Live terá como tema a Campanha Julho das Pretas – “A vida de meninas e mulheres negras importam”

A Subsecretaria de Políticas Públicas para Promoção da Igualdade Racial, lança na próxima quarta-feira (01.7) a Campanha Julho das Pretas – “A vida de meninas e mulheres negras importam”. O evento será realizado por meio de transmissão ao vivo, a partir das 15h, simultaneamente nas páginas oficiais do Governo do Estado no Facebook e Instagram.

A campanha tem como objetivo colocar em evidência o debate sobre as políticas públicas de enfrentamento ao racismo, aos preconceitos e a todas as formas de violação de direitos, reafirmando o protagonismo e a participação das mulheres negras nos espaços políticos.

Esse é o segundo ano que o Governo do Estado realiza uma campanha dedicada especialmente às mulheres negras, em alusão ao dia 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Afro Latina-Americana e Caribenha, e o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Em Mato Grosso do Sul, a lei nº 5.254/2018 criou o “Dia Estadual das Mulheres Negras”.

“Devido a pandemia do novo coronavírus nossas ações serão realizadas todas de forma online, pois a campanha  Julho das Pretas reafirma a importância da luta antirracista e antissexista na garantia dos direitos e do protagonismo das mulheres negras sul-mato-grossenses contra o racismo e a violência, pelo bem viver da população negra”, explica a Subsecretária Estadual de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial, Ana José Alves.

A live terá tradução simultânea na Língua Brasileira de Sinais (Libras). Para participar acesse: https://www.facebook.com/GovernodeMatoGrossodoSul ou @governoms.

 

+ sobre o tema

Marlye Cantora e o sonho de ser professora e artista são destaque do mês no Museu da Pessoa

Criada por sua mãe, Marlye cresceu com dois sonhos:...

Pastor colocou placa indicando a morte de gays na porta de igreja na Bahia

Responsável pela igreja Templo Batista Bíblico Salém, no distrito...

Angela Davis faz 78: 3 lições revolucionárias que aprendemos com ela

Em 1970, a revolucionária Angela Davis figurava na lista...

para lembrar

“Um dia vou te matar”: como Roraima se tornou o Estado onde as mulheres mais morrem no Brasil

HRW aponta falha na investigação e arquivamento de denúncias...

Corpo feminino, primeiro território violado: estupro como ferramenta de tortura e genocídio

Começo este texto trazendo fragmentos do artigo da Veronique...

Me gritaron negra! A poeta Victoria Santa Cruz

A poeta Victoria Santa Cruz é uma expoente da...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=