Gil é chamado de macaco em redes sociais após polêmica com Pato

O zagueiro Gil, do Corinthians, foi alvo de injúria racial em sua página no Instagram. O atleta foi chamado de “macaco de merda” por um internauta. A assessoria de imprensa do jogador informou ao UOL Esporte nesta terça-feira que Gil ficou muito chateado e estuda ingressar judicialmente.

Gil havia se envolvido em polêmica pouco depois da vitória no clássico contra o São Paulo, 3 a 2, em Itaquera. Na ocasião, o zagueiro escreveu “Chupa, Pato. Aqui é Corinthians, mano” nas redes sociais. O são-paulino Souza rebateu Gil.

“Não se esqueça, Gil, que ainda estão a dois pontos da gente. Relaxa e respeita o moleque. Ele não falou nada contigo. Parece torcedor”, escreveu Souza.

Percebendo a proporção que alcançou a mensagem em direção a Pato, o zagueiro do Corinthians apagou o post. Horas depois da polêmica envolvendo Pato, Gil postou mensagem no Instagram dizendo que era apenas uma brincadeira feita com seu ex-colega de equipe.

 

 

 

Fonte: UOL 

+ sobre o tema

ONU comemora 10º aniversário de plano de combate ao racismo

A Assembléia Geral das Nações Unidas (AGNU) deve organizar...

Em seis anos, apenas dois crimes de racismo foram julgados em Alagoas

Em seis anos, apenas dois processos sobre crimes...

Relações raciais na biblioteconomia são tema de livro a ser lançado esta semana

"Epistemologias Negras: relações raciais na biblioteconomia” busca utilizar suas...

para lembrar

Reparação da população negra por meio da tributação

É bem-vinda a série de manifestações do campo progressista...

Brasileira é barrada na Espanha mesmo com todos documentos exigidos

Por: Larissa Leite Itamaraty diz que número de inadmissões vem...
spot_imgspot_img

Novo Selo de Igualdade Racial será lançado para incentivar diversidade nas empresas, anuncia Anielle Franco

O governo federal planeja introduzir, até o final do ano, um "Selo de Igualdade Racial" destinado a reconhecer empresas públicas e privadas que implementam...

Professora denuncia aluno por injúria racial após estudante escrever ‘preto não é gente’ em folha de papel

Uma professora denunciou um estudante de 14 anos à polícia após ele escrever "preto não é gente" em uma folha de papel, em uma...

5 por dia: Bahia lidera ranking de mortes em ações policiais no primeiro quadrimestre

Enquanto a localização de lideranças criminosas aumentou na Bahia no início de 2024, a letalidade das ações policiais também registrou crescimento. De acordo com o Ministério...
-+=