Estado que mata, nunca mais!

Nós, instituições e cidadãos da Maré, tornamos público o nosso veemente repúdio a ação policial ocorrida nos dias 24 e 25 de junho na comunidade de Nova Holanda, provocando violações de direitos dos moradores e a morte de dez pessoas.

Lamentamos que durante a citada operação tenha também ocorrido a morte de um policial militar. Mas estamos indignados com ações arbitrárias e violentas que agridem famílias e provocam execuções sumárias.

O uso recorrente da violência demonstra, de modo inequívoco, o despreparo para a garantia da segurança pública e o desrespeito permanente à vida dos cidadãos por parte do Estado. É preciso estabelecer, de uma vez por todas, que a ordem pública não se confunde com o emprego indiscriminado da força policial.

Os fatos ocorridos na comunidade Nova Holanda são tragicamente comuns em diversas favelas da cidade do Rio de Janeiro. Sabemos muito bem qual é a sua cor e sua dor. Precisamos dizer: Nunca mais!

Não admitimos ocupações policiais desastrosas, autoritárias e brutais em nossas comunidades!

Não é mais aceitável a política militarizada da operação do estado nos territórios populares como se esses locais fossem moradas de pessoas sem direitos!

Responsabilizamos o Governador do Estado e o Secretario de Segurança Pública pelas ações policiais nas favelas. Exigimos um pedido de desculpas pelo massacre e o compromisso com o fim das incursões policiais nas favelas cariocas sustentadas no uso do Caveirão e de armas de guerra.

Em memória dos mortos na maré nos dias 24 e 25 de junho, conclamamos todos os cidadãos e cidadãs do Rio de Janeiro para um Ato Ecumênico na Avenida Brasil, no dia 02 de julho, entre as passarelas 7 e 10 da Avenida Brasil. A concentração será a partir das 15h na passarela 9 para dizer: ESTADO QUE MATA, NUNCA MAIS!

Em memória de:

Ademir da Silva Lima, de 29 anos,
André Gomes de Souza Júnior, de 16 anos,
Carlos Eduardo Silva Pinto, de 23 anos,
Ednelson dos Santos, de 42 anos,
Eraldo Santos da Silva, de 35 anos,
Fabrício Souza Gomes, de 26 anos,
Jonatha Farias da Silva, de 16 anos
José Everton Silva de Oliveira, de 21 anos,
Renato Alexandre Mello da Silva, de 39 anos,
Roberto Alves Rodrigues.

Instituições organizadoras:

Associação de Moradores e Amigos do Conjunto Esperança (AMACE)
Associação de Moradores da Baixa do Sapateiro
Associação de Moradores de Conjunto Bento Ribeiro Dantas
Associação de Moradores Marcílio Dias
Associação de Moradores do Morro do Timbau
Associação de Moradores Roquete Pinto
Associação de Moradores Nova Maré
Associação de Moradores Praia de Ramos
Associação de Moradores Conjunto Pinheiro
Associação de Moradores Parque Ecológico
Associação de Moradores da Nova Holanda
Associação de Moradores do Parque União (AMPU)
Associação dos Moradores do Parque Maré
Associação dos Moradores do Parque Rubens Vaz (Amrpv)
Associação de Moradores da Vila do João (AMOVIJO)
Centro Municipal de Saúde Hélio Smidth
Centro Social Tecnobox
Cidade Escola Aprendiz
Conselho de Moradores da Vila do Pinheiro (COMOVIP)
Cooperativa de Reciclagem Eu Quero Liberdade Ltda – COOPER Liberdade
Instituto Vida Real
Luta pela Paz
Observatório de Favelas
Projeto Uerê
Redes de Desenvolvimento da Maré
ROÇA! Produtos Naturais e Orgânicos

 

E se os mortos da Maré fossem do Leblon?

“A classe média descobriu a brutalidade policial, que os pobres e negros nunca ignoraram”

+ sobre o tema

Gaúcho é vitima de racismo e acaba baleado

  Uma discussão no Centro de Curitiba, que pode ter...

Soldados, cabos e sargentos querem o fim da Polícia Militar

Soldados, cabos e sargentos querem desmilitarização para que...

Webinar: Racismo no Esporte

Programação: Moderador: Caio Medauar Advogado especializado em Direito Desportivo e Membro da...

para lembrar

Liberdade, liberdade… Racismo algorítmico no Brasil

"Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós, e que...

Entenda como assassinato de jovem negro há 10 anos resultou no Black Lives Matter

O assassinato a tiros do adolescente negro ​Trayvon Martin...

Parece, mas não é

Carnaval é uma época do ano em que o Brasil...

Órgãos da ONU cobram Brasil por 20 anos de assassinatos pela polícia

Numa carta inédita enviada ao governo brasileiro, diversos mecanismos...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=