Fundação Tide Setubal e Itaú Cultural lançam Ancestralidades, plataforma voltada às heranças negras brasileiras

Enviado por / FonteDiário de Pernambuco

A Fundação Tide Setubal e o Itaú Cultural lançam em 8 de novembro a plataforma Ancestralidades (www.ancestralidades.org.br), que traz um conjunto estruturado de informações sobre as heranças culturais do Brasil, iniciando pela temática afro-brasileira.

O lançamento conta com o encontro online Perspectivas das Ancestralidades Negras, transmitido pelo YouTube do Itaú Cultural, reunindo Eduardo Oliveira, filósofo e professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), a escritora Ana Maria Gonçalves, a filósofa Sueli Carneiro e o músico Tiganá Santana. Os três últimos integram o conselho do projeto. É o primeiro de uma série de encontros que serão denominados Bongola, expressão que na língua de tronco africano bantu kimbundu remete a reunião. 

A plataforma Ancestralidades tem como proposta difundir, gerar intercâmbios e potencializar diversos conteúdos sobre a temática que dá nome ao projeto. É composto por três eixos temáticos – Arte e Cultura, Democracia e Direitos Humanos, e Ciência e Tecnologia –, que serão apresentados ao público em uma série de dois encontros sobre cada eixo. 

Ao longo do mês de novembro, marcando o lançamento, o Itaú Cultural organiza uma programação especial, que inclui, além de encontros, apresentações musicais e lives sobre cinema negro (veja no anexo). Em paralelo, 30 agentes mobilizadores participam de uma formação com os conselheiros da plataforma – pela qual receberão uma bolsa -, para que possam também contribuir com os debates e pontos levantados durante os encontros Bongola, tendo em vista as ações futuras.

Por meio de navegação amigável, a plataforma Ancestralidades disponibiliza para consultas verbetes sobre as raízes afro-brasileiras, acervo que será acrescido ao longo do tempo. Com a proposta de formar e criar repertórios sobre o assunto, apresenta biografias e trajetórias de personalidades negras e suas histórias, listagem dos marcos históricos desde o início do século XVI e conceitos sobre o tema, como raça, gênero, quilombo, afrofuturismo, entre outros, assim como espaços para cursos. 

Uma equipe de pesquisadores multidisciplinar do Afro (Núcleo de Pesquisa e Formação em Raça, Gênero e Justiça Racial), do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), assina parte da produção dos verbetes da plataforma. Trata-se de um núcleo de pesquisa, formação e difusão da temática racial que colabora para qualificar o debate público e fortalecer a agenda de direitos humanos e da democracia, sobretudo em relação à justiça e à igualdade racial e de gênero. A produção do conteúdo conta, ainda, com verbetes de arte e cultura da Enciclopédia Itaú Cultural. A coordenação geral é realizada pela Fundação Tide Setubal e o Itaú Cultural.

A plataforma adota um conceito visual de circularidade, remetendo às marcas das expressões religiosas e culturais negras e afro-brasileiras no qual a roda, o giro e o círculo são partes importantes tanto estética quanto simbólica.

Assim, a plataforma foi pensada de modo em que se pode ir do século XXI para trás, mas ao mesmo tempo aponta demandas e desafios do futuro. Propõe, portanto, o olhar do presente que resgata o passado e lança para os dias que ainda virão. Ao longo do ano, o espaço contará com novas narrativas emergentes sobre os três eixos, além de política, ambiente, sociedade, tecnologia, economia e legislação, com temas que mais sobressaírem nas redes e mídias e que emanam novas narrativas do presente para a questão negra.

+ sobre o tema

Obama afirma que reanimar a economia é sua tarefa mais urgente

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, considera que...

Tribunais são enviesados contra mulheres e negros e não fazem justiça, diz advogada da OAB

Os Tribunais de Justiça são enviesados e, por isso,...

O tal “panelaço” tem cara, grife, cor e endereço, nobre, diga-se de passagem

O tal "panelaço", importado da Argentina, de que  grande...

Bresser Pereira lamenta: o Brasil enlouqueceu

Fundador do PSDB, economista e ex-ministro dos governos Sarney...

para lembrar

Silêncio, por Sueli Carneiro

O ciclo de conferências "O silêncio dos Intelectuais", que...

Valeu Zumbi! – Por: Sueli Carneiro

Sempre que penso em Zumbi dos Palmares, reafirma-se a...

Liberdade de agressão, por Sueli Carneiro

A garantia da circulação da pluralidade de opiniões é...

Os retornados, por Sueli Carneiro

Primeiro chegou a cruz. E em seu nome os...

O precário e o próspero nas políticas sociais que alcançam a população negra

Começo a escrever enquanto espero o início do quarto e último painel da terceira sessão do Fórum Permanente de Pessoas Afrodescendentes, nesta semana na...

Fórum da ONU em Genebra discute desenvolvimento econômico dos negros

No terceiro dia do 3º Fórum Permanente de Pessoas Afrodescendentes, promovido pela ONU, em Genebra, a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, destacou a importância...

Instituto Geledés promove evento sobre empoderamento econômico para população negra

O Geledés – Instituto da Mulher Negra realizou nesta quarta-feira (17) evento paralelo ao Fórum Permanente de Pessoas Afrodescendentes que acontece na sede das Nações...
-+=