Mano Brow: Em SP nos matam por parecer ser

“Quem reagir, morre”, modificou frase do governador Geraldo Alckmin, exemplificando com o assassinato, há poucos dias, de dois companheiros ligados ao núcleo formado pelos grupos Racionais MC’s, Negredo e Rosana Bronk’s.

Saiu no blog da Maria Frô:

Mano Brow fala do extermínio da juventude negra pela PM em SP: “eles nos matam por parecer ser”

No encontro dos artistas de periferia com o candidato Fernando Haddad denúncias gravíssimas do genocídio da juventude negra nas periferias de São Paulo.

Fernando Haddad responde com propostas de ação global com intervenções sociais de várias áreas, com ações intersetoriais.

Leci Brandão. Mano Brown e Ice Blue, dos Racionais MC’s. Netinho de Paula. Arismar do Espírito Santo. Leandro Lehart. Helião. Kamau. Fernando Anitelli, d’O Teatro Mágico. Grupo Negredo. Emicida e seu irmão caçula, Evandro Fióti. Ana Cañas. Daniel Ganjaman. André Frateschi & Miranda Kassin. Bruno Morais. Andreia Dias. Rashid. Todos juntos e reunidos num recinto só: samba, rap, pagode, pop, MPB, rock independente. A música do novo Brasil encontrou-se na noite de terça-feira, 16 de outubro, com Fernando Haddad (PT).

Mano Brown demorou a se manifestar, mas foi preciso. Disse que não estava aqui para falar de cultura, mas de extermínio. Usou o termo para qualificar a atitude das polícias sob direção tucana diante das juventudes negras, rappers, funkeiras, periféricas etc. “Quem reagir, morre”, modificou frase do governador Geraldo Alckmin, exemplificando com o assassinato, há poucos dias, de dois companheiros ligados ao núcleo formado pelos grupos Racionais MC’s, Negredo e Rosana Bronk’s. “O pano de fundo é a guerra contra o crime organizado, mas eles (o poder público paulista) estão matando por parecer ser”, afirmou.

 

Fonte: PT SP

+ sobre o tema

São Paulo cria controle de qualidade para boletins de ocorrência

A SSP (Secretaria da Segurança Pública) publicou no sábado...

Bolsonaro é desconvidado de evento em Salvador

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que havia sido confirmado...

Nota de repúdio ao trote racista e sexista na faculdade de Direito da UFMG

A Humanidade, se fosse uma pessoa, envergonhar-se-ia de muita...

Andreas Richthofen, Loemy e por que só nos comovemos com o crack uma vez ao ano

Para entender a comoção causada pela internação forçada e...

para lembrar

Lei de cotas faz 10 anos: ‘resultados são muito positivos’

Ricardo Henriques faz uma análise do sistema de cotas...

“Alguns promotores apoiam o extermínio de ‘indesejáveis”

Para ela, o Ministério Público tem como clientela "indesejada"...

Prefeito suspeito de racismo

Por: CARLOS GUILHERME FERREIRA E FERNANDA FEDRIZZI   ...
spot_imgspot_img

Senado aprova prorrogação e ampliação da política de cotas para concursos públicos

O Senado aprovou, nesta quarta-feira (22), o projeto de lei (PL) 1.958/2021, que prorroga por dez anos a política de cotas afirmativas para concursos...

Morte de senegalês após ação da PM em SP completa um mês com investigação lenta e falta de acesso a câmeras corporais

Um mês após a morte do senegalês Serigne Mourtalla Mbaye, conhecido como Talla, que caiu do 6º andar após ação policial no prédio em que morava...

Maurício Pestana: escola de negros e o Terceiro Vagão

Em vários artigos já escritos por mim aqui, tenho apontado como o racismo no Brasil utiliza a via da questão econômica e educacional para...
-+=