os jogadores do Detroit Lions permaneceram de braços cruzados, enquanto o artista que comandava o hino nacional se ajoelhou ao fim da performance.

Na última sexta-feira, Trump criticou os atletas da NFL que têm protestado durante o hino nacional, alegando “desrespeito à bandeira”. “Vocês não adorariam ver um dono de time da NFL dizer, no momento em que alguém desrespeita nossa bandeira: ‘Saia do campo agora, seu filho da p…! Fora daqui! Você está demitido! Demitido!”, bradou o mandatário.

A declaração foi alvo de críticas por parte de diversos fãs e jogadores. O dono do New England Patrios, Robert Kraft, amigo de longa-data do presidente, se posicionou sobre o assunto.

“Eu estou profundamente desapontado com o tom dos comentários feitos pelo presidente. Tenho orgulho de ser associado com tantos jogadores que fazer grandes contribuições e imactam positivamente as nossas comunidades. Seus esforços, tanto dentro de campo quanto fora, faz com que as pessoas se unam e deixem o nosso país cada vez mais forte. Não existe  um jeito maior de unificar este país do que pelo meio do esporte e, infelizmente, nada mais divisor do que a política”, afirmou.

“Eu acredito que os nossos líderes políticos poderiam aprender muito pelas lições de trabalho em grupo e a importância de trabalhar junto em busca de um objetivo em comum. Os nossos jogadores são inteligentes e se preocupam muito com a nossa comunidade e eu apoio o direito deles de, pacificamente, reivindicarem por uma causa social em um jeito que eles sentem que é impactante”, completou Kraft.

Já Tom Brady, que também é conhecido por ser próximo ao dirigente dos país, publicou em sua conta no Instagram uma foto, com a legenda “Força. Paixão. Amor. Companheirismo. União. Comprometimento. Dedicação. Determinação. Respeito. Lealdade. Trabalho. #JogadorDaNFL”.

Strength. Passion. Love. Brotherhood. Team. Unity. Commitment. Dedication. Determination. Respect. Loyalty. Work. #nflplayer

Uma publicação compartilhada por Tom Brady (@tombrady) em

No mesmo final de semana, Trump se envolveu em mais uma polêmica, mas desta vez com Stephen Curry, o astro do Golden State Warriors, afirmando que o jogador está “desconvidado” para a visita anual dos campeões da NBA à Casa Branca.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench