Katy Perry é acusada de racismo e tem linha de sapatos retirada do mercado

Katy Perry teve sua coleção de sapatos retiradas do mercado após ser acusada de fazer blackface.

no Bahia Notícias

Katy Parry e sapatos pretos com olhos e bocas vermelhas
Picture- Getty:Twitter:@BloopJustSayin

As sandálias e mocassins, projetados com um rosto com lábios vermelhos proeminentes, não estão mais à venda em varejistas como o Walmart.

“Para ser respeitosa e sensível, a equipe está no processo de retirada dos sapatos”, explicou um porta-voz da empresa ao TMZ.

Os desenhos são os mais recentes de uma série de itens polêmicos de roupas que usam a caricatura de lábios vermelhos e olhos azuis em um rosto negra.

Logo depois foi a vez de Katy se pronunciar sobre o caso para o Page Six. Ela explicou a escolha do design. “The Rue and The Ora faziam parte de uma coleção que foi lançada no último verão em 9 cores diferentes (preto, azul, ouro, grafite, chumbo, nude, rosa, vermelho, prata) e concebida como um aceno à arte moderna e ao surrealismo. Fiquei triste quando soube que ela estava sendo comparada a imagens dolorosas que lembram o blackface. Nossa intenção nunca foi infligir qualquer dor. Nós removemos imediatamente os produtos do katyperrycollections.com”, disse ela por meio de um comunicado.

Na semana passada, a Gucci removeu um suéter balaclava preto que tinha na gola lábios vermelhos, projetados para serem usados ​​sobre o rosto do usuário. Em dezembro, a Prada retirou uma série de acessórios que se assemelhavam a macacos negros com lábios vermelhos.

Perry já foi acusada de apropriação cultural no passado, inclusive por se vestir como uma gueixa para uma performance de uma premiação em 2013, e colocar seu cabelo em trancinhas no vídeo de seu single This Is How We Do. “Cometi vários erros”, disse ela em 2017. “Eu nunca vou entender, mas posso me educar e é isso que estou tentando fazer ao longo do caminho.”

A origem do termo black face surgiu no teatro dos Estados Unidos, no século 19, quando negros não podiam participar de peças e seus personagens eram representados por pessoas brancas que pintavam os rostos de carvão e passavam batom vermelho.

+ sobre o tema

Você conhece o Estatuto da Igualdade Racial?

por Arísia Barros O Estatuto da Igualdade Racial nasceu...

Empresário e médica são acusados por racismo e agressão contra turista em pub

Um caso de racismo e agressão física contra uma...

Mario Balotelli é advertido a não deixar campo em caso de racismo

Presidente da Associação Italian de Árbitros diz que atacante...

para lembrar

Chacina em Campinas tem 12 mortos em quatro horas

Todos os crimes ocorreram na mesma região onde um...

Arcebispo de Cantuária exorta os anglicanos a agir contra o racismo

Num momento delicado como este é preciso assumir as...
spot_imgspot_img

Revolucionário, mas não é para todos

Passei os últimos dias pensando no significado e na profundidade de uma postagem que li numa rede social contendo a afirmação: "Descansar é revolucionário!"....

‘Nossa missão é racializar as políticas públicas em todo país’

Nomeado recentemente  como novo secretário de gestão do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir), o jornalista baiano Yuri Silva tem uma tarefa...

‘A escola precisa naturalizar a cultura negra’, diz autor de ‘O Avesso da Pele’ que estará no Festival LED

Autor de “O Avesso da pele” e um dos convidados do Festival LED, nos dias 21 e 22 deste mês, Jeferson Tenório lembra com...
-+=