Guest Post »

Karol Conka e a equipe feminina de vôlei de Osasco estão poderosas em ‘O Rolê é Nosso’

“Eu nasci pra vencer nada pode me parar
Somos mulheres guerreiras, verdadeiras heroínas
Juntas quebramos barreiras, vencemos qualquer partida
Juntas nos afirmamos, criamos e transformamos
Sabemos que a renovação é parte do plano”
Karol Conka está com música na praça.

DO HuffPost Brasil

Foto: Monica Imbuzeiro/Agência O Globo

Os versos acima, cheios de poder e incentivo ao trabalho em equipe, fazem parte de O Rolê é Nosso, música produzida pelo duo Tropkillaz, dos DJs Zé Gonzales e André Laudz – também presentes no sucesso É o Poder.

Com direção de Kondzilla, gigante do funk no YouTube, o clipe da canção foi lançado nesta quarta-feira (18).

No vídeo, a artista curitibana divide seu brilho em cena com atletas da equipe feminina do Vôlei Nestlé, de Osasco, incluindo Dani Lins, Tandara, Carol Albuquerque e Camila Brait.

Canção e clipe fazem parte da campanha Nestlé Faz Bem.

Para além de um hino da equipe de vôlei, a letra dialoga com a realidade das mulheres que enfrentam diariamente o desafio de concretizarem seus sonhos em uma sociedade machista.

Assista ao clipe:

Carreira e machismo

A carreira de Karol Conka é repleta de performances e discursos que defendem a visibilidade e empoderamento da mulher, dos negros e da comunidade LGBT.

Vítima de racismo na infância, Karol Conka é hoje umas das principais rappers da cena brasileira. A partir de 6 de março, estará à frente do programa Superbonita, do canal GNT, que já foi apresentado por nomes como Grazi Massafera, Luana Piovani e Taís Araújo.

Em entrevista ao jornal O Globo, a rapper falou sobre a ascensão de sua carreira e o contexto machista em que isso ocorreu.

“Eu tenho feito sucesso. Se uma mulher depender da opinião de um homem no rap, ela não vai a lugar nenhum. Ela vai ficar lavando louça, pagando pau para ele. O que eu fiz foi realmente me aflorar, fechar o ouvido para pessoas específicas e fazer sucesso. Esses machistas só respeitam a mulher depois que ela ganha mais do que eles, quando ela fica mais famosa do que eles. Eu estou pau a pau com os famosos do rap. Agora, eles têm que sentar quando eu falo.”

Related posts