Maranhão – Novo curso de graduação, “Estudos Africanos e afro-brasileiros” será implantado na UFMA.

Novo curso de graduação, “Estudos Africanos e afro-brasileiros” será implantado na UFMA. O curso, que é o primeiro do Brasil com essa temática, será presencial e terá 40 vagas.

Do Maranauta

Foto Novo curso de graduação, “Estudos Africanos e afro-brasileiros”
será implantado na UFMA. (Imagem retirada do site: maranauta.blogspot.com)

SÃO LUÍS – A Universidade Federal do Maranhão vai oferecer, a partir do próximo semestre, no Campus de São Luís o curso de graduação Licenciatura Interdisciplinar em Estudos Africanos e Afro-brasileiros, o primeiro a ser criado no país. Já neste semestre fará seletivo especial para o preenchimento de 40 vagas no turno noturno. A partir do próximo semestre será mais uma das opções de graduações a serem ofertadas por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Segundo o professor Carlos Benedito Rodrigues da Silva, a proposta do curso resulta de uma discussão da obrigatoriedade do ensino de história e cultura africana no sistema educacional brasileiro. “Nós nos deparamos, ao longo deste processo, tanto com uma certa resistência na aplicação da lei quanto com uma argumentação de que  não existem pessoas qualificadas para trabalhar com estes conteúdos. Por isso, foram feitos através dos núcleos de estudos afro-brasileiros de várias universidades do país alguns cursos de formação a nível de especialização, curso a distância, mas que ainda não preenchem esta lacuna”, afirmou.

Carlos Benedito diz ainda que, além de ser a primeira licenciatura presencial no Brasil que aborda esta temática, no cenário maranhense sua implantação se torna ainda mais importante pelo processo histórico do Estado. “O Maranhão é o terceiro estado brasileiro com percentual de população negra, de uma diversidade cultural muito grande herdada do continente africano, como do ponto de vista da religiosidade, da musicalidade, entre outros”, enumera.

O processo seletivo para os candidatos que desejarem concorrer a uma vaga será realizado em uma única fase, por meio de uma prova objetiva contendo 40 questões. O conteúdo programático é o mesmo utilizado no ENEM. Poderão candidatar-se todos que possuam certificado de conclusão de ensino médio ou equivalente, até a data de realização da matrícula.

As vagas serão distribuídas em três categorias: ampla concorrência, pessoa com deficiência e escola pública. A inscrição será efetuada somente via Internet, no período de 02 a 16 de março de 2015, com os procedimentos seguintes: acessaro endereço eletrônico concursos.ufma.br, e preencher o requerimento, depois o candidato deverá Imprimir o boleto bancário e efetuar o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 50,00 (cinquenta reais) até o dia 17 de março próximo, em qualquer estabelecimento bancário.

A divulgação do deferimento de inscrição do candidato estará disponível no endereço eletrônico concursos.ufma.br, a partir do dia 25 de março. As provas terão início às 9h do dia 19 de abril, com duração de 4 horas, em horário e local a ser divulgado posteriormente no portal da Universidade, a partir do dia 6 de abril.

+ sobre o tema

Preconceito nos livros

O preconceito é uma característica comum dentro na...

Lei torna obrigatória a notificação de casos de bullying no Rio

Os casos de bullying e de violência contra...

Para Haddad, falhas em questões do Enem estarão na ‘taxa de tolerância’

Gabarito oficial do Exame deve ser divulgado nesta terça-feira...

ProUni 2011: Inscrições Começam em 19/01

As inscrições para o Prouni 2011 – Programa...

para lembrar

MEC divulga datas para inscrições no Sisu. Veja as datas

O ministério afirma que haverá três chamadas subsequentes após...

Prazo de matrícula dos aprovados no Sisu termina nesta quinta

O prazo de matrícula dos cerca de 16 mil...

Aluno que fizer reforço de matemática receberá R$ 50 em SP

Estudantes que frequentarem aulas de reforço de matemática em...

Faculdades promovem mudanças por Copa e Olimpíadas

Anderson Dezan, iG Rio, e Marina Morena Costa, iG...
spot_imgspot_img

Geledés e Alana lançam pesquisa sobre municípios que colocam a Lei 10.639/03 em prática

Em Diadema (SP), após um ano de implementação da Lei 10.639/03, que há 20 anos alterou a LDB e instituiu a obrigatoriedade do ensino da história e...

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção às mulheres, divulgação de livros, sites, materiais sobre a valorização do feminino, ainda há muito...

Como a educação antirracista contribui para o entendimento do que é Racismo Ambiental

Nas duas cidades mais populosas do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, o primeiro mês do ano ficou marcado pelas tragédias causadas pelas...
-+=