Jornalista agride mulher e diz que ela mereceu: ‘Barraqueira’

Assessor de comunicação deu um soco no olho de sindicalista e afirmou que não se arrepende da atitude: “Ainda terei o prazer de ler a Lei de Proteção aos Direitos do Homem”

no Revista Fórum

A diretora do Sindicato dos Trabalhadores do Acre (Sinteac), Márcia Lima, foi agredida na última terça-feira (12) pelo assessor de comunicação Assem Neto, que também trabalhava na entidade. Ela contou que o jornalista ficou irritado quando pediu para ele fazer correções em uma matéria. Foi quando se exaltou e deu um soco no olho da diretora. O comportamento explosivo, segundo a sindicalista, já acontecia há algum tempo, mas esse é o primeiro caso de agressão física por parte de Neto, que acabou demitido.

Ele foi solto após duas horas na Delegacia de Flagrantes (Defla) e deve responder por lesão corporal. Nas redes sociais, o assessor disse não estar arrependido da atitude. “Mulher barraqueira merece, SIM, umas bordoadas, principalmente quando não sabe ser rejeitada e ainda chama tua mãe de puta. Cultura vem de berço. Quando o bagaço se diz educadora, pior ainda. A Lei Maria da Penha pune sem observar causas e consequências. Ainda terei o prazer de ler a Lei de Proteção aos Direitos do Homem”, escreveu.

Na quarta-feira (13), ele voltou a se manifestar sobre o caso. “Continuem as críticas à minha atitude. Nada vai mudar a minha ideia. Repito: há limite para tudo. Quem se vale dessa lei vagabunda para provocar, ousar, tirar proveito da situação, aparecer na mídia, ainda que com olho roxo, tem que aprender a respeitar. Não é diferente de um assaltante que invade sua casa quando vc e sua família estão dormindo. Mereceu”, disse.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Acre (Sinjac), Victor Augusto, publicou uma nota de repúdio a Assem Neto, pedindo punição ao agressor. O Sinteac também saiu em defesa da diretora e afirmou que “as educadoras têm sido vítimas de alunos, marginais e de familiares, o machismo ainda é muito presente em nossa sociedade”.

A entidade afirmou ainda que a diretora é uma “ótima sindicalista, também é uma mãe dedicada, uma filha atenciosa, uma profissional competente, respeitada e querida por todas as suas colegas de trabalho e por toda a direção”.

assemneto2-768x419

+ sobre o tema

Lei Maria da Penha, um bom remédio para o machismo!

Muita gente já cantou, sambou, ouviu: “Se essa mulher...

Nós, mulheres da periferia inaugura exposição QUEM SOMOS [POR NÓS]

O principal objetivo é discutir e contestar estereótipos construídos...

Negros de pele clara por Sueli Carneiro

Vários veículos de imprensa publicaram com destaque fotos dos...

para lembrar

Miss brasileira transexual eleita a mais bonita do mundo vai trocar de sexo

Um dos prêmios de Marcela Ohio, que venceu o...

Abjetificação, ininteligibilidade de gênero e a “socialização masculina”

Nessa semana tivemos uma polêmica sobre uma fala transfóbica...

Quem mandou matar Marielle e por quê? 4 anos sem resposta é tempo demais!

Nesta segunda, completam quatro anos da perda brutal de...

Todos os livros de Judith Butler, gratuitos, para download

Pasta pública na rede disponibiliza a obra completa da...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=