Em vídeo, prefeita de Ribeirão assume erro em morte de jovem em UPA

Dárcy Vera recebeu familiares da vítima durante protesto nesta sexta-feira.
Adolescente morreu com suspeita de meningite após ser atendida 5 vezes.

A prefeita de Ribeirão Preto (SP), Dárcy Vera (PSD), assumiu nesta sexta-feira (23) que houve negligência por parte da equipe médica que atendeu a jovem Gabriela Zafra, de 16 anos, há uma semana. A adolescente morreu com suspeita de meningite após procurar atendimento por cinco vezes em três unidades de saúde no mesmo dia. “Realmente, houve falha. Nós temos que assumir que houve falha, deveriam ter feito mais exames nela”, disse Dárcy ao irmão da vítima, o estudante Gustavo Henrique da Silva, de 19 anos, que liderou um protesto contra a qualidade do serviço de público de saúde na cidade.

Cerca de 150 manifestantes participaram do ato na manhã desta sexta-feira, que terminou em frente ao Palácio Rio Branco, sede do governo de Ribeirão. O grupo foi atendido na porta da Prefeitura pelo secretário da Saúde, Stênio Miranda, e depois recebido pela prefeita no gabinwte. No encontro, Dárcy chegou a se ajoelhar no chão, junto de Gustavo, e se emocionou. “Houve falha. A gente vai apurar sim e eu quero te entregar toda a documentação”, disse

Mais cedo, Stênio Miranda conversou com os manifestantes e voltou a afirmar que a suposta negligência médica será investigada. De joelhos e emocionado, o irmão da adolescente pediu ao secretário melhores condições de atendimento na saúde, destacando que nas cinco vezes em que a irmã procurou as unidades, nenhum exame foi realizado. “Eu implorei para que alguém a salvasse.”

Em nota, a Secretaria da Saúde negou que Dárcy tenha assumido a falha, informando que a Secretaria da Saúde formou uma comissão técnica para apurar todas as condutas adotadas. “É com base nesse relatório que serão tomadas as medidas administrativas, éticas e legais cabíveis.”

Manifestação
Na manhã desta sexta-feira, os manifestantes percorreram a Avenida Saudade, no bairro Campos Elíseos, depois passaram pela esplanada do Theatro Pedro II, no Centro, e seguiram para a Praça Barão do Rio Branco, onde está localizado o prédio da Prefeitura. O grupo afirmou que permanecerá no local até as 15h, quando seguirá para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde Gabriela morreu na madrugada de sexta-feira (16).

Ajoelhado na escadaria do Paço Municipal, o secretário da Saúde disse que está acompanhando a investigação do caso. A Prefeitura abriu uma sindicância para apurar a morte de Gabriela.  “Infelizmente, na saúde, nós lidamos com os limites entre a vida e a morte, e somos derrotados”, disse Miranda. A Polícia Civil, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e o Ministério Público também investigam o caso.

O caso
Gabriela buscou atendimento em três unidades de saúde de Ribeirão Preto em um único dia e teve uma parada cardíaca na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na madrugada de sexta-feira (16). Todo o sofrimento da menina foi acompanhado pela mãe, a diarista Fabiana Zafra.  Segundo ela, a adolescente começou a sentir dor de cabeça e mal estar na tarde de quarta-feira (14), e tomou um analgésico para conseguir dormir. No dia seguinte, voltou a passar mal e então foi levada pela mãe à Unidade Básica Distrital de Saúde (UBDS) Quintino Facci II, por volta de 9h30, onde a paciente passou apenas pela pré-consulta.

Em vídeo, prefeita de Ribeirão assume erro em morte de jovem em UPA
Em vídeo, prefeita de Ribeirão assume erro em morte de jovem em UPA

Preocupada com o estado de saúde da filha, Fabiana conseguiu agendar uma consulta de urgência em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no bairro Ribeirão Verde, onde a equipe médica apontou suspeita de caxumba e encaminhou a adolescente à UPA. Na unidade, os médicos diagnosticaram torcicolo.

Em casa, a jovem não apresentava melhora e passou a ter outros sintomas, como diarreia e vômito. Por volta de 18h, a mãe voltou a levá-la à UPA e os médicos a diagnosticaram com intoxicação alimentar, receitando soro para hidratação e remédio contra cólica intestinal. Mais uma vez, Gabriela recebeu alta e voltou para casa.

Às 21h30, a jovem voltou a ser levada para a UPA sentindo muitas dores. A mãe pediu aos profissionais que realizassem um hemograma completo, mas os médicos teriam afirmado que o exame era desnecessário, pois se tratava de uma virose. Gabriela morreu dentro da unidade, após uma parada cardíaca por volta de 1h40.

 

 

Fonte: G1 EPTV

+ sobre o tema

para lembrar

Aberto concurso para a carreira de diplomata

O Instituto Rio Branco publicou edital do...

Sebrae libera aplicativo para microempresário

O Qipu ajuda empreendedor na gestão financeira, controla as...

Nas escadarias da laicidade

O Plano de Proteção à Liberdade Religiosa empacou. Outra...
spot_imgspot_img

Curso introdutório de roteiro para documentário abre inscrição

Geledés Instituto da Mulher Negra está promovendo formações totalmente online para jovens negres em todo o Brasil. Com um total de 6 formações independentes...

Desenrola para MEI e micro e pequenas empresas começa nesta segunda

Os bancos começam a oferecer, a partir desta segunda-feira (13), uma alternativa para renegociação de dívidas bancárias de Microempreendedores Individuais (MEI) e micro e...

“Geledés é uma entidade comprometida com a transformação social”, diz embaixador do Brasil no Quênia

Em parceria com a Embaixada do Brasil no Quênia, Geledés - Instituto da Mulher Negra promoveu nesta sexta-feira 10, o evento “Emancipação Econômica da...
-+=