domingo, agosto 7, 2022
InícioEm PautaHomem invade gabinete de vereadora em SP e faz ameaças

Homem invade gabinete de vereadora em SP e faz ameaças

A vereadora da Câmara Municipal de São Paulo, Erika Hilton (PSOL), sofreu ameaças após um homem tentar invadir seu gabinete nesta terça-feira (26). Em apenas 15 dias, segundo a parlamentar, esta é a segunda vez que ela é ameaçada dentro da Casa.

Erika Hilton, de 28 anos, é a primeira vereadora trans e negra eleita por São Paulo, sendo a mulher mais votada na cidade, com 50.508 votos.

De acordo com a vereadora, um homem, que se auto denominou “Garçom Reaça”, tentou invadir o gabinete sob a alegação de que queria ter um encontro com ela. Ele usava vestes e máscara com elementos religiosos.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, no fim do expediente, por volta de 17h, a vereadora estava na sala 304 da Câmara, quando o homem tentou invadir o local.

Com a confusão, funcionários do gabinete impediram a entrada dele. Contido, o homem entregou uma carta dizendo ser uma das pessoas que atacaram a vereadora nos últimos tempos pelas redes sociais.

Com o agressor, foram encontradas máscara e bandeira com símbolos religiosos. O homem ainda afirmou que acompanhava Hilton na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), quando ela ainda era codeputada, pois trabalhava como garçom no restaurante Círculo Militar.

Também no dia 13, um funcionário da Câmara teria buscado um telefone e informações pessoais dela e chegou a ameaçar outros trabalhadores do setor.

Em nota, a assessoria da parlamentar ressaltou que Erika “é procurada, dentro das dependências da Câmara por homens perturbados, gritando e visivelmente alterados psicológica e emocionalmente”.

Em janeiro, Hilton processou 50 pessoas que a ofenderam e ameaçaram nas redes sociais. Hoje, segundo a assessoria, “ela é acompanhada por seguranças particulares e aguarda auxílio da presidência da Câmara e do Poder Executivo com a liberação de Guarda Civis Metropolitanos para ajudar na segurança”.

A equipe jurídica da vereadora registrou um boletim de ocorrência na esperança de agilizar a autorização para uso de GCMs na segurança da parlamentar.

Atentado

A covereadora da Bancada Feminista do PSOL, Carolina Iara, procurou a Polícia Civil para denunciar um atentado a tiros que teria ocorrido na madrugada de terça-feira (26) em sua residência, na zona leste de São Paulo. A parlamentar não ficou ferida.

Segundo a política, ao menos dois disparos foram efetuados. Um dos projéteis ficou alojado nas paredes de um dos cômodos e outro no muro. Ela, a mãe e o irmão estavam no local no momento da ação, mas não foram atingidos.

Erika Hilton afirmou que telefonou a Carolina Iara e lamentou não ter comparecido ao DHPP. “Não pude estar na delegacia hoje pois eu mesma estava fazendo B.O. e seguindo na luta para garantir minha segurança para exercer meu mandato”, escreveu.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, registrado como ameaça, a vereadora não se sente segura no ambiente de trabalho e fica constrangida com a situação. Para Hilton, sua integridade física está em risco, por isso precisa adotar medidas de proteção.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench