Emancipa Axé discute o que as comunidades de matriz africana podem fazer na luta antirracista

Enviado por / FonteBrasil de Fato

Evento organizado pela Rede Emancipa acontece em terreiro na zona leste da capital paulista e tem inscrições abertas

Um encontro no próximo dia 15 de novembro, feriado de Proclamação da República, vai debater o papel das comunidades de matrizes africanas na luta antirracista no Brasil, bem como a inserção dos povos de axé no atual contexto político. É o primeiro encontro do Emancipa Axé, projeto de educação popular da Rede Emancipa. A atividade acontecerá no Terreiro Aruanda, no bairro do Ipiranga, na capital paulista.

A data escolhida para a atividade, 15 de novembro, é também o Dia Nacional da Umbanda. O evento, batizado de “Educação ancestral na luta contra o racismo”, terá atividades entre 8h30 e 17h, e tem inscrições abertas. A participação é gratuita, e os organizadores pedem que, quem puder, envie uma colaboração de R$ 20 para café da manhã e da tarde. Os detalhes estão neste link.

O encontro tem as participações confirmadas da codeputada estadual pelo Movimento Pretas e coordenadora da Rede Emancipa, Ana Laura (PSOL-SP); do coordenador do Emancipa Axé, Lucas Castro; da vereadora da capital paulista Luana Alves (também do PSOL); e dos líderes religiosos Pai David Dias, do terreiro Pai João de Angola; Pai Guilherme Watanabe, do terreiro Terreiro Urubatão da Guia; e a Mãe Zana, do terreiro Ilê Asè Odé Ibualamo.

A organização do evento aponta que a formação pretende organizar a juventude do terreiro no combate às opressões, especialmente o fundamentalismo religioso. A mobilização e o debate são considerados fundamentais para garantir a reflexão política necessária para o povo de axé se articular no combate ao racismo e em defesa de suas culturas e tradições.

Lançado no último mês de abril, o Emancipa Axé pretende promover espaços de discussão e construção política a partir da educação popular. Atividades preparatórias já foram realizadas em mais de 20 comunidades em diversas regiões do estado de São Paulo. 

Serviço:

1º Encontro de Formação do Emancipa Axé – Educação ancestral na luta contra o racismo
15 de novembro (feriado), das 8h30 às 17h
Terreiro Aruanda (Rua Silva Bueno, 991, Ipiranga, São Paulo-SP)

+ sobre o tema

Minicurso abordará história das religiões afro-brasileiras

As religiões afro-brasileiras, que foram introduzidas na cultura brasileira...

Movimento negro com mais peso no Valongo

Comitê do cais toma posse com dez entidades de...

Uma lista para 365 dias de consciência negra

Uma lista para 365 dias de consciência negra. CERTA VEZ,...

para lembrar

Número de negros assassinados no Brasil é duas vezes maior do que o de brancos

Fonte: Correio da Bahia   O número de negros assassinados no...

Luiza Bairros fala na ONU sobre o combate ao Racismo

Proferido nesta quinta-feira (15) na 17ª Sessão do Conselho...

Ex-presos voltam ao DOI-Codi do Rio para reconhecer instalações de tortura

Isabela Vieira - Repórter da Agência Brasil A Comissão Nacional...

Portal Memórias da Ditadura é lançado com material didático para estudantes

Com um amplo acervo de informações, imagens e documentários...
spot_imgspot_img

Quem cata suas latinhas é trabalhador?

Todo Carnaval tem seu fim. E com ele toneladas e mais toneladas de lixo... Não importa como você decidiu comemorar o seu Carnaval. Se decidiu cair na folia, lá...

Fundo Brasil seleciona projetos de combate ao racismo no país

O Fundo Brasil de Direitos Humanos vai doar R$ 1,25 milhão para 25 organizações que atuam no combate ao racismo em todo o país. A...

Debate na ONU sobre a nova declaração de direitos da população afrodescendente conta com a presença de Geledés

Geledés - Instituto da Mulher Negra esteve presente na sede das Nações Unidas em Genebra, na Suíça, durante os dias 8 e 9 de...
-+=